Netflix anuncia licença de maternidade e paternidade ilimitada para os seus funcionários

Netflix

-

A Netflix anunciou uma nova política empresarial que é um verdadeiro sonho para os seus funcionários: licença de maternidade e paternidade ilimitada.

Não é brincadeira. Poucas horas depois de o preço das suas acções ter batido recordes, a Netflix, cujo serviço chega a Portugal em Outubro, mostrou que o seu sucesso pode ter muito a ver com o facto de se importar com os seus empregados.

Enquanto a maioria das mães costuma enfrentar problemas (e muitas vezes preconceitos) para conseguir uma curta licença de maternidade, e os pais têm pouquíssimos dias para aproveitar os seus recém-nascidos, a Netflix vai contra a corrente e garante a todos os seus funcionários que podem ter até um ano para fazer o que quiserem depois de terem um bebé.

De acordo com a directora de Recursos Humanos da empresa, Tawni Cranz, a Netflix trabalha duro para “promover uma cultura de liberdade e responsabilidade”, com o objectivo de que os seus funcionários tomem as suas próprias decisões.

“Com isto em mente, estamos a introduzir uma política de licença ilimitada para novos pais e mães, que lhes permite tirar o tempo que quiserem durante o primeiro ano após o nascimento ou adopção de uma criança”, diz Cranz.

“Queremos que os funcionários tenham a flexibilidade e confiança para equilibrar as necessidades de suas famílias sem se preocupar com trabalho ou finanças”, acrescenta.

Boa decisão financeira

Os novos papás mamãs podem voltar ao trabalho parcialmente ou a tempo integral quando quiserem, e podem voltar a trabalhar e parar novamente, se acharem necessário.

“Vamos continuar a pagar os salários normalmente, eliminando a dor de cabeça. Cada funcionário deve descobrir o que é melhor para si e para as suas famílias e, a seguir, combinar com os seus directores a sua substituição durante as suas ausências”, explica Cranz.

Muitas empresas devem estar neste momento a pensar que os directores da Netflix enlouqueceram e que esta é uma péssima decisão de gestão.

Muito pelo contrário.

O que a Netflix fez foi perceber que, para continuar a ser uma companhia competitiva no mercado, precisa de manter os indivíduos mais talentosos na sua folha de salários.

Estudos científicos mostram que as pessoas têm melhor desempenho no trabalho quando não estão preocupadas com questões domésticas.

A nova política da Netflix quer apoiar os empregados durante as grandes mudanças nas suas vidas, para que voltem às suas funções mais focados e dedicados.

Este é um marco vantajoso para os trabalhadores. Já passou o tempo em que os trabalhadores “davam tudo” e “suavam a camisola” nos seus empregos. Agora, procuram acima de tudo um melhor equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.

A decisão da Netflix é uma forma de lembrar aos seus funcionários que a empresa está em sintonia com as suas necessidades, que quer que eles fiquem – e que dêem seu melhor.

ZAP / Hypescience

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. “… licença ilimitada … durante o primeiro ano após o nascimento ou adopção de uma criança”. Se é só no 1º ano, não é ilimitada!! É durante um período de tempo.

  2. Na minha opinião só tenho a dizer” finalmente alguém entende de gestão”…. Perceba-se que enquanto as empresas não adotarem o sistema de fazer ao outro o que gostariam que se lhes fizesse, as culturas empresariais andarão sem norte, na minha opinião. Só têm a ganhar com acções como esta. Não podemos adotar noções simplistas de trabalho como a força das horas ou a força da despesa com uma pessoa que vai ter crianças. Porque o gestor que se achar sensato ao limitar as pessoas a verdade é que a médio prazo vai ter rendimento por parte da pessoa a 50% quando o poderia ter a 100%.

    E em vez de o rendimento liquido criado por um funcionário para a empresa for de 3000 euros, um funcionário motivado tenho fé que pode criar rendimento na ordem dos 6000, 10.000, 20.000 ou mais. Se um funcionário ganhar 1200 euros e for pouco motivado, o possivel retorno que ele vai dar à empresa possivelmente poderá ser de 3000 euros. É lucro é verdade….Mas os gestores ficam contentes com isso??? Não vêm que um funcionário podem render muito mais?

    Se um funcionário que ganha 1200 euros for devidamente motivado, “amado”; respeitado e houver uma politica de gestão de fazer aos outros o que gostaria que lhes fizesses penso que ele pode trazer uma valorização liquida à empresa de 5000, 10.000 euros ou mais… E aí as empresas ganhariam em rendimento.

    As empresas precisam de investir? Precisam sim. Não é só falar em aumentod e ordenados ou modernização da empresa em termos materias. Fala-se numa modernização de mentalidades e processos humanos, de humanidade. É esse o investimento de evolução “tecnologica” (como que diz) que as empresas precisam. A evolução civica moral, humanista. O fazer o bem ao próximo é um motor fulcral para bom funcionamento das empresas e sua sobrevivencia ao longo dos anos.

    Já viram o que seria de um funcionário contente no trabalho, com novas ideias de implementação na empresa e com um com uma percentagem menor de erros cometidos… e rendimento maior no seu trabalho?

RESPONDER

Portugal com mais 13 mortos e 552 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 13 mortos relacionados com a covid-19 e 552 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo os dados a DGS, a região …

TilTok anuncia acordo com Oracle e Wallmart e adia proibição nos EUA

A aplicação TikTok, detida pela sociedade chinesa ByteDance e ameaçada de ser proibida nos Estados Unidos, anunciou este domingo um acordo de princípio com a Oracle, como parceiro tecnológico, e com a Walmart, em termos …

As gaivotas são inoportunas? Saiba que as suas fezes podem valer mil milhões de dólares

Afinal, as gaivotas podem ser animais bem mais interessantes do que aquilo que a maioria das pessoas pensa. É que as suas fezes são muito valiosas e os seus nutrientes fertilizam campos agrícolas e recifes …

Super-vulcão Yellowstone registou 91 terramotos em apenas 24 horas

Os vulcanólogos têm andado atentos ao super-vulcão localizado no Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos. O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) relatou recentemente a ocorrência de 91 terremotos em apenas 24 horas. Estes …

Cartoonista alemão Frank Hoppmann é o vencedor do 15.º World Press Cartoon

O 'cartoonista' alemão Frank Hoppmann, com a caricatura do primeiro-ministro britânico Boris Johnson, é o vencedor da 15.ª edição do World Press Cartoon, foi hoje anunciado nas Caldas da Rainha, na cerimónia de entrega de …

Pequena e funcional. Assim se carateriza a Tiny House (que ainda evita dores de joelhos)

Esta pequena casa móvel pode ser a solução que procura. Devido à sua arquitetura dinâmica é ótima para pessoas com problemas de articulações e que sofrem com dores joelhos, pernas cansadas ​​ou dores nas costas. Hoje …

Chama-se Elios, é um drone e vai explorar as profundezas das cavernas de gelo da Gronelândia

Elios é o drone que está a ajudar os investigadores a descobrirem mais sobre os mistérios da Gronelândia. Inserido numa estrutura própria, tem explorado as cavernas de gelo, facilitando assim o acesso a locais mais …

Milhares de pássaros migratórios estão (misteriosamente) a morrer no Novo México

Um elevado número de pássaros migratórios está a morrer em todo o Novo México, numa misteriosa mortalidade em massa que está a preocupar os cientistas. Estima-se que o número de pássaros mortos seja de centenas de …

Crianças inspiram Lego a livrar-se de todas as embalagens de plástico

As peças da Lego podem acabar no oceano durante mais de mil anos, mas os fabricantes dinamarqueses estão a tentar tornar a empresa ecologicamente correta. Na sua última promessa, a Lego vai começar a usar sacos …

Uma cidade chamada "amianto" está a tentar mudar o nome (e a discussão tornou-se tóxica)

Há uma cidade no Canadá chamada Asbesto - um material de construção altamente tóxico. Os habitantes da cidade não estão felizes com este nome, mas a sua mudança também não está a ser fácil. De acordo …