Maldição dos Kennedy continua. Neta de Robert F. Kennedy morre devido a suposta overdose

Saoirse Kennedy Hill, neta do falecido procurador-geral dos EUA, Robert F. Kennedy

Uma das netas de Robert F. Kennedy, irmão do antigo Presidente John F. Kennedy o ex-procurador-geral dos Estados Unidos (EUA), morreu na quinta-feira devido a uma suposta overdose. Saoirse Kennedy Hill, de 22 anos, foi encontrada morta numa casa de família em Cape Cod, no estado de Massachusetts.

Segundo avançou o New York Times, citado pelo Expresso esta sexta-feira, na casa de Cape Cod, que já foi a sede da campanha de John F. Kennedy em 1960 e residência de férias do antigo Presidente norte-americano, vive atualmente a avó Ethel Kennedy.

Os serviços de emergência ainda foram chamados durante a tarde ao local, mas já não foi possível reanimar a jovem. A família aguarda os resultados da autópsia, mas há fortes suspeitas de que tenha sido causada por uma overdose.

“Os nossos corações foram atingidos com a perda da nossa amada Saoirse. A sua vida cheia de esperança, promessa e amor”, afirmou a família em comunicado. A avó Ethel Kennedy, de 91 anos, escreveu por sua vez que “o mundo ficou um pouco menos lindo” com a perda da neta.

As autoridades também confirmaram a morte de uma pessoa na propriedade em Cape Cod, mas não adiantaram a identidade da vítima. “As causas da morte continuam sob investigação”, acrescentou a polícia local.

Estudante em Boston, Saoirse Kennedy Hill passou a sua infância na Irlanda e foi voluntária aos 18 anos no México, onde ajudou a construir escolas junto de comunidades indígenas. As causas sociais sempre marcaram o seu percurso, à semelhança da avó que foi uma grande ativista dos Direitos Humanos nos EUA.

Os media norte-americanos há muito tempo que davam conta do quadro de depressão profunda em que estava mergulhada a jovem, que tentava lutar contra a doença.

De acordo com o Observador, a jovem admitiu que sofria de depressão: “A depressão enraizou-se no início do meu ensino básico e vai estar comigo para o resto da minha vida. Sinto profundas crises de tristeza que pareciam uma pedra pesada no meu peito”.

A maldição dos Kennedy

Saoirse Kennedy Hill é o segundo membro da família Kennedy a morrer à conta das drogas. Já David Kennedy, filho de Robert F. Kennedy e tio da jovem, havia morrido de uma overdose aos 29 anos, referiu o Observador.

Quando tinha 16 anos, a rapariga publicou uma mensagem ao tio por ocasião dos 30 anos da sua morte: “Tinhas um espírito gentil e amoroso que passou por lutas inimagináveis ​​na sua vida. Entristece-me saber que nunca nos encontraremos neste mundo, mas sei que te verei no céu com meu avô, com o tio Michael e outros membros da família”.

O New York Times adjetivou de “ladainha das tragédias” as mortes dentro da família Kennedy. Joseph P. Kennedy Jr., irmão do antigo Presidente norte-americano, morreu em 1944, aos 29 anos, quando o avião de combate em que seguia durante a 2.ª Guerra Mundial se despenhou.

Três anos antes, a irmã, Rosemary Kennedy, já tinha morrido durante uma lobotomia que correu mal. Em 1948, outra irmã, Kathleen Kennedy, morreu num desastre de aviação, com 28 anos.

Em 1963, John F. Kennedy, irmão de Joseph, Rosemary e Kathleen, à época Presidente dos Estados Unidos, morreu assassinado aos 46 anos. Três meses antes, Patrick Bouvier Kennedy, filho de John com Jacqueline, morreu ainda bebé.

Cinco anos após a morte de John F. Kennedy, também o irmão Robert F. Kennedy morreu assassinado. Edward M. Kennedy, irmão de John e de Robert, morreu afogado quando o carro que conduzia vindo de uma festa caiu de uma ponte.

David Kennedy, filho de Robert F. Kennedy, viria a sucumbir a uma overdose com drogas em 1984, aos 29 anos. Além deste e de Saoirse, também Patrick Kennedy, neto de Edward M. Kennedy, hoje com 52 anos, procurou tratamentos contra o vício em cocaína em 1986.

Michael Kennedy, outro filho de Robert e um dos tios a que Saoirse se referiu na mensagem dedicada a David, morreu durante um acidente de ski aos 39 anos, em 1997. Uns anos antes, Joseph Kennedy, também ele filho de Robert, teve um acidente grave de carro. Não morreu, mas a mulher que seguia com ele ficou tetraplégica.

TP, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Tanto é a vontade de adicionar à lista da “maldição” dos Kennedy que acrescentaram nomes indevidamente…
    “Edward M. Kennedy, irmão de John e de Robert, morreu afogado quando o carro que conduzia vindo de uma festa caiu de uma ponte.”. Isto não é verdade.
    Edward Kennedy faleceu em 2009 e não por ter morrido afogado após ter caído numa ponte com um veículo. Infelizmente, quem faleceu nesse acidente foi a rapariga que o acompanhava e, segundo relatos e investigação na época, Edward Kennedy fugiu do local, sem ter sequer avisado as autoridades…

    • mais, parece que a morte da rapariga nem foi por afogamento mas sim por asfixia, ou seja, já estava morta antes do suposto acidente.

RESPONDER

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …