Nenhum país está perto de atingir a imunidade de grupo para a covid-19

Mohamed Hossam / EPA

À medida são realizados testes em todo o mundo, torna-se cada vez mais claro que nenhum país está perto de atingir a “imunidade do grupo”, que ocorre quando um número suficiente de pessoas é infetado e se recupera, desenvolvendo anticorpos que impedem a propagação do vírus.

De acordo com um artigo do Business Insider, os especialistas estimam que a imunidade de grupo pode ocorrer  quando 70% da população foi infetado e recuperou. Até agora, a primeira onda de infeções causou mais de 300 mil vítimas mortais. Mesmo nos países mais atingidos, os investigadores indicam que apenas 10% da população criou anticorpos.

Estudos divulgados esta semana em Espanha e na França sugeriram que apenas 5% das pessoas desenvolveram anticorpos. Ambos os países registavam, na quinta-feira, mais de 27 mil mortes pelo vírus.

Nos Estados Unidos (EUA), onde já morreram quase 85 mil pessoas, as perspetivas de imunidade em massa não são melhores. Em abril, um estudo norte-americano estimou que entre 2,5% e 4,2% dos moradores de Santa Clara, na Califórnia, tinham anticorpos. Outro estudo, de Los Angeles, calculou algo semelhante: entre 2,8% e 5,6%.

Um estudo de anticorpos de Nova Iorque descobriu que 13,9% dos residentes daquele estado haviam sido infetados com o coronavírus. Na cidade de Nova Iorque, a percentagem de pessoas com anticorpos era de 21,2%. Esse número está ainda muito longe dos 50 a 70% necessários para atingir a imunidade de grupo.

De acordo com o Business Insider, isso não é um bom presságio para outras zonas dos EUA que ainda não enfrentaram ondas devastadoras de infeção, como a que matou mais de 27.500 pessoas em Nova Iorque.

A Suécia, onde o Governo permitiu que a vida continuasse normal desde o início da pandemia, também está longe da imunidade de grupo. A agência de saúde pública sueca estimou que, na melhor das hipóteses, um quarto da população de Estocolmo poderá ter contraído o vírus. Mais de 3.500 pessoas morreram (12% dos casos confirmados).

Eventualmente, continuou o Business Insider, as comunidades ou países podem atingir a imunidade de grupo através da vacinação. Contudo, alguns especialistas indicam que o mundo deve planear os próximos dois anos da covid-19 sem uma vacina.

Até que uma vacina fique amplamente disponível, recomendam a monitorização do vírus, através de testes, isolando os infetados e as pessoas com quem teve contato. Talvez também seja necessário que os governos levantem novamente as medidas de contenção caso as infeções ameacem ultrapassar a capacidade dos hospitais.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sporting 2 - 1 Braga | Leão entra em 2021/22 a rugir

O Sporting parece querer manter a senda de sucesso da época passada e entrou em 2021/22 com o pé direito. Os “leões” bateram o Sporting de Braga por 2-1, num jogo que valeu, sobretudo, pela primeira …

Ensinar crianças a dizer palavrões? Uma cientista acha que é boa ideia

A auto-intitulada "cientista dos palavrões" acredita que ensinar as crianças a usá-los de forma eficiente ajuda os mais novos a perceber como este palavreado afecta outras pessoas. Já se sabia que dizer palavrões é um sinal …

Fósseis misteriosos podem ser uma das provas mais antigas de vida animal na Terra

Elizabeth Turner, cientista numa universidade do Canadá, poderá ter encontrado a prova mais antiga de vida animal na Terra. Uma cientista encontrou possíveis sinais de vida animal multicelular em restos de recifes microbianos de há 890 …

E se o mundo entrasse em colapso? Cientistas descobrem qual o país onde há maior probabilidade de sobreviver

Caso a civilização entre em colapso - uma possível consequência das alterações climáticas - os cientistas já descobriram qual o lugar do mundo onde há maior probabilidade de sobreviver: é na Nova Zelândia. Numa pesquisa, dois …

"Dança quem está na roda", responde Marcelo sobre ausência de Bolsonaro

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse este sábado que "dança quem está na roda" quando questionado pelos jornalistas sobre a ausência do homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, da cerimónia de reinauguração do Museu …

Todos os anos, esta cidade italiana entrega sal ao Papa em mãos

O Sal de Cervia, também conhecido como "sal do Papa", é-lhe entregue todos os anos em mãos. A tradição sofreu algumas interrupções até ter sido recuperada pelo Bispo Mario Marini, que serviu no Pontificado de …

A colisão secreta entre navios soviéticos e britânicos podia ter tido um desfecho drástico

Colisão aconteceu durante um dos períodos mais quentes da Guerra Fria e foi camuflado pela marinha britânica, que tratou de fazer regressar a sua embarcação à base de Devonport durante a noite para evitar dar …

Esta garrafa de tequila demorou seis anos para ser desenvolvida (e contém ouro)

A Clase Azul Spirits é uma empresa que comercializa tequila e está a preparar uma edição limitada para homenagear o legado artesanal do México - de onde a bebida é originária. A 2 de agosto, a …

Covid-19. Milhares de franceses protestam contra passe sanitário

Milhares de pessoas concentraram-se este sábado em Paris para protestar contra o passe sanitário — certificado de vacinação contra a covid-19 que passa a ser obrigatório para entrar em vários locais —, tendo a polícia …

"Toque de Midas" científico. Químicos transformam água purificada em metal dourado

Esta nova descoberta ajuda a entender o estado de transição da água e pode vir a ser importante no estudo de planetas como Neptuno ou Urano. Numa experiência alucinante, cientistas conseguiram transformar água purificada num metal …