NASA descobre um pequeno “sub-Neptuno” três vezes maior que a Terra

A missão TESS da NASA descobriu um terceiro pequeno planeta fora do Sistema Solar, anunciaram cientistas esta semana na reunião anual da American Astronomical Society em Seattle.

O novo planeta, denominado HD 21749b, orbita uma estrela anã próxima a cerca de 53 anos-luz de distância, na constelação Reticulum. Parece ter o mais longo período orbital dos três planetas até agora identificados pela TESS.

HD 21749b viaja em torno da sua estrela em relativamente 36 dias, comparado aos outros dois planetas – Pi Mensae b, uma “super-terra” com uma órbita de 6,3 dias, e LHS 3844b, um mundo rochoso que gira em torno da sua estrela em apenas 11 horas. Todos os três planetas foram descobertos nos primeiros três meses de observações da TESS.

A temperatura da superfície do novo planeta é provavelmente cerca de 148ºC – relativamente fria, dada a proximidade da sua estrela, que é quase tão brilhante como o nosso Sol.

“É o planeta mais frio que conhecemos em redor de uma estrela tão brilhante”, diz Diana Dragomir, do Instituto Kavli de Astrofísica e Pesquisa Espacial do MIT, que liderou a nova descoberta. “Sabemos muito sobre atmosferas de planetas quentes, mas como é muito difícil encontrar pequenos planetas que orbitam mais longe das suas estrelas e, portanto, são mais frios, não conseguimos aprender muito sobre planetas menores e mais frios”.

O planeta tem cerca de três vezes o tamanho da Terra, o que o coloca na categoria de um “sub-Neptuno”. Surpreendentemente, é também 23 vezes mais massiva que a Terra. Mas é improvável que o planeta seja rochoso e, portanto, habitável. É mais provável que seja feito de gás, de um tipo mais denso do que as atmosferas de Neptuno e Urano.

“Achamos que este planeta não seria tão gasoso como Neptuno ou Urano, que são principalmente de hidrogénio muito inchado”, diz Dragomir. “O planeta provavelmente tem uma densidade de água ou uma atmosfera espessa.

Os investigadores também detetaram evidências de um segundo planeta, embora ainda não confirmado, no mesmo sistema planetário, com uma órbita mais curta de 7,8 dias. Se for confirmado como um planeta, pode ser o primeiro planeta do tamanho da Terra descoberto pela TESS.

Desde o seu lançamento em abril de 2018, a TESS, uma missão liderada pelo MIT, está a monitorizar o céu, setor por setor.

Ao longo de sua missão de dois anos, a TESS estudará quase todo o céu. O satélite passará o primeiro ano a inspecionar o céu no hemisfério Sul, passando depois para o céu do hemisfério Norte.

A equipa científica comprometeu-se a fornecer informações sobre 50 pequenos planetas com menos de quatro vezes o tamanho da Terra à comunidade astronómica, para continuar o acompanhamento, seja com telescópios terrestres ou o futuro Telescópio Espacial James Webb.

“Nós confirmamos três planetas até agora, e há muitos mais que estão apenas a esperar que o telescópio e as pessoas tenham tempo para confirmar”, diz Dragomir. “Está a ir muito bem e a TESS já está a ajudar a aprender sobre a diversidade destes pequenos planetas”.

MC, ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

A primeira exolua alguma vez descoberta vai ficar escondida durante a próxima década

Uma boa exolua é difícil de encontrar e provar que a primeira lua em torno de um exoplaneta realmente existe pode levar até uma década. "Estamos a enfrentar alguns problemas difíceis em termos da confirmação da …

Por um euro, é possível comprar casa na cidade italiana do "Esplendor"

O município italiano de Sambuca, localizado na região italiana da Sicília, está a vender casas por um euro (1,14 dólares), visando travar o declínio populacional que a zona tem sofrido nos últimos anos.  A pequena cidade, cheia …

Pela felicidade dos professores, escola chinesa cria “licença do amor”

A escola secundária de Dinglan, localizada na cidade chinesa de Hangzhou, apresentou esta terça-feira a "licença do amor", que visa melhorar o humor dos seus professores e, consequentemente, o trabalho que fazem com os alunos. …

60% das espécies de café estão em risco de extinção

Pela primeira vez, o café integra a Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza como espécie em vias de extinção. De acordo com um estudo publicado esta quarta-feira nas revistas ScienceAdvances e Global …

Norte-americanos morrem mais por overdose do que por acidente de carro

Pela primeira vez na História, os norte-americanos estão mais propensos a morrer por 'overdose' de opióides do que por acidente de carro, sendo a morte devido ao consumo excessivo destas substâncias considerada uma epidemia que …

Choques elétricos e chicotadas: relatório denuncia tortura de mulheres sauditas

Um relatório da Human Rights Watch ​​​​​denuncia que a Arábia Saudita prendeu e torturou ativistas e dissidentes, nomeadamente mulheres que lutam pelos seus direitos. Segundo o "Relatório Mundial 2019" da organização não governamental Human Rights Watch …

"Robôs" podem eliminar um milhão de empregos (e criar outros tantos) até 2030

A adoção da automação em Portugal pode levar à perda de 1,1 milhões de empregos na indústria e comércio até 2030, mas criar outros tantos na saúde, assistência social, ciência, profissões técnicas e construção. Segundo um …

Hacker Rui Pinto admite ser denunciante no Football Leaks

Os advogados de Rui Pinto, o alegado 'hacker' que terá acedido ilegalmente a e-mails do Benfica, defenderam esta quinta-feira a sua conduta, por denunciar "práticas criminosas", e vão opor-se à sua extradição da Hungria, onde …

Duarte Lima recorre para plenário do Constitucional e suspende ida para a prisão

Duarte Lima recorreu esta quinta-feira para o plenário do Tribunal Constitucional (TC) evitando que comece a cumprir a pena de seis anos de prisão a que foi condenado no caso BPN/Homeland, disse à agência Lusa …

Coreia do Norte pede assinatura de tratado de paz antes de nova cimeira com EUA

A imprensa norte-coreana pediu a assinatura do tratado de paz inter-coreano, numa altura em que é esperado nos Estados Unidos um alto dirigente norte-coreano, no âmbito da preparação de uma segunda cimeira bilateral. No editorial, o …