Não há provas. Bruno de Carvalho absolvido de todos os crimes no ataque a Alcochete

António Pedro Santos / Lusa

O ex-presidente do Sporting Bruno de Carvalho foi esta quinta-feira absolvido de todos os crimes no julgamento do ataque à Academia de Alcochete.

Na leitura do acórdão, que decorreu no tribunal de Monsanto, em Lisboa, o coletivo de juízes presidido por Sílvia Pires considerou que não foram provados os factos apontados a Bruno de Carvalho, que liderou os leões entre 2013 e 2018, avança a SIC Notícias.

O mesmo coletivo considerou que também não foram aprovados os factos contra Mustafá, ex-líder da claque Juve Leo, e a Bruno Jacinto, oficial de ligação aos adeptos do Sporting.

“Os factos foram dados como não provados (…) Nada se provou contra eles”, disse a juíza na leitura da sentença, citada pelo jornal Público. Quanto a Bruno de Carvalho, detalhou, “não ficou provado que as críticas à equipa tivessem o objetivo de incitar à violência”.

“Não se prova que as publicações de Bruno de Carvalho nas redes sociais tenham servido para incitar os adeptos. Não se prova qualquer causa-efeito na expressão ‘façam o que quiserem’ e o que aconteceu na academia”, referiu a juíza.

Bruno de Carvalho estava acusado da autoria moral do ataque, bem como de ameaça agravada, sequestro, terrorismo e dano com violência, precisa o Tribuna Expresso.

Quanto aos restantes arguidos, o “(…) tribunal provou que os 37 arguidos que entraram na Academia, a correr em passo acelerado, sabiam que era um espaço vedado. (…) Entraram de rompante, sem anunciar ou pedir entrada, sem autorização. De forma concertada e de cara tapada para não serem identificados”, disse Sílvia Pires.

O processo do ataque a – onde, em maio de 2018, jogadores e equipa técnica do Sporting foram agredidos por adeptos ligados à Juve Leo –, tem 44 arguidos, acusados de coautoria de 40 crimes de ameaça agravada, 19 crimes de ofensa à integridade física qualificada e 38 crimes de sequestro, todos estes (97 crimes) classificados como terrorismo.

O processo, que pertence ao Tribunal de Almada, começou a ser julgado em 18 de dezembro de 2019 no Tribunal de Monsanto, em Lisboa, por questões logísticas e de segurança. Todos os arguidos aguardavam a leitura do acórdão em liberdade – alguns com termo de identidade e residência, apresentações semanais e proibição de frequentarem recintos desportivos -, depois de muitos terem estado em prisão preventiva.

Nas alegações finais, a procuradora do Ministério Público tinha pedido a absolvição de Bruno de Carvalho e dos outros dois arguidos acusados de autoria moral da invasão à Academia, e defendido penas máximas de cinco anos para a maioria dos arguidos, considerando ainda não provado o crime de terrorismo.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. absolvido por falta de provas – não ser culpado não significa não ter responsabilidade moral.
    claro que seria muito difícil provar que as suas declarações seriam a causa do ataque à Academia, mas isso não significa que não tenham encorajado os assaltantes – daí, a responsabilidade moral.
    a peça ainda não acabou, só mudou o acto.

  2. Qual é a admiração, não se vê que são todos bons rapazes? Os jogadores e demais agredidos é que não tinham nada que estar lá! Quanto às telecomunicações e outras conversas divulgadas ao longo dos processos pelos mass media, as diversas lesões infligidas e as formas de violência perpetradas… tudo inventado.

  3. Uma vergonha de justiça. Os idiotas dos paus mandados, vão presos, e os cabecilhas ficam cá fora a rir-se. É sempre assim. Nada de novo, apenas mais um dia no escritório!

Responder a Sousa Cancelar resposta

"Lupin". Livros originais regressam aos mais vendidos com série na Netflix

Novo fenómeno da Netflix, a série francesa Lupin estreou a bater recordes no ecrã… e não só. Com o sucesso da adaptação moderna da história clássica do ladrão Arsène Lupin, os livros originais voltaram aos …

Escavações revelam canibalismo azteca durante invasão espanhola

Centenas de invasores espanhóis capturados na localidade azteca de Tecoaque em 1520 terão sido sacrificados e devorados pelos indígenas, motivando um posterior massacre ordenado pelo "conquistador" Hernan Cortés. Um estudo publicado pelo Instituto Nacional de Antropologia …

A carrinha NV350 da Nissan inaugura uma nova forma de teletrabalho

O teletrabalho pode tornar-se menos aborrecido graças à Nissan. A fabricante japonesa apresentou a sua carrinha NV350 através do YouTube, na semana passada. A empresa destacou a principal caraterística deste veículo: pode ser formatado para …

Hospitais estão no limite. Modelos computacionais podem ajudar a manter as portas abertas

Modelos computacionais podem ser aplicados para ajudar a fazer uma melhor gestão das camas disponíveis para o internamento de doentes infetados com o novo coronavírus. A covid-19 está a causar pressão nos serviços de saúde em …

Guardas diabólicas. Mulheres comuns pertenceram à SS (e torturaram outras em campo de concentração)

Prosseguir, torturar e matar judeus não foi uma ação impulsionada apenas por homens. Na altura da Segunda Guerra Mundial foram muitas as mulheres que se juntaram à SS para fiscalizar e realizar tarefas nos campos …

Sp. Braga 2-1 Benfica | Braga bate Benfica no jogo aéreo e volta à final da Taça da Liga

O Sporting de Braga venceu esta quarta-feira o Benfica por 2-1, com dois golos de cabeça, e vai defender o título na Taça da Liga em futebol na final de sábado, frente ao Sporting, em …

EUA. Com medo da covid-19, homem esconde-se em aeroporto durante três meses

Com receio de ir para casa devido à covid-19, um homem de 36 anos ficou durante três meses no Aeroporto Internacional O'Hare, em Chicago, nos Estados Unidos (EUA), sem ser descoberto. De acordo com um artigo …

Congeladores em vez de assentos. Empresa remodela avião para transportar vacinas contra a covid-19

O transporte de vacinas contra a covid-19 acabou de se tornar mais fácil graças a uma empresa aeronáutica italiana que remodelou uma avião para o efeito. A empresa italiana Tecnam normalmente fabrica peças de aeronaves para fabricantes, além …

Netanyahu tem a seringa com que foi vacinado contra a covid-19 exposta no seu escritório

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, guardou a seringa com que foi vacinado contra a covid-19. O objeto está agora exposto no seu escritório no interior de uma caixa de vidro com uma base em …

Presidente da Câmara de Pedrógão Grande acusado de 11 crimes

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande foi acusado de 11 crimes na sequência dos incêndios de junho de 2017, sete de homicídio por negligência e quatro de ofensa à integridade física por negligência. Numa informação …