Não há mais dinheiro da UE para estradas em Portugal

joe.osowski / Flickr

-

A Comissão Europeia garantiu que não haverá verbas no próximo Quadro Comunitário de Apoio para obras incluídas no conceito “Last Mile”, destinado ao fecho de infraestruturas apoiadas pelo atual QREN.

As verbas abrangidas neste conceito serviriam para terminar troços de estrada considerados fundamentais a nível local e a sua aprovação no Acordo de Parceria para a Estratégia 2020 tem sido defendida pelo Governo português, mas fonte oficial de Bruxelas negou que essa hipótese esteja em cima da mesa.

Não“, respondeu aos jornalistas a porta-voz da Comissão Europeia para a Política Regional, Shirin Wheeler, quando questionada sobre se essa hipótese estava a ser equacionada.

“A visão, neste momento, é que isso não é uma boa prioridade para Portugal. Já gastámos muito dinheiro nisso no passado“, frisou a responsável, recordando que o objetivo do novo pacote de verbas comunitárias é “tornar as economias regionais mais competitivas e promover o emprego”.

Shirin Wheeler afirmou que isto não significa que “não haverá mais transportes no futuro, mas neste momento não. É preciso fazer escolhas políticas difíceis. O investimento não pode dar para tudo”.

O ministro Poiares Maduro afirmou a 21 de março, em Arouca, que o governo está a tentar incluir os 23 quilómetros em falta da EN 326 “no contexto dos projetos ‘Last Mile‘, que se referem a percursos curtos”.

European Parliament / Flickr

A porta-voz da Comissão Europeia para a Política Regional, Shirin Wheeler

A porta-voz da Comissão Europeia para a Política Regional, Shirin Wheeler

O governante admitiu, porém, que ainda não está definido sequer “se irá ou não existir financiamento em estruturas rodoviárias” incluídas naquele conceito.

Em nome da Comissão Europeia, Shirin Wheeler veio agora garantir que não haverá apoio para este tipo de infraestruturas rodoviárias curtas e sublinhou repetidamente que as atenções das autoridades comunitárias estarão viradas para, na sua nova estratégia, para projetos de criação de emprego e de aumento da competitividade das economias locais.

A porta-voz apontou como exemplo deste tipo de projetos “a UPTEC [incubadora de empresas da Universidade do Porto vencedora em 2013 de um RegioStar], que têm excelentes resultados e criam emprego” de longo prazo.

As obras públicas, lembrou, “criam emprego por uns meses, mas procura-se agora algo mais duradouro”.

A necessidade de estabelecer regras muito claras e concretas para a Estratégia 2020 está relacionada, disse, com o facto de ela não ser “um Orçamento politizado”.

“O dinheiro é negociado por metas e objetivos. Não é dado aos estados-membros para gastarem como quiserem. Se um governo nacional mudar, tem de manter as metas definidas”, frisou, deixand claro que desta vez Bruxelas “quis mesmo fazer uma coisa diferente para os próximos sete anos”.

“As pessoas querem saber que os fundos estruturais vão para bons projetos que criam emprego”, disse.

Apesar de deixar claro que já se gastou muito em infraestruturas em Portugal, a responsável elogiou os resultados alcançados no país com verbas dentro do atual Quadro comunitário, nomeadamente com o projeto “Novas Oportunidades, que permitiram aumentar as qualificações a “1,6 milhões de pessoas”.

RESPONDER

NASA mostra como o furacão Ofélia influenciou os incêndios em Portugal

A estação espacial norte-americana NASA divulgou um vídeo que ilustra o impacto dos furacões que atingiram o Oceano Atlântico, nos últimos meses, mostrando em particular como o Ofélia teve influência nos grandes incêndios que abalaram …

Cesarianas e tempos de espera nas urgências vão condicionar financiamento

Os hospitais com taxas de cesariana superiores a 29,5% ou 31,5%, consoante o grau de diferenciação, não vão receber do Estado o pagamento pelos respetivos episódios de internamento, no âmbito do programa para a redução …

Empresas públicas escondem das Finanças os salários dos gestores

Cerca de metade das empresas públicas não comunicaram dados sobre os salários dos membros do conselho de Administração ao Ministério das Finanças, como está estipulado na Lei. O Correio da Manhã apurou que, em 2016, 118 …

"0 tiros disparados". PSP publica (e depois retira) post polémico sobre tiroteio

O post partilhado no Facebook da PSP, que parecia fazer alusão ao tiroteio que, na semana passada, provocou a morte de uma mulher, já foi retirado desta rede social. "0 tiros disparados", podia ler-se. A PSP …

PJ descarta abuso sexual na Queima das Fitas de Porto e Braga. Autores dos vídeos ainda por apurar

A Polícia Judiciária descartou o crime de abuso sexual nos dois casos, mas mantém a investigação aos crimes de de gravação ilícita e devassa da vida privadas. Dois jovens envolvidos numa cena de sexo num autocarro …

Negociações para formar Governo fracassam na Alemanha

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, lamentou no domingo em Berlim o fracasso das negociações da CDU com os liberais do FDP e com Os Verdes para a formação de um novo governo. Desde as eleições …

Armada argentina duvida que chamadas de satélite sejam do submarino desaparecido

No sábado, bases navais da Argentina anunciaram ter recebido contactos por telefone-satélite que poderiam ter sido feitos a partir do submarino militar argentino Ara San Juan. De acordo com o Diário de Notícias, sete chamadas de …

Morreu o infame Charles Manson

Na sequência dos assassínios brutais que levou a cabo com a sua seita, Charles Manson tinha sido condenado à morte em 1971. Um dos criminosos mais famosos dos Estados Unidos, Charles Manson, líder de uma seita …

Portugal prepara-se para o regresso dos seus jihadistas

As autoridades portuguesas estão a preparar-se para o regresso dos jihadistas que partiram de Portugal para combater nas fileiras do Estado Islâmico. Polícia e entidades de apoio social estão a receber formação para prevenir a …

Criminologista espanhol encontrou a "mulher de roxo" do caso Maddie

A polícia inglesa procurava a "mulher de roxo", que tinha saído da Praia da Luz com o marido - um pedófilo condenado que entretanto morreu -  na mesma altura do desaparecimento de Madeleine McCann, em …