A muralha da China está a desintegrar-se

larachris / Flickr

Grande Muralha da China

Grande Muralha da China

Mais de 30% da Muralha da China desapareceu ao longo do tempo devido a condições meteorológicas adversas e atividades humanas irresponsáveis, como a retirada de tijolos para construção de casas.

Em algumas secções, de acordo com a imprensa local estatal, este monumento considerado património da humanidade pela UNESCO encontra-se tão degradado que as estimativas do seu comprimento total, estimado originalmente em 21.000km, se cingem a 9.000km, atendendo aos troços que faltam.

A Grande Muralha, construção da Dinastia Ming, não é uma estrutura única, integrada, mas sim uma construção por seções que se estende por milhares de quilómetros a partir de Shanhaiguan, na costa leste de Jiayuguan e atravessando as inóspitas areias do deserto de Gobi.

A sua construção teve início por volta do século III a.C., mas cerca de 6.300 quilómetros foram construídos durante a Dinastia Ming, entre 1368 e 1644, nos quais se incluem os setores muito visitados ao norte da capital, Pequim.

Desse total, “1.962 quilómetros desvaneceram-se ao longo dos séculos”, divulgou a AFP citando o jornal Beijing Times.

O turismo e as atividades locais também se apresentam como fatores que têm contribuído para o desgaste apresentado, salienta ainda o jornal, esclarecendo que os residentes da região de Lulong, no norte da província de Hebei, os mais confrontados com dificuldades financeiras, têm o hábito de recorrer aos tijolos da muralha para construírem as suas casas.

Sobressai ainda o hábito de retirarem as “placas que contêm inscrições chinesas para venderem por 4,30 euros por peça”, informa a AFP citando testemunhos dos residentes, acrescentando com base no jornal estatal Global Times, que a regulamentação chinesa prevê multas de 5 mil Yuan (0,73 Eur) para quem praticar semelhantes atos.

No entanto, “não existe nenhuma organização específica para garantir o seguimento da lei”, e, quando os atos ocorrem e se chamam as autoridades, é difícil resolver a questão devido a haver zonas situadas entre fronteiras, e por isso com diferentes jurisdições, declarou uma representante da proteção oficial de Relíquias e da Cultura, Jia Hailin.

“A exploração turística das seções incompletas da Grande Muralha, uma atividade popular em crescimento nos últimos anos, tem atraído a essas áreas mais turistas do que é possível comportar, originando um desgaste ainda maior” acrescentou.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Isto só vem provar mais uma vez que o ser humano se está nas tintas para o que quer que seja !
    Primeiro estamos NÓS, e depois logo se vê…
    Então não é MUITO mais fácil fazer uma casa com os tijolos que estão ali naquela “estúpida muralha” ?
    Em barriga vazia não entra cultura !

RESPONDER

EDP defende que venda de barragens não estava sujeita a imposto de selo

A EDP considera que a venda da concessão das barragens ao consórcio da Engie não beneficiou de isenção do Imposto do Selo prevista na lei desde 2020 porque a forma como a operação decorreu não …

Polícia Judiciária faz buscas na Câmara de Lisboa

A Polícia Judiciária (PJ) está, esta terça-feira, a fazer buscas na Câmara Municipal de Lisboa, nas instalações do departamento de gestão urbanística, situadas no Campo Grande, e nos Paços do Concelho. Ao que o jornal online …

Portugal regista mais 424 casos e cinco óbitos por covid-19

Portugal registou, esta terça-feira, mais cinco mortes e 424 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …

Ministro reconhece que retoma do Ensino Superior tem de ser "gradual"

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior considerou, esta segunda-feira, que a retoma das atividades letivas tem de ser feita de forma “gradual e faseada”, mas mostrou-se satisfeito com a responsabilidade demonstrada por docentes …

Apenas uma em cada 500 pessoas foram vacinadas nos países pobres. Greta Thunberg apoia vacinação equitativa com 100 mil euros

Apenas uma em cada 500 pessoas, em média, foi vacinada contra a covid-19 nos países pobres, enquanto nos ricos uma em cada quatro já está parcial ou totalmente imunizada, revelou esta segunda-feira a Organização Mundial …

Mário Soares vai dar nome a uma rua na Covilhã

O antigo Presidente da República Mário Soares vai dar nome a uma das ruas da Covilhã, numa homenagem que integra as comemorações do 25 de Abril naquela cidade do distrito de Castelo Branco. O programa preparado …

"Estava em segredo". Comissão de inquérito abre investigação à divulgação do relatório secreto de Costa Pinto

A Comissão Parlamentar de Inquérito ao Novo Banco abriu esta terça-feira uma investigação sumária à divulgação do chamado “Relatório Costa Pinto”. A notícia é avançada esta terça-feira pelo jornal online Observador, o mesmo órgão de comunicação …

Cheias em Luanda fazem 14 mortos e mais de 8 mil desalojados

As chuvas torrenciais que esta segunda-feira provocaram o caos em Luanda, deixaram 14 mortos e mais de oito mil pessoas desalojadas, segundo dados transmitidos esta noite pelo porta-voz do serviço de protecção civil e bombeiros. Faustino …

De Ronaldo a Félix. Seleção pode perder oito jogadores com a Superliga

Se a Superliga Europeia avançar, assim como as ameaças da UEFA, a seleção das quinas poderia ficar sem oito jogadores, tendo em conta a última convocatória para os jogos de qualificação para o ​​​​​​​Mundial 2022. A …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …