A muralha da China está a desintegrar-se

larachris / Flickr

Grande Muralha da China

Grande Muralha da China

Mais de 30% da Muralha da China desapareceu ao longo do tempo devido a condições meteorológicas adversas e atividades humanas irresponsáveis, como a retirada de tijolos para construção de casas.

Em algumas secções, de acordo com a imprensa local estatal, este monumento considerado património da humanidade pela UNESCO encontra-se tão degradado que as estimativas do seu comprimento total, estimado originalmente em 21.000km, se cingem a 9.000km, atendendo aos troços que faltam.

A Grande Muralha, construção da Dinastia Ming, não é uma estrutura única, integrada, mas sim uma construção por seções que se estende por milhares de quilómetros a partir de Shanhaiguan, na costa leste de Jiayuguan e atravessando as inóspitas areias do deserto de Gobi.

A sua construção teve início por volta do século III a.C., mas cerca de 6.300 quilómetros foram construídos durante a Dinastia Ming, entre 1368 e 1644, nos quais se incluem os setores muito visitados ao norte da capital, Pequim.

Desse total, “1.962 quilómetros desvaneceram-se ao longo dos séculos”, divulgou a AFP citando o jornal Beijing Times.

O turismo e as atividades locais também se apresentam como fatores que têm contribuído para o desgaste apresentado, salienta ainda o jornal, esclarecendo que os residentes da região de Lulong, no norte da província de Hebei, os mais confrontados com dificuldades financeiras, têm o hábito de recorrer aos tijolos da muralha para construírem as suas casas.

Sobressai ainda o hábito de retirarem as “placas que contêm inscrições chinesas para venderem por 4,30 euros por peça”, informa a AFP citando testemunhos dos residentes, acrescentando com base no jornal estatal Global Times, que a regulamentação chinesa prevê multas de 5 mil Yuan (0,73 Eur) para quem praticar semelhantes atos.

No entanto, “não existe nenhuma organização específica para garantir o seguimento da lei”, e, quando os atos ocorrem e se chamam as autoridades, é difícil resolver a questão devido a haver zonas situadas entre fronteiras, e por isso com diferentes jurisdições, declarou uma representante da proteção oficial de Relíquias e da Cultura, Jia Hailin.

“A exploração turística das seções incompletas da Grande Muralha, uma atividade popular em crescimento nos últimos anos, tem atraído a essas áreas mais turistas do que é possível comportar, originando um desgaste ainda maior” acrescentou.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Isto só vem provar mais uma vez que o ser humano se está nas tintas para o que quer que seja !
    Primeiro estamos NÓS, e depois logo se vê…
    Então não é MUITO mais fácil fazer uma casa com os tijolos que estão ali naquela “estúpida muralha” ?
    Em barriga vazia não entra cultura !

RESPONDER

As girafas são tão altas que podem funcionar como um pára-raios fatal

A ideia de que a girafa pode funcionar como um pára-raios não é nova e já se sabe que estes animais já foram mortos por relâmpagos. Porém, agora, cientistas descreveram as circunstâncias em detalhe pela …

A Antártida está em perigo. "Glaciar do juízo final" está a derreter a um ritmo alarmante

Novas estudos deixam um alerta: A Antártica está a correr sérios perigos de desaparecer. Os cientistas já apelidaram o Thwaites - um glaciar do tamanho da Grã-Bretanha localizado no oeste do continente -  de "glaciar …

Revelada origem das galáxias mais "extremas"

Os astrónomos descobriram que a chave para entender as galáxias com tamanhos "extremos", pequenas ou grandes, pode estar nos seus arredores. Em dois estudos relacionados, uma equipa internacional descobriu que as galáxias que são "ultracompactas" ou …

Cientista sugere construir abrigos em Marte com polímeros de insetos e solo marciano

Um cientista da Universidade de Tecnologia e Design de Singapura desenvolveu uma tecnologia à base de quitina que poderia ser utilizada para produzir ferramentas e abrigos marcianos. Javier Fernandez e os seus colegas utilizaram substâncias químicas …

Mergulhadores terão encontrado o USS Grenadier, um submarino norte-americano perdido na 2.ª Guerra

O submarino norte-americano USS Grenadier, perdido durante a II Guerra Mundial, terá sido encontrado por mergulhadores no estreito de Malaca, perto da Tailândia. Os mergulhadores acreditam ter encontrado no estreito de Malaca, a 150 quilómetros a …

Justiça angolana manda encerrar todos os templos da IURD em Angola

A justiça angolana ordenou o encerramento e apreensão de todos os templos da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em Angola, estando o processo de selagem a ser feito “de forma gradual”, disse à …

"Reality show" afirma que vai enviar concorrente à Estação Espacial Internacional

Space Hero, uma unidade de produção com sede nos Estados Unidos que afirma ser a "primeira empresa de media espacial", alega que garantiu um lugar numa missão da SpaceX para a Estação Espacial Internacional de …

Oceanbird: O navio movido a energia eólica que vai revolucionar a indústria da navegação

A transportadora Oceanbird deverá transportar 7 mil carros e será movido a energia eólica, e por isso deverá tornar o processo de deslocação de veículos mais sustentável. De acordo com um relatório do The Driven, um …

"Esqueceu-se disto". Parque Nacional na Tailândia envia lixo deixado pelos visitantes por correio

Se deitar lixo ao chão no Parque Nacional Khao Yai, na Tailândia, esse mesmo lixo será enviado de volta para sua casa. Os infratores também serão registados na polícia local. O Parque Nacional Khao Yai, no …

Banco britânico HSBC permitiu branqueamento de esquema de Ponzi de milhões de dólares

O banco britânico HSBC permitiu que fossem transferidos milhões de dólares para todo o mundo de forma fraudulenta, mesmo depois de ter tomado conhecimento da fraude, de acordo com documentos secretos revelados, divulgou hoje a …