Município espanhol decreta três dias de luto depois de naufrágio nas Astúrias

PSdeGTV / YouTube

Caridad González, autarca de Muros, Corunha

Caridad González, autarca de Muros, Corunha

O município de Muros, na região da Corunha (Galiza, Espanha) decretou três dias de luto oficial depois do naufrágio do navio pesqueiro de bandeira portuguesa Santa Ana, que causou dois mortos e seis desaparecidos.

A presidente do município, Caridad González, explicou que a localidade – de onde eram oriundos dois dos tripulantes desaparecidos e o único sobrevivente, para já, da tragédia – está a viver um “silêncio desolador”.

A notícia do acidente nas Astúrias com o navio espalhou-se “como fogo” pela autarquia, fazendo recordar acidentes do passado também envolvendo pescadores da localidade.

Entretanto a Delegação do Governo espanhol nas Astúrias confirmou já a identidade de todos os tripulantes, explicando que os desaparecidos são um português (o contramestre), dois indonésios e três espanhóis.

As vítimas mortais são um português e um espanhol, natural da Galiza, cujos corpos estão já em Avilés (Astúrias).

Manuel Simal Sande, de 50 anos e natural de Muros, foi resgatado com vida e está hospitalizado sob observação médica.

O estado do mar e a forte rebentação nas rochas impediu uma primeira tentativa de mergulhadores da Guarda Civil espanhola chegarem ao interior do navio onde se pensa que os desaparecidos possam estar, já que estavam a dormir no momento do acidente, às 05h30 locais.

Rebentação dificulta acesso ao navio

Fonte do Salvamento Marítimo espanhol disse à Lusa que elementos do Grupo Especial de Atividades Subaquáticas (GEAS) da Guarda Civil estiveram na zona, mas não conseguiram chegar ao navio.

“Estiveram a avaliar a situação e não foi possível realizar a imersão. A zona é de forte rebentação e muito perigosa”, disse, ao início da tarde, confirmando que as operações de busca e salvamento continuam com meios aéreos e marítimos.

Imagens difundidas pelo Salvamento Marítimo mostram destroços da embarcação junto a rochas, sendo ainda visíveis algumas das balsas salva-vidas da embarcação Santa Ana.

“As balsas devem ter-se ativado automaticamente. Quando se recolheram confirmou-se não estar ninguém no seu interior”, disse a fonte oficial espanhola.

Uma equipa de mergulhadores está a caminho da zona, a bordo do navio Salvamar Rigel, um dos que participaram desde a madrugada nas operações de busca. “Vão para a zona e vão novamente avaliar se é possível aceder ao interior do navio. A situação é muito complicada e há graves riscos”, disse.

As equipas envolvidas poderão ter que esperar até à maré baixa, depois das 17h locais (16h em Lisboa) para tentar entrar na embarcação.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam algoritmo para identificar covid-19 a partir do som da tosse

Investigadores de vários países criaram um algoritmo que afirmam poder identificar se uma pessoa tem covid-19 a partir do som da sua tosse. Cientistas do México, Estados Unidos, Espanha e Itália, liderados por uma equipa do …

Para proteger o fundo do mar, novo sistema permite atracar vários barcos com uma só "âncora"

Quando vários barcos se amontoam numa enseada durante a noite, cada um deles lança uma âncora que pode potencialmente danificar os corais e a vida marinha no fundo do mar. O sistema Seafloat foi criado …

Japão e Estados Unidos assinam acordo de cooperação para exploração da Lua

O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão e a agência espacial dos Estados Unidos (NASA) assinaram um acordo de colaboração entre os dois países no programa Artemis, para a exploração da …

Washington Redskins mudam de nome por ser considerado racista

A equipa de futebol americano, até aqui denominada de Washington Redskins, vai abandonar essa designação, considerada de teor racista, para designar nativos da América do Norte. Em comunicado, a equipa de Washington explicou que, depois de uma …

Flores precisaram de cerca de 50 milhões de anos para se tornarem o que são hoje

As plantas com flor evoluíram há cerca de 100 milhões de anos, mas precisaram de outros 50 milhões de anos para diversificar e tornarem-se aquilo que são hoje, sugere uma equipa de investigadores. Os cientistas documentaram …

Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira. "Este …

60 anos depois, já se sabe o que aconteceu aos 9 russos que desapareceram na Montanha da Morte

Passados 61 anos, o mistério da morte de nove esquiadores russos que faziam uma caminhada pelos Montes Urais, perto da chamada Montanha da Morte, foi finalmente resolvido. Em 1959, nove viajantes russos que faziam uma caminhada …

Médicos Sem Fronteiras é "institucionalmente racista", acusam atuais e ex-colaboradores

Uma declaração assinada por mil atuais e ex-funcionários revela que a Organização Não Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF) é "institucionalmente racista" e reforça o colonialismo e a supremacia branca no trabalho humanitário que pratica. Na …

Empresa culpada pela crise de opioides fez contribuições políticas após declarar falência

A Purdue Pharma, empresa culpada pela crise de opioides nos Estados Unidos, fez contribuições políticas após ter sido processada e declarado falência. Os opioides são usados para aliviar a dor, mas também provocam uma sensação exagerada …

Norte-americano morre após ir a festa para provar que a covid-19 é uma farsa

Um norte-americano de 30 anos, de San Antonio, no estado do Texas, morreu de covid-19 depois de ir a uma festa para provar que a doença era uma farsa, informou a media local. O homem foi …