Mulheres da GNR obrigadas a levar os filhos para o posto por falta de horário flexível

Algumas militares da GNR estão a ser obrigadas a levar os filhos para o posto por não terem onde os deixar quando entram nos primeiros turnos da manhã, às 7h.

Há mulheres da GNR que estão a ser obrigadas a levar os filhos pequenos para o posto por não terem onde os deixar quando entram nos primeiros turnos da manhã. Há vários casos em todo o país de ordens inflexíveis de comandantes, mesmo em situações em que as escolas ou infantários ainda não estão abertos – ou até mesmo ao fim de semana.

Segundo o Jornal de Notícias, o Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga já aceitou uma providência cautelar apresentada por uma militar da GNR de Guimarães que se queixava de que o seu comandante a obrigava a trabalhar no turno das 7h até às 16h.

A militar pediu para trocar o turno, trabalhando das 8h às 17h, para poder passar no infantário às 7h30 e deixar as suas duas filhas, de cinco e de dois anos. De acordo com o matutino, também o marido é da GNR, pelo que as duas crianças ficariam sem ter quem as pudesse levar ao infantário.

Perante a providência cautelar apresentada, o tribunal suspendeu a ordem do superior hierárquico, justificando que caso cumprisse aquele horário, a militar estaria a “violar o cumprimento das suas responsabilidades parentais”.

Ao JN, o coordenador da região norte da Associação dos Profissionais da Guarda afirma que estes casos se tratam de “assédio laboral” e afirmou que este não é um caso único na cidade de Braga. O coordenador conta que há uma militar que leva o filho para o posto todos os dias às 7h, só o levando para a escola às 9h, quando outros profissionais chegam.

Na origem destas situações está um despacho do Comando Geral da GNR aprovado em novembro de 2017 que retira aos militares com filhos menores de 12 anos a atribuição de horário flexível por defeito. Todos os militares nesta situação precisam assim de pedir autorização para obterem este horário.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não é “se tratam de assédio laboral” é “se trata de”. O verbo tratar, quando é sinónimo de “lidar com” só se pronuncia na 3ª pessoa do singular. Mas eu com a 4ª classe é que tenho que ensinar os “jornalistas”?

    • Lá vem este mais a sua 4ª classe.
      Está certo dizer “que (em todos) estes casos, se trata de…”.
      Está certo dizer “que (todos) estes casos se tratam de…”

RESPONDER

Palavra “mulher” já tem nova definição

O dicionário online Priberam e o canal de televisão FOX Life uniram-se para desafiar os portugueses a participar na revisão do significado da palavra "mulher". Três semanas depois, apresentam-nos o resultado. Esta terça-feira, o dicionário online …

EUA emitem alerta sobre "ataques sónicos" na China

Esta quarta-feira, a embaixada norte-americana na China emitiu uma alerta após um funcionário do Governo ter sofrido uma lesão cerebral. A embaixada norte-americana na China emitiu um alerta depois de um funcionário ter sofrido uma lesão …

Descobertas 481 moedas romanas dos séculos I ao III em Braga

Um museu em Braga descobriu 481 moedas romanas datadas do século I ao século III que permitem perceber o circuito de comércio no Mediterrâneo na época do Império Romano. Esta quarta-feira, o Museu Pio XII, em …

José Manuel Coelho condenado a ano e meio de prisão domiciliária

O deputado do PTP/Madeira foi, esta quarta-feira, condenado a um ano e seis meses de prisão domiciliária pela prática de vários crimes de difamação e de divulgação de fotografias ilícitas. José Manuel Coelho foi julgado na …

Maternidade só deixa mãe ver as filhas recém-nascidas depois de pagarem a conta

Uma mãe esperou cinco dias para ver as suas filhas recém-nascidas porque não tinha dinheiro para pagar as despesas médicas. Juliana Logbo esperou cinco dias depois do parto para ver as suas filhas gémeas e recém-nascidas …

Novo escândalo de abusos sexuais no Chile leva à suspensão de 14 sacerdotes

A diocese da cidade chilena de Rancagua anunciou, esta terça-feira, a suspensão de 14 sacerdotes implicados num novo escândalo de abusos sexuais sobre jovens e menores. "Estes padres cometeram atos que podem constituir crimes nos domínios …

94% das universitárias de Coimbra já foram alvo de assédio sexual

Um estudo realizado pela UMAR Coimbra sobre a violência sexual em contexto académico revela que 94,1% das mulheres inquiridas já foram alvo de assédio sexual, 21,7% de coerção sexual e 12,3% reportaram já terem sido …

Israel admite: o famigerado F-35 já se estreou em combate

A força aérea israelita admitiu ter usado, pela primeira vez, o poderoso caça bombardeiro numa ação de combate contra dois tanques, numa missão recente. Um dos aviões de combate mais avançados do mundo, o novo caça-bombardeiro …

Proposta do PS sobre a habitação suspende despejos já em curso

O PS avançou com uma proposta de alteração ao seu próprio projeto. A medida abrange inquilinos com mais de 65 anos ou com grau de incapacidade igual ou superior a 60% desde que residam há …

Função Pública vai ter aumentos em 2019 (mas não nos salários)

O ministro das Finanças referiu, esta quarta-feira, no Parlamento, que os funcionários públicos vão ter aumentos em 2019, através da "via do descongelamento de carreiras". Mas sobre um eventual aumento dos salários não se pronunciou. "Todos …