Relação condena mulher a pagar 7500 euros a vizinho por fazer ruído

Calçado de salto alto em piso de tijoleira e um animal de estimação são motivos para condenação por ruídos ilícitos, entende a Relação que condenou uma mulher a indemnizar os vizinhos.

Mário e Maria estavam fartos do barulho que a vizinha do andar de cima fazia, e acreditavam que o ruído provocado por Natividade era intencional. Queixavam-se sobretudo do “calçado ruidoso” e do seu cão, segundo o Diário de Notícias.

A polícia foi chamada várias vezes àquele prédio de Lisboa e o caso acabou em tribunal. A vizinha alegou que a atitude e postura do casal era persecutória e pediu uma indemnização de 15 mil euros – o mesmo valor pedido pelo casal.

No tribunal de primeira instância, Natividade ganhou a causa e o direito a ser indemnizada em 6250 euros por Mário a título de danos não patrimoniais. No entanto, Mário recorreu e a Relação de Lisboa vê o caso ao contrário: condena Natividade por fazer ruído ilícito, e ainda ao pagamento de 7500 euros.

O casal afirma que o barulho existe desde 2012, mas as chamadas da Polícia Municipal ao prédio começaram em 2014. Segundo o morador, Natividade usava calçado de salto alto quando estava no apartamento com o único objetivo de causar incómodo ao casal. Quando saía de casa, conta, a vizinha usava calçado de sola de borracha.

Além disso, acrescenta Mário, o cão ladrava desde as 06h00 e provocava outros ruídos. Havia ainda o uso de aspirador aos fins-de-semana, logo de manhã cedo, conta ao DN.

Pelo contrário, Natividade alegou que os vizinhos estavam a persegui-la e que ficavam a vê-la sair do prédio só para olharem para o seu calçado. Natividade pedia para ser indemnizada por danos não patrimoniais causados por toda a situação de ter a polícia a bater à porta de sua casa e por se sentir, de certa forma, ameaçada.

A vizinha terá argumentado também que Mário a insultou, quando usou a palavra “cascos” para descrever os seus passos em casa, e entendeu que, com esse termo, a estaria a chamar de cabra.

Ambas as partes e diversas testemunhas foram ouvidas no tribunal de primeira instância. O juiz sustentou-se essencialmente nas testemunhas, que afirmaram que o prédio era antigo e tinha uma má insonorização, sendo normal ouvirem-se os ruídos do quotidiano.

Quanto ao animal de estimação, o juiz considerou que “a idade, o tamanho e o peso do animal não são suscetíveis de criar os barulhos com a intensidade”, tendo absolvido Natividade e condenado Mário a pagar uma indemnização de 6250 euros à vizinha.

Mário não ficou feliz e recorreu da decisão do juiz. Desta vez, o Tribunal da Relação de Lisboa mudou o desfecho desta história, isto porque os juízes desembargadores deram razão ao casal.

“A palavra ‘cascos’ traduz, de uma forma analógica de síntese, o ruído que o Autor ouvia quando a Ré andava de um lado para o outro, na sua residência, fazendo uso de calçado ruidoso sobre pavimento de tijoleira. Ou seja, era uma forma de descrever o ruído sentido. Não significando, ao menos de forma inequívoca, que o Autor estava a referir-se à Ré, chamando-a de cabra, ou de qualquer outro animal com cascos”, lê-se no acórdão.

Explica o DN que a decisão se baseou no facto de “os ruídos desnecessários, que causem algum prejuízo aos vizinhos, são sempre ilícitos, traduzindo o uso normal do prédio ou redundando em abuso do direito”.

Os juízes decidiram que “são ilícitos os ruídos produzidos pela Ré “ao fazer uso de calçado ruidoso entre as 07h00 e as 08h00 de cada dia, e ao fazer uso de aspirador ao fim de semana, antes das 08h00, sempre sem qualquer necessidade, sabendo que isso perturba muito o descanso ou a tranquilidade dos vizinhos. Sendo fundamento de responsabilidade civil“.

Natividade acabou condenada a pagar 7500 euros ao vizinho.

ZAP //

PARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

  1. Este é mais um daqueles casos de justiça que, não sendo muito complicado, é paradigmático.
    Bem sei que se trata da justiça dos homens!
    Como é possível haver entendimentos tão díspares para uma mesma situação, por parte de dois tribunais.
    Repare-se no pormenor: num primeiro momento os queixosos, cansados de serem vítimas, viram as suas pretensões serem preteridas, assim como depois foram condenados a indemnizar o infractor; num segundo momento conseguiram reverter a situação e serem eles a receberem uma indemnização pelos danos sofridos.
    Penso que os juízes, num e noutro tribunal, devem ter tido a mesma formação e devem comungar dos mesmos valores que sustentam a nossa sociedade ocidental, num estado democrático e de direito.
    Perante os mesmos factos e os mesmos argumentos, como se justifica esta diferença de actuação? Como poderemos entender esta forma de aplicar a justiça?
    Não quero pensar que os tribunais provocam estas situações para cobrarem mais custas judiciais, num contexto de objectivos financeiros impostos pelo ministério, quando “obrigam” os lesados a andarem de instância em instância para conseguirem alguma justiça, mas …

  2. Passo o mesmo todos os dias, pois o prédio onde vivo, de insonorização não tem nada. As pessoas fazem a sua vida como se estivessem numa vivenda isolada, e não querem saber de ninguém, essa é que é a verdade.
    O meu vizinho de baixo tem um despertador que deve ser o telemóvel, e que começa todos os dias às 6h da manhã a vibrar, fica cerca de 2 minutos e desliga. Passados 10min repete. E assim fica pelo menos até à hora que saio para trabalhar 8:15h. Ouve-se tudo porque o prédio é fraco, mas também as pessoas não querem saber.

  3. Eu também devo estar rica, os meus vizinhos de baixo à 01h da manhã ainda falam e gritam como se estivessem no deserto. Uma vez o barulho era tanto que bati com a vassoura no dia seguinte a mulher veio toda indignada a dizer que tinha assustado as visitas (às 02h da manhã) e que vivíamos num prédio não numa vivenda!!!!!!

  4. Completamente de acordo e eu sou um destes casos em que SOFRO RUIDOS SEM PES NEM CABEÇA,poi ha ruidos que sao aceitaveis ,casos como PESSOAS DOENTES_TRANSPORTE DE BILHAS DE OXIGENIOO_ ETC ETC casos em que haja pessoas IDOSAS_CRIANÇAS QUE CHORAM QUE ESTAO DOENTES OU NAO INCLUSIVE BEBES etcedtc e de considerar os RUIDOS mas nos momentos mais considerados e oportunos etc , mas que esses INQUELINOS DEVEM AVISAR OS QUE SOFREM OU VENHAM A SOFRER ESSEZ RUIDOS que diz se contudo os mesmos nao o SEJAM CONSTANTES. RUIDOS QUE ULTRAPASSEM esses LIMITES sao considerados ABUSOS de VIVENÇIA e VINGANÇAS ou MALDADES DE POSIÇOES que tentam IMPOR aos outros vizinhos por varias CAUSAS e sem respeitarem quem mora por CIMA ou POR BAIXO, e mesmo em VIVENDAS NAO SE PODE __AFIRMO FAZER BARULHOS que ultrapassem esses LIMITES consideram_se FALTAS DE RESPEITO de quem as ou os faz e a INTELIGENCIA de quem faz esse RUIDOS ser a INTELIGENCIA de escala 0 e IDIOTICES e outros nomes que seriam bem APLICADOS a pessoas com falta de EDUCAÇAO E de NIVEIS MAIS RASCOS e mais BAIXOS que possam existir.
    O meu caso tive de chegar aos EXTREMOS alguns deles e com a POLICIA me apoiou no que iria fazer….
    AGP

  5. Os vizinhos de cima uma FAMILIA de irmaos que a MAE deles foi INTERNADA e o PAI sofria de FALTA de RESPIRAÇAO e JA NEM ouvia , tinha de receber sensivelmente por MES OXIGENIO que lhes vinham trazer a casa e era raro fazerem BARULHO. MAS CRISE começou por eu ser BOMBEIRO ja na reserva e que sempre duranrte mais ou menos 49 anos assisti a todo o tipo de ACIDENTES DOENÇAS SUBITAS E era e ainda, e ainda sou TECNICO DE EMERGENCIA 112 e PARAMEDICO no qual assisti a familia deles as aos seus familiares. Mas como no res do chao vierem viver pessoas da mesma familia com termos de VIOLENCIAS MAUS TRATOS a esposa e com caes PIT BUL. Eu como tive um AVC QUANDO REGRESSEI A CASA precisava de descanso e sossego e esse casal do res do chao lembraram_se trazerem amigos as de todo o GENERO e puseram a MUSICA EM ALTOS BERROS. Pedi que abaixa_sem o som com todo o respeito, a qual me responderem que estavam na casa deles e faziam o que queriam e apeteciam. Tentaram _me agredir mas como sou praticante de artes marciais la me consegui desenvecilhar e chamei a POLICIA e passou_lhes uma conta ordenaçao. Sairam do andar nunca mais se viram. A familia com os seus males deram em andarem a PORRADA e eu intervi e separeios . Mas hoje praticamente me arrependo, de ter intervindo, e devido A ISSO COMEÇARAM OS BARULHOS.
    agp

  6. Entao como tinham chao de azulejo faziam por MALDADE E VIGANÇA todo o barulho possivel e entao depois de a policia intervir e nada resolver resolvi e como tinha um BASTAO dos treinos comecei a aplicar no TETO da MINHA CAÇA os BARULHOS e apoiado pela policia EU COMEÇEI A RETRIBUIR OS BARULHOS. Penso ja terem acabado com o barulho, mas como se diz a maldade de quem o PRATICA e como ser a um SEBOSO que mesmo no POÇO inda estava a MATAR OS PERCEBEJOS dando um risso sem vontade de rir.
    Espero ter terminado com os barulhos, mas como as pessoas sao mas AGUARDAREI, pois o fim ha_de chegar.
    AGP

    • O quê?!
      E escrever isso em Português?!
      Boa parte dos problemas começam na comunicação, e, tendo em conta o modo como escreve, certamente que tem problemas de comunicação – e até é bem provável que a culpa dessas situações seja sua!…

      • Pois eu lamento que haja os nazis da gramatica em cada esquina destes comentarios. Nao percebeu, muda a pagina. Apesar dos erros, compreendi de forma excelente os idiotas de vizinhos que o sr Amilcar tem…

        • Quem é o sr Amílcar?!
          É aquele que é “BOMBEIRO ja na reserva “, ” TECNICO DE EMERGENCIA 112 e PARAMEDICO”, “praticante de artes marciais”, etc?!
          O problema dele não são, claramente, os vizinhos!…

RESPONDER

Com 13 anos, herdeira da Coroa de Espanha discursa pela primeira vez

O rei Filipe VI transmitiu esta sexta-feira à princesa Leonor o compromisso "pessoal e institucional" que possui como herdeira da Coroa na entrega dos Prémios Princesa de Astúrias 2019, cerimónia acompanhada no exterior por uma …

"El Mencho" quer ser o próximo "El Chapo" (e está a matar polícias para o conseguir)

"El Mencho", líder de um dos cartéis mais influentes do México, foi responsável pelo massacre de 14 polícias. O barão da droga quer ser o próximo "El Chapo". No México, Nemesio Oseguera Cervantes, conhecido como "El …

Marcelo promulga regime de acolhimento residencial para crianças e jovens em perigo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta sexta-feira o diploma governamental que estabelece o regime de execução do acolhimento residencial, medida de promoção dos direitos e de proteção das crianças e jovens …

Lenny Kravitz regressa a Lisboa para um concerto em 2020

Lenny Kravitz regressa a Portugal em 2020. O músico irá atuar na Altice Arena, em Lisboa, no dia 25 de julho do próximo ano. Este concerto faz parte da digressão "Here to Love", de apoio ao …

Conspirador condenado a pagar 450.000 dólares por negar massacre de Sandy Hook

Um tribunal de Wisconsin, nos Estados Unidos, condenou um conspirador a indemnizar o pai de uma das crianças que morreu no tiroteio de Sandy Hook, em 2012, com 450.000 dólares depois de este afirmar que …

Adepto do Nápoles acusado da morte de apoiante do Inter

  O adepto do Nápoles tem antecedentes criminais e, segundo a investigação, poderá estar ligado à camorra, uma organização criminosa italiana. Um adepto radical do Nápoles foi esta sexta-feira detido sob a acusação de homicídio de um …

As temperaturas no Qatar estão tão altas que já há ar condicionado nas ruas

As temperaturas no Qatar, um dos lugares mais quentes do planeta, aumentaram tanto que as autoridades estão a instalar equipamentos de ar condicionado no exterior dos edifícios, nas ruas e nos mercados. O país, onde as …

Quadro de Nicolas de Staël vendido em Paris por valor recorde de 20 milhões de euros

Um quadro do pintor francês, de origem russa, Nicolas de Staël, foi vendido por 20 milhões de euros, um recorde para o artista, num leilão que decorreu em Paris e que foi organizado pela casa …

Duterte encoraja polícia a “matar todos” os suspeitos de tráfico de droga

O presidente das Filipinas encorajou o novo chefe da polícia da cidade de Bacolod, no centro do país, a matar todos os suspeitos de tráfico de droga. “Tens permissão para matar todos”, disse esta quinta-feira Rodrigo …

Prisão preventiva para um dos 23 arguidos da Operação Rota do Cabo

A operação Rota do Cabo, que investiga uma rede criminosa de auxílio à imigração ilegal, contava com a participação de funcionários do Fisco, da Segurança Social e do SEF. Um dos 23 arguidos da operação Rota …