/

As mudanças climáticas estão a contribuir para a alteração do sabor do café

2

Há muito tempo que se tem conhecimento que as mudanças climáticas têm tido um impacto negativo no ambiente e na população, o que não se sabia é que este fenómeno também afeta o sabor do café.

De uma forma geral, todas as plantas têm uma temperatura ideal para que se possam desenvolver da melhor forma, mas o aquecimento global tem vindo a ameaça-las, sobretudo as mais sensíveis a alterações.

De acordo com um novo estudo, a situação é preocupante para todos aqueles que dependem do café para ter o seu sustento – ou apenas para acordar.

Os dois estudos divulgados na semana passada, e publicados na Scientific Reports, investigaram as consequências do aquecimento global para os principais produtores de café da Colômbia e da Etiópia. Embora nenhum dos dois preveja uma queda na produção, ambos levantaram preocupações de outro tipo.

Provavelmente, a Etiópia irá ter um aumento na quantidade de café que produz ao longo deste século, revela Abel Chemura, um dos autores do estudo. Contudo, como diz o velho ditado, quantidade não é sinónimo de qualidade, e é aqui que os produtores de café daquele país podem perder.

“A área para cultivar café pode aumentar gradualmente até à década de 2090, de acordo com as simulações de computador”, referiu Chemura num comunicado. “No entanto, mais não é melhor. Porque, por outro lado, a área adequada para tipos de cafés especiais de alta qualidade, que são valorizados pelas suas notas florais, frutadas e picantes, provavelmente irá diminuir se as mudanças climáticas continuarem a evoluir”, referiu.

Conhecida por ser o berço original do café, a Etiópia mantém variedades desconhecidas em outros lugares, como a Yirgacheffe – que pode perder 40% da sua faixa de cultivo se o aumento das temperaturas continuar com a trajetória atual.

Além dos efeitos negativos em pequenas regiões conhecidas pelas suas variedades distintas, as temperaturas mais altas aceleram a maturação da cereja do café mais rapidamente do que a do grão, resultando num café de qualidade inferior.

Como observou Chemura, este não é um problema apenas para quem valoriza o café pelo seu sabor intenso. Também será uma dor de cabeça para os produtores que dependem de preços de cafés mais caros para compensar os pequenos rendimentos.

Na Colômbia, as notícias são mais animadoras para os consumidores, mas igualmente más para alguns agricultores, diz o IFL Science.

“Locais de baixa altitude deverão ser afetados negativamente pelas mudanças climáticas, e milhares de produtores irão ver o seu sustento ser prejudicado, pois a produtividade irá cair”, disse Federico Ceballos-Sierra, que publicou uma avaliação em Sistemas Agrícolas.

Segundo Chemura, o clima afeta a produção de café de várias formas, o que inclui temperatura, precipitação e humidade.

Coletivamente, estes fatores indicaram que cinco das seis áreas especializadas no cultivo de café na Etiópia irão sofrer uma redução de rendimentos e serão forçadas a mudar para variedades mais baratas.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

2 Comments

  1. De facto a pior notícia que jamais vi. Sem café que sabe a café nada tem piada.
    Agora estou convencido que o aquecimento global é mesmo muito perigoso

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE