/

Mudanças climáticas podem vir a causar mais mortes do que a covid-19, alerta Bill Gates

4

 

As mudanças climáticas podem custar muito mais vidas nas próximas décadas do que a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

O alerta é do co-fundador da Microsoft, Bill Gates, que, através de uma reflexão no seu blogue pessoal, e admitindo as consequências negativas da covid-19, alerta que as alterações climáticas que ocorrem no planeta podem vir a causar mais mortes.

O filantropo compara a taxa de mortalidade do novo coronavírus, que é de aproximadamente de 14 mortes por 100.000 pessoas, com o aumento esperado na taxa de mortalidade relacionado com o aumento da temperatura global à boleia das emissões.

“Até o final do século, e se o crescimento das emissões continuar em elevados níveis, as mudanças climáticas poderão ser responsáveis ​​por 73 mortes adicionais por cada 100.000 pessoas. Num cenário de emissões mais baixas, a taxa de mortalidade cai para 10 mortes por 100.000 pessoas”, pode ler-se na sua reflexão.

Tomando qualquer um dos dois cenários, o mais otimista ou o mais pessimista, Gates alerta que qualquer projeção mostra que o índice de mortalidade associado às mudanças climáticas será semelhante ou muito superior ao do novo coronavírus.

“Em 2060, as mudanças climáticas podem ser tão mortal como a covid-19 e em 2100 podem ser cinco vezes mais mortais”, alerta o multimilionário.

Na mesma publicação, Gates alerta para os problemas económicos que serão também causados pelas alterações climáticas, à semelhança do que já acontece com a covid-19.

“Nas próximas dez décadas, os danos económicos causados ​​pelas mudanças climáticas serão, provavelmente, tão graves como os de uma pandemia numa escala semelhante ao coronavírus (…) E, até o final do século, será muito pior se o mundo permanecer na sua trajetória de emissões [de gases com efeito de estufa]”, disse.

Por tudo isto, Gates recomenda que se tomem medidas imediatas para travar o aquecimento global do planeta.

  ZAP //

 

4 Comments

  1. Sim. Estudos apontam para a Humanidade uma esperança de vida de cerca de mais 40 anos. Assustador. Já há bastante tempo que 2050 tem sido estabelecido como uma data limite. Não é assustador para mim pessoalmente, que não tenho mais 40 anos de vida, mas para os mais novos e os que estão a nascer.

    • Devem ser os mesmos que fizeram os estudos do COVID. O planeta não chegava a 2030 ou 2040 ou outra treta qualquer por causa de NÓS, HUMANIDADE, e eles cada vez mandam para datas… que nós já não cá estaremos para comprovar! ehehehe
      Leio enciclopédias desde muito novo (não havia computadores nem motores de busca) e em 1970 já diziam que o petroleo não chegava para mais de 30 anos. Façam as contas para perceberem as histórias TODAS que nos querem enfiar na cabeça…! Saúde o todos

  2. Este palhaço já devia estar preso. Mas ainda não estando deviam confiscar-lhe os bens e plantar árvores o planeta reequilibra-se com uma boa reflorestação como a China está a fazer com grandes resultados até em zonas de deserto.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.