Mudança de hora traz mais “riscos que benefícios”

A alteração dos ponteiros do relógio para a hora de inverno traz “mais riscos que benefícios” devido à “súbita exigência de mudança” do “tempo interno” das pessoas, advertiu esta quinta-feira o presidente da Associação Portuguesa de Cronobiologia e Medicina do Sono.

Na madrugada de 29 para 30 de outubro, os relógios vão atrasar uma hora, dando início ao horário de inverno, uma mudança que, segundo Miguel Meira Cruz, tem impactos negativos na saúde.

“Apesar do impacto ser maior no recuo que exigimos ao tempo em meados de março, qualquer das direções em que se proceda uma mudança súbita num relógio de adaptação lenta como o que temos no cérebro, tem prejuízos significativos e potencialmente graves”, adverte Miguel Meira Cruz num comunicado enviado à agência Lusa.

O especialista afirma que uma hora a mais de sono pode, em teoria, promover o bem-estar de quem se encontra privado desta necessidade, sendo o impacto deste benefício maior nas pessoas que se deitam mais tarde e tendencialmente se levantam mais tarde ou naqueles que atrasam a sua hora de deitar, como acontece com adolescentes.

Porém, na prática, verifica-se que “as atitudes não acompanham as intenções e este ganho tem provavelmente uma influência menor”, sublinha.

Além disso, acrescenta, “os matutinos privados de sono, podem sofrer mais nos dias subsequentes à mudança para a hora de inverno”, dado que para “além da menor flexibilidade na resposta a mudanças, as condicionantes impostas pelo novo horário afetam o humor”.

Meira da Cruz aponta alguns sintomas causados pela alteração da hora, como prevalência de alguns tipos de dores de cabeça, nomeadamente a cefaleia hípnica (surge durante o sono) e a cefaleia em salvas (dor muito forte só num lado da cabeça).

Segundo o especialista em medicina de sono, “estas condições são frequentemente desencadeadas por alterações nos ritmos circadiários estabelecidos naturalmente”.

Uma vez que a “capacidade de alerta” da pessoa oscila com o “caráter circadiário” e com o aumento do tempo na escuridão, o risco de acidentes é também aumentado, alerta.

Para o especialista, a mudança da hora “é mais um exemplo do predomínio de interesses económico-financeiros, que vigora no mundo, em detrimento daqueles dirigidos à promoção da saúde”.

“Efetivamente a alteração proposta originalmente por Benjamim Franklin, perspectivava a rentabilização de energia luminosa poupando gastos“, mas “em rigor, não só não se confirmaram os ganhos teorizados, como se tem vindo a descobrir perdas importantes associadas à alteração brusca da hora”, sustenta.

/Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Bem! Então também é prejudicial ir de férias a Espanha, já que a mudança de hora é a mesma. Eu também sou contra a mudança da hora, mas por motivos mais práticos, é uma chatisse mudar a hora em todos os relógios. Era bem mais simples mudar os horários de entrada e de saída.
    Se mudar duas vezes ao ano é prejudicial para nós então teriamos que manter o horário de deitar e levantar durante o fim de semana. Extrapolar o que acontece de mau a quem anda sempre a viajar para mudanças de uma hora é pseudociência!

  2. Então como ao fim de semana dormimos até mais tarde e à 2ª feira voltamos a acordar mais cedo, já deveríamos estar todos mortos com tanto prejuízo para a saúde.
    Mas estas sociedades da treta têm que viver de alguma coisa, nem que seja da atração pela estupidez por parte de muita gente

RESPONDER

Estado de Emergência. Oito detidos e 63 estabelecimentos encerrados

Oito pessoas foram detidas por violarem a obrigação de confinamento e outros crimes de desobediência pelas forças de segurança, até às 17h de sábado, no âmbito do estado de emergência, anunciou este sábado o Ministério …

Justiça impede Isabel dos Santos de receber dividendo da NOS. Mas não é a única afetada

A Sonaecom anunciou este sábado que o tribunal decidiu proceder ao arresto preventivo de 26,075% do capital social da NOS, na sequência da publicação de notícias sobre esquemas alegadamente fraudulentos que envolvem a empresária angolana …

Há animais marinhos capazes de matar vírus na água

Há animais marinhos que conseguem absorver partículas virais ao filtrar a água do mar em busca de oxigénio e alimentos. As esponjas do mar e os caranguejos são particularmente eficientes. Apesar de a humanidade já ter …

O maior avião do mundo vai ser uma plataforma de lançamento para veículos hipersónicos

A empresa que criou o maior avião do mundo, que apenas voou uma vez, encontrou uma nova funcionalidade para a aeronave: será usado como plataforma de lançamento para veículos hipersónicos, o que poderá revolucionar a …

Sondas da missão a Mercúrio vão passar pela Terra (e vão ser visíveis a olho nu)

A missão conjunta europeia e japonesa BepiColombo está a caminho de Mercúrio. Porém, para chegar lá, terá de passar novamente pela Terra. Este evento acontecerá em 10 de abril e as pessoas nas latitudes do sul …

Xiaomi lança máscara elétrica que carrega via USB

A pandemia de Covid-19 tem impulsionado o surgimento de alguns recursos melhorados para fazer face ao combate do novo coronavírus. É o caso da nova máscara de esterilização elétrica da Xiaomi, que carrega via USB. A …

Em paradeiro incerto, ministra da Guiné-Bissau diz correr perigo de vida

Ruth Monteiro, ministra da Justiça e dos Negócios Estrangeiros no Governo da Guiné-Bissau deposto no golpe do dia 27 de fevereiro, está em parte incerta e diz correr perigo de vida. De acordo com o semanário …

Ovelhas e bactérias estão a ajudar a combater o coronavírus

Anticorpos que podem ajudar a combater o SARS-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, estão a ser testados em ovelhas. Estes podem ser usados para desenvolver testes de diagnóstico. O SARS-CoV-2, o vírus que causa a …

Marcelo sai uma vez por semana, usa máscara e luvas nas compras (e passa a Páscoa em Belém)

O Presidente da República afirmou este sábado que, para se proteger do surto de covid-19, só sai em trabalho uma vez semana, usa máscara nas compras e vai passar a Páscoa confinado no Palácio de …

A procura por sumo de laranja está a disparar (e a culpa é do coronavírus)

A procura por sumo de laranja tem disparado nos últimos tempos, muito devido à pandemia de covid-19. As pessoas querem reforçar o seu sistema imunitário. Já quase ninguém está indiferente à ameaça da pandemia de covid-19, …