MP analisa donativos de comunidade chinesa às vítimas de Pedrógão

António Cotrim / Lusa

Os donativos de 91 mil euros feitos pela comunidade chinesa em Portugal à Câmara de Pedrógão Grande, visando ajudar as vítimas dos incêndios de 2017, estão a ser analisados e o Ministério Público de Figueiró dos Vinhos pondera abrir uma investigação.

De acordo com o Jornal de Notícias, em causa estão duas fotografias que provam que Isabel Alves, mulher do presidente de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, esteve na entrega dos donativos. Estas imagens foram apresentadas por Carlos David Henriques, ex-presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pedrógão Grande, para se defender num processo de difamação agravada, interposto por Isabel Alves.

Em 2019, Carlos David Henriques disse que Isabel Alves tinha estado presente na entrega dos donativos, declaração que levou esta a acusá-lo de difamação, tendo o ex-presidente dos bombeiros sido absolvido na semana passada depois de mostrar as fotografias.

Valdemar Alves negou ao juiz qualquer intervenção da mulher na questão dos donativos, mas, quando confrontado com as fotografias, o autarca referiu que Isabel Alves “houvera, apenas e só, intermediado e sido intérprete nos contactos entre si e alguns chineses falantes de língua inglesa”. Já o tribunal considerou que, “pelo exposto e pelas hesitações e contradições demonstradas pela testemunha, não mereceu credibilidade”.

Os Bombeiros e a Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande dizem nunca ter recebido os donativos.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.