Moscas e humanos alimentam-se de forma semelhante

existangst / Flickr

-

A forma como os mamíferos e as moscas se alimentam é semelhante, revela um estudo hoje divulgado, que utilizou uma nova tecnologia de investigação e que permitirá compreender e tratar disfunções como a obesidade ou a anorexia.

O trabalho vem hoje divulgado na revista científica Nature Communications e foi feito por investigadores do Programa Champalimaud de Neurociências, em Lisboa, em colaboração com investigadores da Universidade de Washington, Seattle, Estados Unidos.

Carlos Ribeiro, um dos investigadores, explicou à agência Lusa que o trabalho se centrou na chamada mosca da fruta e que, a par das revelações, tem também como grande novidade a técnica de estudo, “com potencial para avançar outros estudos, como os ligados à memória, aprendizagem ou interacção“.

Para entender o comportamento e a forma como come a mosca da fruta, os investigadores desenvolveram o que chamaram de “flyPAD“, um dispositivo sensível idêntico ao que é utilizado nos novos telemóveis de toque. “Cada vez que a mosca toca na comida, o flyPAD detecta esse movimento, permitindo-nos seguir e registar os detalhes da alimentação em alta resolução e em tempo real”, disse o investigador.

Mas, depois, era necessário perceber quando é que o alimento chega ao sistema nervoso das moscas. O que fizeram os investigadores foi colocar no cérebro das moscas uma proteína do pirilampo e, no alimento, uma substância capaz de activar a proteína do brilho.

Este método “simples” está a entusiasmar investigadores do mundo inteiro, disse à Lusa Carlos Ribeiro, investigador principal do laboratório Behaviour and Metabolism, do Programa Champalimaud de Neurociências. “Muita gente vai utilizar esta tecnologia, com potencial para muitas outras coisas”, disse.

Agora, acrescentou, a investigação vai continuar, para tentar perceber a lógica de escolha de determinados nutrientes. O corpo dá instruções ao cérebro sobre o que precisa? Que instruções são essas? Como é que o animal sabe o que lhe falta?

Estas são perguntas de Carlos Ribeiro, para as quais espera encontrar as respostas, nos próximos tempos – porque entender nas moscas os genes que levam à tendência para comer mais, pode “abrir portas” para o ser humano; e porque, disse o investigador, “a estrutura de como a mosca come é muito parecida com a dos ratinhos e, a certo nível, com a forma como os humanos comem”.

Essa é já, salientou, uma das grandes novidades do estudo, a de que “a mosca da fruta organiza a refeição em muitos aspectos igual a um ser humano”.

No trabalho hoje publicado, Carlos Ribeiro diz que o próximo passo é usar a nova tecnologia para perceber como é que o cérebro regula a ingestão de alimentos.

“Queremos identificar os neurónios e os genes que controlam e estão na base deste comportamento, em tempo real. Uma vez que a regulação da alimentação parece ser semelhante entre moscas e vertebrados, existe a possibilidade fascinante de os circuitos ou os genes usados para controlar a alimentação em vertebrados serem semelhantes aos da mosca. Este estudo traz-nos assim para mais perto de compreender como podemos escolher o que comemos e quanto comemos”, afirmou.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Homem na casa dos 20 anos morre de peste no Novo México

Um homem na casa dos 20 anos morreu de peste septicémica no estado norte-americano do Novo México, anunciaram as autoridades de saúde deste estado. A vítima, cuja identidade não foi revelada publicamente, viva em Rio …

Cara do pintor italiano Rafael reconstruida para resolver mistério do seu túmulo

Uma equipa de especialistas fez uma reconstrução em 3D da cara do pintor italiano renascentista Rafael. Assim, confirmaram o seu aspeto físico e resolveram o mistério relativamente ao seu túmulo. O rosto do pintor italiano Rafael …

Novo método não-invasivo permite diagnosticar cancro cerebral sem fazer incisões

Diagnosticar tumores cerebrais pode ser difícil e muito invasivo. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu um método para detetar cancro no cérebro sem ser necessária qualquer incisão. Os tumores cerebrais são normalmente diagnosticados através de imagens …

A última plataforma de gelo intacta do Canadá colapsou. Criou um icebergue maior do que o Porto

A plataforma de gelo Milne, no Canadá, fragmentou-se no final do mês de julho, formando vários icebergues, dois dos quais de grandes dimensões. Cientistas ouvidos pela agência noticiosa AP referem que esta era uma plataforma especial, …

Ícones da moda de luto: a indústria fashion nunca mais será a mesma

Muitas são as áreas da economia a ser gravemente afetadas pela pandemia de covid-19. A indústria da moda não foge à tendência e já são muitos os líderes de grandes marcas a "declarar morte" à …

Covid-19: Cigarros eletrónicos aumentam riscos de infeção em cinco a sete vezes para jovens

O risco de contrair covid-19 entre adolescentes e jovens adultos que fumam cigarros eletrónicos é cinco a sete vezes superior, segundo um estudo liderado pela faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. O …

Apenas 10% da população escreve com a mão esquerda. Cientistas lutam para explicar porquê

Em praticamente qualquer lugar do globo, apenas 10% das pessoas são canhotas, isto é, têm maior habilidade com o lado esquerdo do corpo, especialmente com a mão, comparativamente com o lado direito. Os cientistas tentam há …

Para reavivar o turismo, esta pequena cidade está a contar com a ajuda dos "vampiros"

A pequena cidade de Forks, em Washington, nos Estados Unidos, é lar de 3.600 pessoas, cujos meios de subsistência nos últimos 15 anos foram impulsionados por uma indústria do turismo alimentada por "Crepúsculo", a série …

Tim Cook acaba de se juntar ao clube dos milionário à boleia de recorde histórico da Apple

O diretor-executivo (CEO) da Apple, Tim Cook, acaba de se juntar à lista de multimilionários do mundo, depois de a gigante tecnológica norte-americana atingir um valor de mercado histórico. De acordo com os cálculos da …

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …