Morte de recém-nascido no Amadora-Sintra já levou à abertura de três inquéritos

O Ministério Público determinou esta quarta-feira a abertura de um inquérito às circunstâncias da morte do recém-nascido da grávida que foi transferida do Algarve para o hospital Amadora-Sintra.

“O Ministério Público da comarca de Lisboa Oeste determinou a abertura de inquérito”, respondeu à agência Lusa a Procuradoria-geral da República (PGR).

Em causa está o caso de uma grávida com 32 semanas de gestação que foi transferida em 2 de agosto do Hospital de Faro para o Amadora-Sintra, porque a unidade de neonatologia algarvia se encontrava lotada.

A jovem acabou por ser transferida para o Hospital Amadora-Sintra, em Lisboa, nessa mesma sexta-feira porque todas as 10 incubadoras de Faro estavam ocupadas. Na manhã do dia seguinte, a 3 de agosto, o bebé nasceu através de uma cesariana, tendo acabado por morrer três horas após o parto, segundo apurou o jornal Público.

Também as duas unidades de saúde – o hospital de Faro e o Amadora-Sintra – já decidiram avançar com a abertura de inquéritos para averiguar o caso do recém-nascido.

O hospital Amadora-Sintra tinha já dito que, após uma “averiguação sumária”, se concluiu que a grávida foi “prontamente assistida”, tendo-lhe sido “dispensados todos os cuidados de saúde necessários, segundo as boas práticas clínicas”.

Em declarações à Lusa, fonte oficial do Ministério da Saúde disse que continua a “acompanhar a situação junto dos hospitais, aguardando os resultados das diligências de averiguação em curso”. Também o Bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, pediu que seja “investigado totalmente” o caso do recém-nascido.

O bastonário entende que, caso a transferência da grávida se tenha ficado a dever a falta de meios no Algarve para fazer o parto, “o Ministério da Saúde terá uma responsabilidade sobre isso”. Miguel Guimarães sublinha que a insuficiência de meios humanos nas maternidades do sul do país, incluindo a região de Lisboa, foi “várias vezes denunciada” pela Ordem e entende que a constante “circulação de grávidas por falta de condições adequadas” dos serviços pode trazer riscos e ter “consequências indesejadas”.

Fontes ligadas ao caso confirmaram ainda à Lusa que a grávida apresentava um quadro de pré-eclâmpsia, que se traduz em hipertensão na gravidez, e de descolamento da placenta.

Em declarações ao semanário Expresso, o presidente do colégio de Ginecologia e Obstetrícia da Ordem dos Médicos, João Bernardes, diz não saber “era possível o bebé ter sobrevivido (…) Só após o inquérito podemos responder a essa questão”.

“A informação que tenho é que o bebé foi transferido in utero, ou seja, dentro do abdómen materno, que é a melhor das práticas porque a melhor incubadora é sempre o ventre materno. Tinham vaga no hospital onde foram recebidos”, adiantou.

O médico recordou ainda que a taxa de sobrevivência depende da prematuridade do bebé. “Uma vez feito o parto, e se tudo correr de acordo com o considerado normal e se o bebé tiver os cuidados neonatais necessários, a taxa de sobrevivência é bastante boa mas não é 100%. Uma vez mais, depende do tipo de prematuridade”, disse ainda.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Continuo a achar que este governo foi aquele que mais desprezou a vida humana desde o 25 de abril. Veja-se os casos dos incêndios e agora o problema das maternidades e de todo o SNS em geral.
    Este governo seja pela incompetência, seja pela cativação, seja ainda por nomear profundos incompetentes para cargos de chefia é responsável por tudo isto.

    • Só gostava de saber porque é que a rapariga grávida de risco não foi para Beja ou Évora, que sempre é mais perto que Lisboa, mas, se calhar estes dois hospitais também não têm maternidades à altura. Este desgoverno acabou com o nosso SNS. São uns tristes…quem se trama é quem precisa do SNS, como se tem visto e continuamos a ver. Este casal, com um bebé morto por incúria do SNS, alguma vez vai perdoar este desgoverno? Acho que nunca.

  2. Se isto é assim agora com um abaixamento de nascimentos considerável, o que seria caso os níveis de natalidade de a alguns anos atrás se mantivessem actualmente? Entre propaganda e realidade ainda vai uma distância enorme!.

RESPONDER

Disney+ alerta para estereótipos racistas. Filmes clássicos com avisos sobre "maus tratos"

Embora já exibisse mensagens padrão desde o ano passado, a nova plataforma de vídeo Disney+ mostra agora um aviso, que não pode ser passado à frente, no início de vários filmes clássicos - como Dumbo …

Curados da covid-19 continuam com sintomas meses depois de terem contraído o vírus

Um estudo da Universidade de Oxford indica que 64% dos pacientes hospitalizados com o novo coronavírus apresenta falta de ar 2 a 3 meses depois de serem infetados. E quase 40% tem sintomas de depressão. Já …

Portugal vai estar no Mundial sub-20 (sem jogar o apuramento)

Todas as fases do Europeu sub-19 foram canceladas e a seleção portuguesa foi uma das eleitas para participar no Mundial do próximo ano. Portugal já sabe que vai estar na fase final do Mundial sub-20 (se …

Novos implantes cardíacos podem salvar 10 mil vidas por ano

O chamado envelope antibiótico envolve o implante cardíaco e previne infeções no paciente. Por ano, morrem cerca de 10 mil pessoas devido a infeções geradas pelo implante. O pacemaker é um pequeno aparelho que é colocado …

Banda dá concerto com músicos e público envoltos em bolhas de plástico para evitar contágio

A banda norte-americana Flaming Lips utilizou bolhas insufláveis ​​de tamanho humano num concerto em Oklahoma, uma solução para proteger os músicos e o público do novo coronavírus, enquanto tenta encontrar uma forma segura para atuar …

EUA. Especialista diz que as próximas semanas "vão ser as mais negras de toda a pandemia"

Um especialista em doenças infecciosas disse que no caso dos Estados Unidos, as próximas seis a 12 semanas vão ser as mais negras de toda a pandemia de covid-19. Michael Osterholm, diretor do Centro de Investigação …

Chelsea inscreve... Petr Cech

Antigo guarda-redes poderá voltar aos relvados nesta época, embora seja pouco provável, para já. Petr Čech entrou em campo pela última vez em maio de 2019, há quase um ano e meio. Já tinha anunciado a …

Disparos de satélites e naves do Star Trek? Relatório revela como seria uma guerra no Espaço

A criação da Força Espacial dos Estados Unidos evocou todos os tipos de noções fantasiosas sobre o combate no Espaço. Assim, um novo relatório explica o que é física e praticamente possível quando se trata …

Japão prepara-se para lançar água tratada de Fukushima no mar

O Japão vai libertar mais de um milhão de toneladas de água tratada da usina nuclear de Fukushima no mar, numa operação que levará cerca de 30 anos para ficar concluída. Ambientalistas e pescadores locais …

Turismo de mergulho? Submarino da "frota perdida" de Hitler aguarda o seu destino no fundo do Mar Negro

Coberto por “redes fantasmas” deixadas por pescadores, os destroços de um submarino U-20 enviado para o Mar Negro pela Alemanha nazi tornou-se recentemente tema de um documentário produzido na Turquia. Localizado a uma profundidade de 20 …