Bebé morre após parto ser transferido de Faro para Lisboa por falta de incubadoras

Uma grávida com 32 semanas foi transportada de Faro para Lisboa devido à falta de incubadoras, escreve o Correio da Manhã. Já no hospital Amadora-Sintra, acabou por dar à luz, tendo o seu bebé morrido minutos depois de nascer.

Na passada sexta-feira, 2 de agosto, os médicos do hospital de Faro acharam ser necessário provocar o parto à mulher de 32 anos, uma vez que esta apresentava sintomas semelhantes a uma pré-eclâmpsia, situação que provoca hipertensão e riscos para a mãe e para o feto, conta o matutino esta terça-feira.

A jovem acabou por ser transferida para o Hospital Amadora-Sintra, em Lisboa, nessa mesma sexta-feira porque todas as 10 incubadoras de Faro estavam ocupadas.

Na manhã do dia seguinte, a 3 de agosto, o bebé nasceu através de uma cesariana, tendo acabado por morrer minutos depois, de acordo com o mesmo jornal.

Em declarações ao CM, fonte médica adiantou que o bebé, que tinha nascido com prognóstico reservado devido a um descolamento da placenta, morreu minutos após o seu nascimento. A mesma fonte garantiu que o bebé nasceu em condições de asfixia grave.

Contudo, frisa o jornal Observador, não há qualquer informação sobre se a viagem diminuiu as hipóteses de sobrevivência do bebé.

A rádio Observador contactou a Administração Regional de Saúde do Algarve, que remeteu esclarecimentos para o Centro Hospitalar de Faro.

Contactado pelo mesmo jornal, a unidade hospital de Faro nega qualquer falha, garantindo que foram cumpridos todos os procedimentos. O caso foi reencaminhado  para o hospital mais próximo da rede de referenciação hospitalar, que é o Amadora-Sintra a 290 quilómetros de distância.

Grávidas “saltam de hospital em hospital”

As maternidades da região de Lisboa e do sul do país estão todas a funcionar a meio gás e as grávidas andam a “saltar de hospital em hospital”, afirma o presidente da secção regional Sul da Ordem dos Médicos.

Sem querer referir-se ao caso avançado pelo Correio da Manhã esta quarta-feira em concreto, o presidente da secção regional Sul da Ordem, Alexandre Valentim Lourenço, lamenta que não tenham sido tomadas medidas para assegurar um funcionamento adequado das maternidades durante o período do verão.

Em declarações à agência Lusa, o médico obstetra lembrou que faltam profissionais no período do verão em todas as maternidades e serviços obstetrícias do sul do país.

O representante da Ordem dos Médicos no sul do país indica que a maioria dos obstetras já entregou pedidos de escusa de responsabilidade, o que fará com que as responsabilidades por eventuais acidentes por falta de meios recaiam sobre os responsáveis hospitalares ou mesmo sobre o Ministério da Saúde.

Segundo Alexandre Valentim Lourenço, terão de ser os diretores hospitalares e dirigentes do Ministério a ser responsabilizados por falhas de organização nas maternidades.

A Lusa contactou o Hospital Amadora-Sintra e o Ministério da Saúde para tentar obter mais esclarecimentos sobre o bebé que acabou por morrer mas ainda não obteve resposta.

Também esta quarta-feira, o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) pediu à Ordem dos Médicos para avaliar disciplinarmente os responsáveis clínicos dos hospitais que elaboram escalas de urgências sem o número adequado de profissionais.

Em declarações ao jornal Público, o SIM afirma que o problema de falta de médicos podia ter sido antecipado: “Há dois anos que se sabia da situação que está hoje a ocorrer”. E que, ao contrário do que tem sido garantido pelo Governo, problemas como o da falta de clínicos nos serviços de Obstetrícia “não estão ultrapassados”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

    • É… por isso é que é dos países do mundo com melhores indicadores na taxa de mortalidade infantil!…
      De “terceiro mundo” é a ignorância a mania de falar sem nada saber sobre o caso.
      Tu nem tens capacidade para interpretar uma noticia, quanto mais para “avaliar” um país!
      “Contudo, frisa o jornal Observador, não há qualquer informação sobre se a viagem diminuiu as hipóteses de sobrevivência do bebé.”

  1. Não procurem os responsáveis, pois eles são já bem conhecidos e já todos sabemos à míngua que levaram os Hospitais com as suas políticas. Preferiram não investir no SNS, para ter dinheiro para dar alguns bónus para a captação de votos. E parece que os portugueses gostam … até um dia quando o mal lhes bater à porta.

  2. Triste e angustiante noticia ! . A falta de possibilidade de actuação de Emergência no Hospital de origem (Faro), tem de ser cabalmente apurada. Esperamos de saber, se assistida em Faro, o recém nascido prematuro teria mais probabilidades de sobreviver. Se SIM os responsáveis (Governo e Clínicos) por esta situação devem ser condenados.

    • Não houve “falta de actuação”; ela foi assistida em Faro!…
      Mas, tal como está na noticia, há 10 incubadoras e estavam todas ocupadas!!

      • Caro “EU!” , descriminei duas situações diferentes (possibilidade de actuação) que se deveu a falta de incubadoras e probabilidade de sobrevivência se fosse praticado o parto nessa Unidade . Não referi “falta de actuação” . Leia bem primeiro e eventualmente conteste depois!…Respeitosamente, ATENTO .

  3. Não se preocupem. O importante é o Centeno e o governo fazerem boa vista em Bruxelas com aquilo que poupam em Portugal. “haja saúde”…ou não.

  4. Não se preocupem. Podem morrer à vontade. O que é preciso é o Centeno e o Governo fazerem boa vista em Bruxelas com aquilo que poupam em Portugal. “Haja saúde!”…ou não

  5. Infelizmente notícias relacionadas com a saúde e por motivos negativos vêm sendo cada vez mais frequentes na comunicação social e neste sector parece estarmos cada vez mais africanizados, responsáveis não existem!.

RESPONDER

A Bugatti está a vender um carro elétrico "para crianças". Chama-se Baby II e custa 30 mil euros

A Bugatti e a Little Car Company, sediada em Londres, uniram-se para criar 500 Bugattis elétricos em miniatura para crianças. Agora, fruto dos desenvolvimentos mundiais, alguns veículos ficaram disponíveis para compra. O mais recente brinquedo da …

50 anos de monarquia e uma guerra de dias. A pandemia "matou" a micronação mais antiga da Austrália

O reinado de 50 anos de uma micronação na Austrália chegou ao fim devido ao impacto económico da pandemia de covid-19, que fez com que o autodeclarado principado se rendesse ao país. Hutt River, um principado …

NASA vai rebatizar planetas e outros corpos celestes com nomes ofensivos

A agência espacial norte-americana (NASA) anunciou que vai rebatizar alguns planetas, galáxias e outros corpos celestes que possuem nomes "ofensivos". Em comunicado publicado esta quinta-feira, a NASA explica que vai abandonar os nomes "não-oficiais" a …

O maior parque de crocodilos da Índia está à beira da falência. Abriga mais de 2.000 animais

O maior parque de crocodilos da Índia, localizado perto da cidade de Chennai, no sul do país asiático, encontra-se à beira da falência depois de a pandemia de covid-19 ter obrigado a fechar o espaço …

Campanha científica acrescenta mais de 37 mil quilómetros quadrados ao mapa do mar português

A campanha científica que o navio hidro-oceanográfico D. Carlos I da Marinha Portuguesa realizou durante nove semanas nos Açores, para levantamentos hidrográficos, permitiu “acrescentar cerca de 37.500 quilómetros quadrados sondados ao mapeamento do mar português”. Numa …

Apesar dos alertas, houve quem plantasse as sementes misteriosas da China (e já começaram a crescer)

Durante as últimas semanas, pessoas em todo o mundo têm recebido, sem ter encomendado, nas suas caixas de correio sementes com origem na China. Apesar dos avisos em contrário, houve quem plantasse os misteriosos presentes. As …

Marcelo veta redução de debates sobre a Europa. Não foi uma "solução feliz"

O Presidente da República vetou esta segunda-feira a redução do número de debates em plenário para o acompanhamento do processo de construção europeia de seis para dois por ano, defendendo que não foi uma “solução …

Boris Johnson admite alargar quarentena a mais países

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admitiu esta segunda-feira alargar o sistema de quarentena a pessoas que cheguem de países atualmente isentos para reduzir o risco de infeção com a doença covid-19 no Reino Unido. "No contexto …

Novo lay-off. Ajuda da Segurança Social para pagar subsídios de Natal pode chegar só em 2021

O apoio ao pagamento do subsídio de Natal previsto pelo Governo para apoiar as empresas no âmbito do novo regime de lay-off, que entrou em vigor em agosto, poderá só ser pago pela Segurança Social …

Trump abandona conferência de imprensa após ser confrontado por jornalista com mentira que disse 150 vezes

O Presidente norte-americano abandonou uma conferência de imprensa, este sábado, depois de ter sido confrontado por uma jornalista com uma mentira que já terá dito mais de 150 vezes sobre cuidados de saúde para os …