Marcelo lamenta morte da pianista Helena Matos que dedicou a “vida inteira à música”

SXC

O Presidente da República lamentou esta quinta-feira a morte da pianista Helena Matos, aos 100 anos, “depois de uma vida longa e distinta, inteiramente dedicada à música”.

A artista distinguida com a Medalha de Mérito Cultural do Ministério da Cultura, em 2017, Helena Matos morreu, na noite de terça-feira, em sua casa, em Lisboa, disse à Lusa fonte da família.

“À família de Helena Matos apresento as minhas sentidas condolências, exprimindo o meu reconhecimento por uma vida inteira dedicada à música”, afirma Marcelo Rebelo de Sousa, num comunicado publicado hoje no site da Presidência.

A artista, com “uma carreira de sete décadas como pianista de concerto“, especializou-se “no repertório romântico e moderno, mas também se mostrou atenta à música portuguesa contemporânea”, recorda o presidente.

Helena Matos destacou-se em concerto, no país e no estrangeiro, fez parte de júris de música, trabalhou com a Orquestra Gulbenkian e as antigas orquestras do Teatro Nacional de São Carlos e da Radiodifusão Portuguesa, atuou com intérpretes como os violinistas Vasco Barbosa, Lídia de Carvalho, Jack Glattzer, Christa Rupper e Leonor Prado, com a violoncelista Madalena Sá e Costa, assim como com o tenor Fernando Serafim, com quem gravou o seu derradeiro álbum, “Entrega”, publicado em 2017.

Maria Helena Leite de Matos da Silva entrou no Conservatório Nacional, com 11 anos, onde viria a lecionar durante toda a carreira. Teve como alunos músicos como os pianistas Jorge Moyano e Adriano Jordão, e musicólogos como Manuela Toscano e Rui Vieira Nery.

Distinguiu-se em particular na interpretação dos repertórios romântico e do século XX, incluindo obras de compositores como Chopin, Anton Webern e Sergei Profokiev nos seus recitais, e também na divulgação da música erudita portuguesa, com composições de criadores como Armando José Fernandes, Fernando Lopes-Graça e Filipe Pires.

Deste compositor estreou “Seis Epígrafes”, ciclo de canções sobre poemas de Natália Correia, com a meio-soprano Dulce Cabrita.

Helena Matos foi distinguida, em 1948, com um prémio nacional de interpretação, e recebeu igualmente o Prémio da Juventude Musical do Porto, em 1954, e o Prémio Luiz Costa, em 1962.

Em 2017, o Ministério da Cultura atribuiu-lhe a Medalha de Mérito Cultural, num reconhecimento da sua carreira como intérprete e pedagoga.

A família da pianista informou que a missa de corpo presente de Helena Matos será celebrada hoje, às 14:00, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, na Avenida de Berna, em Lisboa, partindo o funeral às 15:00, para o Cemitério de Benfica.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Par de patinadores no gelo mais medalhado de sempre anuncia fim da carreira

Os canadianos Tessa Virtue e Scott Moir, o par de patinadores no gelo mais medalhado da história do olimpismo, anunciaram esta quarta-feira o fim da carreira. “Olá a todos. Temos novidades para todos os que nos …

Elon Musk é o líder mais inspirador da tecnologia da atualidade

Elon Musk foi nomeado o líder mais inspirador no setor da tecnologia, de acordo com um estudo publicado pela Hired, uma plataforma para contratação de pessoal em 14 cidades em todo o mundo. O estudo, chamado …

De portas abertas para quem precisa. Frigoríficos solidários crescem em Paris

A Cantina do 18.º bairro parisiense foi o primeiro espaço deste projeto solidário, inaugurado há dois anos. Atualmente existem 38 restaurantes em França que acolhem os frigoríficos solidários. Em dois anos, o projeto dos frigoríficos solidários …

Imigrante do Bangladesh em Itália encontra e devolve carteira com 2 mil euros

Mossan Rasal, um bangladeshiano de 23 anos que vive em Roma, encontrou na rua uma carteira com dois mil euros, documentos de identificação, cartões de crédito, carta de condução. Em vez de retirar o dinheiro e …

Austrália conclui que China foi responsável por ciberataque ao parlamento

A agência de inteligência cibernética da Austrália (ASD) concluiu que a China foi a responsável por um ataque informático, no início deste ano, contra o parlamento nacional. Os serviços de inteligência australianos (Australian Signals Directorate) concluíram …

"A bola apenas bateu no peito". VAR admite erro no penálti do Portimonense-FC Porto

O vídeo-arbitro do encontro entre Portimonense e FC Porto, Vasco Santos, admitiu esta quarta-feira que não existiu razão para assinalar grande penalidade a favor do clube portista. "No momento em que o árbitro apita fiquei com …

Na Índia, usar cigarros eletrónicos já pode dar prisão

O Governo indiano anunciou esta quinta-feira a proibição de cigarros eletrónicos no país, de 1,3 mil milhões de pessoas, numa ação que pretende ser a favor da saúde e contra os vícios. "A decisão foi tomada …

Iñaki Urdangarín pode sair da prisão dois dias por semana

Detido na cadeia de Brieva, Ávila, há 15 meses, Iñaki Urdangarín, cunhado do rei de Espanha, soube esta terça-feira que poderá sair da prisão duas vezes por semana para fazer voluntariado numa instituição que ajuda …

Criança com anemia aplástica grave submetida a transplante inédito em Portugal

Um menino de quatro anos com anemia aplástica grave foi submetido a um transplante com células estaminais de sangue do próprio cordão umbilical, um tratamento inédito em Portugal realizado no Instituto Português de Oncologia (IPO) …

Renováveis baixaram fatura da luz em 2,4 mil milhões na última década

A produção de eletricidade a partir de fontes renováveis permitiu ao sistema elétrico português acumular uma poupança de 2,4 mil milhões de euros ao longo dos últimos 10 anos. Esta é a principal conclusão de um …