Moody’s alerta que minoria parlamentar complica adoção de medidas estruturais

João Relvas / Lusa

Os presidentes do CDS-PP, Paulo Portas, e do PSD, Pedro Passos Coelho

Os presidentes do CDS-PP, Paulo Portas, e do PSD, Pedro Passos Coelho

A Moody’s considerou que a perda da maioria absoluta no parlamento português, na sequência das eleições legislativas de domingo, “vai complicar a implementação de mais medidas estruturais” no país.

A coligação formada por PSD e CDS-PP, designada Portugal à Frente, venceu com 38,55% dos votos (o que representa 104 deputados), tendo perdido a maioria absoluta, e o PS foi o segundo partido mais votado, com 32,38% (85 deputados), estando ainda por atribuir quatro assentos na futura Assembleia da República, referentes aos círculos da emigração.

Num relatório enviado às redações esta terça-feira, a agência de rating escreve que, “ainda que seja expectável que a reeleição do Governo garanta o foco na consolidação orçamental“, a perda da maioria absoluta no parlamento por parte do PSD e do CDS-PP, “provavelmente vai complicar a implementação de mais medidas estruturais”.

Considerando que, “apesar de o líder do PS ter aberto a porta a dar apoio ao Governo caso a caso para garantir a estabilidade política do país, não é claro se o Governo e o PS vão conseguir chegar a acordo para uma reforma do sistema de pensões“, que o atual executivo já disse que quer continuar em 2016.

Para a Moody’s, esta reforma “seria uma medida significativa e positiva”, tanto pelo impacto orçamental como por ser “um sinal” de que as autoridades portuguesas continuam comprometidas com as reformas e com a consolidação orçamental.

A agência de notação financeira considera que “o primeiro teste” do novo Governo vai ser a apresentação e a aprovação do Orçamento do Estado de 2016 e duvida das metas orçamentais com que Portugal se comprometeu este ano e no próximo, de reduzir o défice para os 2,7% em 2015 e para os 1,8% em 2016.

“Acreditamos que a recuperação cíclica da economia portuguesa não vai ser suficientemente forte para alcançar o objetivo de 2016 e esperamos um défice acima de 2,8% do PIB”, escreve a organização.

A Moody’s destaca a intenção do Governo de eliminar a sobretaxa de 3,5% em sede de IRS (Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Singulares) no próximo ano e de reverter totalmente os cortes salariais impostos à administração pública, o que agravaria as contas públicas, e alerta que “continua por se saber se as amplas reformas estruturais (…) vão dar frutos na forma de um maior crescimento” económico.

A agência escreve ainda que tanto o elevado endividamento das empresas como a fraqueza do setor bancário “continuam a pesar nas perspetivas económicas da Moody’s”, antecipando um crescimento de 1,7% este ano e de 1,8% no próximo.

O Governo prevê que a economia cresça 1,6% em 2015 e que acelere o ritmo de crescimento no próximo ano para os 2%.

/Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. ““vai complicar a implementação de mais medidas estruturais” no país” – ou seja, vai dificultar a destruição, que já estava em curso, de Portugal.
    O que deviam mudar mesmo, não têm eles coragem!!!!! Paga POVO!

  2. “Moody’s alerta”?!
    Não eram esses indivíduos que atribuíam triple A (AAA) ao Lehman Brothers, e este, de um dia para o outro “desapareceu”?!
    Bem me parecia!…
    Ou seja, a capacidade dessa gente é pelo menos, inferior à média, logo, os alertas deles valem pouco mais do que ZERO!!!

    • É necessário saber do que se fala.
      As agências de rating são fontes de informação que resulta da avaliação de risco (países ou empresas) utilizadas por investidores de todo o mundo antes de emprestarem dinheiro! A questão é que ninguém à “anteriori” consegue saber se as contas, mesmo que auditadas, estão marteladas por vígaros que enganam tudo e todos, até a própria família!

RESPONDER

Prendas aos deputados acima de 150 euros serão divulgadas na Internet

PS, PSD e Bloco aprovaram, esta terça-feira, em votação final na Comissão Parlamentar de Transparência, o conjunto de critérios orientadores em matéria de ofertas e hospitalidade de deputados, diploma que teve a oposição do PAN. Estes …

Metro do Porto compra 18 novos veículos e assegura mais 60 mil lugares por dia

A Metro do Porto assinou esta terça-feira o contrato para a aquisição, por 49,6 milhões de euros, de 18 composições à empresa chinesa CRC Tangsthan que permitirão disponibilizar mais 60 mil lugares diários, estima a …

Catarina Martins diz que Carlos Costa "não tem condições" para ser governador

Catarina Martins, líder do Bloco de Esquerda, disparou contra aqueles que considera serem "cúmplices" do "assalto ao povo angolano". Tanto a Justiça como o Governo português têm de agir, considera o Bloco de Esquerda, na sequência …

Pedro Sánchez vai reunir-se com líder do governo regional catalão

O primeiro-ministro espanhol e líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), Pedro Sánchez, anunciou na segunda-feira que se reunirá com o líder do governo regional da Catalunha, Quim Torra, no início de fevereiro. Em entrevista à televisão …

Governo confirma que nunca avaliou impacto dos vistos gold. Só 5% foram recusados

O Ministério da Administração Interna (MAI) confirmou que não foram realizadas avaliações ao impacto dos vistos gold e que não cabe ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) controlar as origens do capital investido em …

Conselho de Finanças Públicas alerta para "risco de desvio significativo" no ritmo de ajustamento estrutural

O Conselho das Finanças Públicas (CFP) alerta para um "risco de desvio significativo" do ritmo de ajustamento estrutural da economia portuguesa em 2020, avisando que a evolução programada da despesa no OE2020 "não cumpre o …

Carolina Salgado condenada a pena de quatro meses de prisão, substituída por multa de 600 euros

Carolina Salgado não cumpriu sentença do processo de difamação a Pinto da Costa. Além das 300 horas de trabalho comunitário devia ter publicado o texto da sentença no jornal e não o fez. Carolina Salgado foi …

Taiwan deteta primeiro paciente com pneumonia originária da China

A Agência Central de Notícias de Taiwan disse que uma mulher, que esteve recentemente na cidade chinesa de Wuhan, está a ser tratada e foi colocada sob quarentena, depois de se ter dirigido voluntariamente aos …

PSP investiga alegada agressão de um agente a uma mulher na Amadora

A Polícia de Segurança Pública (PSP) abriu um processo de averiguações sobre a atuação policial contra uma mulher que foi detida, no domingo, na Amadora, ocorrência que envolveu "agressões" e que resultou numa denúncia contra …

Ex-presidente da Interpol condenado a 13 anos e meio de prisão por suborno

O ex-presidente da Interpol Meng Hongwei foi condenado a 13 anos e meio de prisão por suborno, segundo uma declaração de um tribunal chinês divulgada esta terça-feira. Além da pena de prisão, foi multado em …