Estudo mostra que o “modo noturno” dos telemóveis não nos ajuda a dormir

Um novo estudo conclui que o modo noturno disponível na grande maioria dos smartphones não tem qualquer impacto na qualidade do nosso sono.

Qualquer pessoa minimamente familiarizada com smartphones sabe que quase todos estes dispositivos já há algum tempo que disponibilizam a opção modo noturno (ou modo escuro), que altera o tom azulado e frio do ecrã para uma tonalidade mais amarelada e quente.

Além de poder reduzir o consumo de energia do telemóvel, um dos grandes objetivos desta opção é melhorar a qualidade do sono dos utilizadores. Mas será que realmente funciona? A resposta é não, de acordo com um novo estudo.

Segundo o site IFLScience, ao contrário de outras investigações, esta nova pesquisa defende que o modo noturno tem, na verdade, muito pouca influência na qualidade do nosso sono.

Para chegar a esta conclusão, investigadores da Universidade Brigham Young e do Cincinnati Children’s Hospital Medical Center, nos Estados Unidos, pediram a 167 estudantes universitários que passassem pelo menos oito horas na cama, enquanto usavam um acelerómetro no pulso para monitorizar o seu sono.

A equipa dividiu os participantes em dois grupos: aqueles que, em média, dormiam cerca de sete horas por noite (perto da quantidade recomendada) e os que dormiam menos de seis horas.

De forma aleatória, os voluntários também foram designados para, durante sete noite consecutivas, cumprirem uma das seguintes condições, uma hora antes de dormir: Night Shift do iPhone ativo, Night Shift desativado ou não usarem o telefone.

Para aqueles que dormiam cerca de sete horas, houve uma ligeira melhoria na qualidade do sono se não usassem o telefone antes de dormir, em comparação com aqueles que usaram normalmente o telefone, mesmo com o modo noturno ativo.

No caso das pessoas que dormiam cerca de seis horas, não houve diferenças na qualidade do sono com base no facto de usarem, ou não, o Night Shift.

“Isto sugere que, quando estamos muito cansados, adormecemos independentemente do que tenhamos feito antes de dormir. A pressão do sono é tão alta que realmente não há efeito do que acontece antes de dormir”, explicou, em comunicado, Chad Jensen, professor da universidade norte-americana e um dos autores do estudo publicado, a 16 de abril, na revista científica Sleep Health.

Por outras palavras, se realmente quer ter uma boa noite de sono, não será má ideia parar de usar o seu smartphone algumas horas antes de se deitar.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vulcão, La Palma

O Cumbre Vieja também tem negacionistas. "É tudo orquestrado"

Nos últimos dias, as redes sociais têm-se tornado o palco dos "negacionistas dos vulcões" que defendem que, por trás da erupção do Cumbre Vieja, há mão humana. Nas redes sociais já há negacionistas do vulcão Cumbre …

Selecção da Lituânia falhou os Mundiais porque...chegou atrasada

Per Strand venceu, António Morgado ficou em sexto, mas os ciclistas da Lituânia acabaram por marcar a prova de estrada de juniores, nos Mundiais em Flandres. Per Strand Hagenes é o novo campeão mundial júnior de …

Gil Vicente 1-2 Porto | Dragão canta de galo com dois golaços

Foi sofrer até ao fim. Sérgio Conceição tinha alertado que não seria fácil bater o Gil Vicente e foi isso que ocorreu na noite desta sexta-feira em Barcelos. O FC Porto apenas a um minuto dos …

Na II Guerra Mundial, um erro "humilhante" destruiu dois imponentes navios de guerra da Marinha Real

No dia 10 de dezembro de 1941, os japoneses afundaram os imponentes Prince of Wales e Repulse. A culpa foi do almirante Thomas Phillips que, na sequência de um "erro humilhante", acabou também por falecer. Winston …

O robô Atlas, da Boston Dynamics, faz parkour (e até dá um mortal para trás)

O Atlas é, sobretudo, um projeto de investigação: um robô que ajuda os engenheiros da Boston Dynamics a trabalhar em melhores sistemas de controlo e perceção. O parkour é um verdadeiro desafio para os seres humanos, …

Na Tailândia, um "cemitério" de táxis foi transformado numa horta sobre rodas

Desde pimentos a pepinos, beringelas e até mangericão. Num parque de estacionamento ao ar livre em Banguecoque, os táxis abandonados transformam-se em hortas para alimentar os trabalhadores. A pandemia de covid-19 obrigou os táxis de Banguecoque …

Morreu o "último nazi" canadiano, aos 97 anos

Um ucraniano que serviu como tradutor no regime nazi morreu na quinta-feira na sua casa, em Ontário, no Canadá, encerrando uma luta de décadas para deportá-lo e acusá-lo de cúmplice no assassinato de dezenas de …

No Sri Lanka, elefantes traficados foram resgatados. Mas voltaram às pessoas que os compraram ilegalmente

Um tribunal do Sri Lanka devolveu elefantes resgatados a pessoas influentes que foram acusadas de os terem comprado ilegalmente. Durante alguns anos, elefantes selvagens permaneceram na corda bamba de uma intensa batalha de custódia judicial entre …

Sporting 1-0 Marítimo | Porro volta a decidir de penálti

Que sofrimento! É normal ver os “grandes” dominarem por completo os seus adversários, mas nesta partida entre Sporting e Marítimo, em Alvalade, praticamente só houve uma equipa a atacar e a procurar o golo. Ainda assim, …

A falhar pagamentos e com 260 mil milhões de dívida - como é que a Evergrande chegou até aqui?

A situação da imobiliária chinesa Evergrande, que tem uma dívida maior do que a economia portuguesa, está a deixar o mundo ansioso sobre uma eventual repetição da história da crise de 2008, que começou com …