/

Hitler poderia ter derrotado Churchill na 2ª Guerra Mundial (e um modelo matemático explica como)

7

Recuerdos de Pandora / Flickr

Um modelo matemático determina que Luftwaffe alemã teria derrotado a Força Aérea Real (RAF) na Batalha da Inglaterra se o ataque nazi tivesse começado mais cedo e se tivesse concentrado nos aeródromos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Matemáticos da Universidade de York utilizaram uma técnica estatística sobre algumas das grandes perguntas “e se” na importante batalha da II Guerra Mundial sobre o domínio dos céus da Grã-Bretanha.

Algumas das questões são: E se a mudança para bombardear Londres não tivesse ocorrido? E se um Hitler mais ansioso tivesse pressionado um início anterior da ação? E se Goring se tivesse focado em atingir os aeroportos britânicos durante todo o período da batalha?

Para estudar os cenários alternativos que poderiam ter afetado o resultado da batalha, que ocorreu entre maio e outubro de 1940, os matemáticos desenvolveram um novo modelo para explorar qual teria sido o impacto das mudanças nas táticas da Luftwaffe. A sua abordagem usa modelagem estatística para calcular como a Batalha poderia ter acontecido se a história tivesse seguido um dos vários cursos alternativos.

A técnica estatística chama-se “bootstrapping ponderado” e a simulação por computador funciona como se pegássemos numa bola para cada um dos eventos de cada dia da Batalha da Grã-Bretanha e os colocássemos numa máquina de lotaria. As bolas são tiradas, lidas e substituídas para criar milhares de conjuntos alternativos de dias de luta, mas numa ordem diferente.

Os investigadores repetiram o processo para testar os “e se” da Batalha, tornando alguns dias mais ou menos propensos a serem escolhidos, dependendo de como um protagonista – como Hitler – teria mudado as suas decisões se estivesse a usar táticas diferentes.

Os resultados fornecem apoio estatístico a uma mudança de tática que vários historiadores argumentaram que poderia ter trazido a vitória da Luftwaffe no verão de 1940. As simulações sugeriam que se tivessem iniciado a campanha mais cedo e se se tivessem concentrado em bombardear os aeroportos, a RAF poderia ter sido derrotada, abrindo caminho para uma invasão alemã.

De acordo com o modelo matemático, cujos resultados foram publicados este mês na revista científica Journal of Military History, o impacto destas duas mudanças teria sido dramático.

Embora seja impossível estimar quais eram as probabilidades estatísticas reais de uma vitória da RAF em julho de 1940, o estudo sugere que quaisquer que sejam as perspetivas da Grã-Bretanha, um início anterior e um direcionamento para os aeródromos teriam mudado a batalha significativamente a favor dos alemães.

Em comunicado, porém, os investigadores dão dos exemplos. Se a probabilidade de uma vitória britânica na batalha fosse de 50%, as duas mudanças táticas teriam reduzido para menos de 10%. Se a probabilidade de vitória britânica fosse de 98%, as mudanças reduziriam para apenas 34%.

PUBLICIDADE

Agora, o método pode ser usado como uma ferramenta para investigar outras controvérsias históricas e possibilidades não realizadas, dando-nos uma compreensão mais profunda sobre eventos como a Batalha do Atlântico – a mais longa campanha militar contínua da II Guerra Mundial.

  ZAP //

7 Comments

  1. Apesar dos inúmeros imponderáveis, é fascinante imaginar como seria agora o mundo se a Alemanha tivesse ganho a guerra! Atualmente mudaram de estratégia, já que as armas deram lugar à economia e às finanças. De resto, este método já havia sido preconizado logo após a Primeira Guerra por alguém que, nessa altura, não podia prever o aparecimento do Hitler.

  2. Hitler nunca quis invadir a Grã-Bretanha. Pelo contrário, ele queria os ingleses como aliados, e tentou repetidamente fazer acordos de paz com eles. Foi Churcill quem provocou a guerra entre os dois países e o forçou finalmente a atacar. Portanto sim, ele poderia ter ganho se atacasse mais cedo, mas não o fez porque não era esse o seu propósito.

    • Exacto. W C estava ao serviço de Lord Rothschild e este queria a Guerra.
      Este modelo de matemática não vale nada, pois não consegue explicar a realidade, só serve para criar o suposições. Em Maio de 1945, A H foi morto, a Alemanha foi ocupada, mas em Fevereiro de 1947, os Aliados ficaram a saber que não ganharam a II GM e que a Das Neu Schwabenland Korps são até hoje a única Super Potência Militar que domina os Ares, os Mares e a Lua.

      • Antonio Matos, consegue elucidar-me porque diz que ” … em Fevereiro de 1947, os Aliados ficaram a saber que não ganharam a II GM ” ?
        Já agora, o que é “Das Neu Schwabenland Korps” e porque são uma potencia militar …?
        obrigado

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.