Moçambique. Em eleições marcadas pela violência, Frelimo deverá sair por cima

Os moçambicanos dirigem-se hoje às urnas, numas eleições marcadas por episódios violentos, inclusivamente com várias mortes. O investigador Pedro Vicente diz que a vitória da Frelimo é mais do que certa.

Mais de 13 milhões de moçambicanos foram chamados esta terça-feira às urnas para eleger o próximo Presidente da República, os 250 deputados do parlamento e os dez governadores provinciais. Desde a pré-campanha que um clima de violência tem reinado no país.

Até segunda-feira, a Polícia da República de Moçambique tinha registado um total de 19 mortes. Esta não é uma situação única no país, sendo que no passado, noutras eleições, já se observaram incidentes semelhantes. Segundo o Jornal Económico, tanto nas cidades como nas zonas rurais, a violência tem pautado este dia de eleições.

Desencorajamos a permanência dos eleitores depois de terem exercido o seu direito de voto dentro do perímetro da assembleia de voto, pois isso contraria o espírito e a letra da legislação eleitoral aprovada por consenso na Assembleia da República”, disse Abdul Carimo, presidente da CNE.

A TSF falou com o investigador Pedro Vicente, que defende que a vitória da Frelimo é mais do que certa, só falta é saber por quanto. Em declarações à rádio, explicou que o interessante seria ver o que acontece no espaço urbano, “em que existe mais informação, em que as pessoas estão mais cientes do que tem acontecido nos últimos anos”.

O investigador falou ainda de “assassinatos cirúrgicos”, como é o caso relatado pela revista Sábado, relativo ao dia 7 de outubro, quando um grupo de polícias terá perseguido e matado a tiro um dirigente de uma organização e observador eleitoral. “Obviamente, há nestas mortes uma motivação política que é inescapável, da parte de grupos ligados à Frelimo”, disse Pedro Vicente.

Filipe Nyusi é a principal cara da Frelimo, que sucedeu a Armando Guebuza, e é favorito perante a concorrência de Ossufo Momade (Renamo), Daviz Simango (MDM) e Mário Albino Muquissinse (AMUSI). Apesar do ligeiro crescimento económico no país, Moçambique ainda vive na ilusão de que a exploração de gás natural vai tirar o país das trevas.

“A partir do momento em que há gás natural e todas estas movimentações em torno do interesse estrangeiro, há aqui um problema de conflito“, notou o português Pedro Vicente.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Ministra da Insensibilidade Social". CDS pede a demissão de Ana Mendes Godinho

O CDS criticou este sábado a reação da ministra a Solidariedade Social à morte de 18 idosos num lar em Reguengos de Monsaraz e considerou que Ana Mendes Godinho desvaloriza o impacto da pandemia nos …

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …

Trump promove falsa teoria de que Kamala Harris não nasceu nos EUA (e que não será elegível para vice)

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que ouviu que Kamala Harris, candidata democrata à vice-presidência da Casa Branca, não era elegível para o cargo, com base num boato que sugeria que pode não …