Misteriosas estruturas de pedra na Arábia Saudita podem ser dos monumentos mais antigos do mundo

(dr) Google Earth

Misteriosas estruturas de pedra antigas descobertas em Harrat Khaybar, na Arábia Saudita

Em 2017, foram encontradas na Arábia Saudita centenas de misteriosas estruturas de pedra. Um novo estudo revela que têm cerca de sete mil anos, sendo dos monumentos mais antigos do mundo.

Um novo estudo sobre as misteriosas estruturas de pedra – antes chamadas de “portões”, mas agora chamadas de “mustatils”, a palavra árabe para “retângulo” – sugere que eram usadas para rituais.

A datação por radiocarbono do carvão encontrado dentro de uma das estruturas indica que foram contruídas por volta de 5.000 a.C.

“O fenómeno mustatil representa um desenvolvimento notável da arquitetura monumental, já que centenas destas estruturas foram construídas no noroeste da Arábia”, escreveram os investigadores, de acordo com o LiveScience. “Esta paisagem monumental representa uma das primeiras formas em grande escala de construção de estruturas de pedra monumentais em qualquer lugar do mundo.”

As estruturas são feitas de paredes baixas de pedra que formam o que parece um portão de campo visto de cima. Variam em tamanho, com alguns a medir menos de 15 metros de comprimento e o maior cerca de 616 metros.

Quando construídos pela primeira vez, muitos dos mustatils teriam uma plataforma em cada extremidade do “retângulo”. Na plataforma de um mustatil, os cientistas descobriram uma pintura com desenhos geométricos. O design da pintura “não é conhecido atualmente noutros contextos de arte rupestre” na região.

Poucos artefactos foram encontrados dentro dos mustatils, sugerindo que as estruturas não eram ocupadas ou usadas durante todo o ano. Além disso, “as longas paredes são muito baixas e normalmente não têm pontos de entrada óbvios e, portanto, não parecem ser funcionais como algo como currais de animais”, escreveu a equipa.

Ainda assim, se os mustatils eram locais de rituais, ainda não é claro que tipo de rituais teriam acontecido lá.

Hoje, as estruturas são encontradas em vários lugares muito áridos, incluindo o deserto de Nefud ao sul, bem como campos de lava inóspitos e áridos. Porém, se as estruturas realmente foram construídas por volta de 5000 a.C., foram usadas quando o clima na Arábia Saudita era mais húmido do que é hoje.

Na época, as pessoas tendiam a ser pastores, dependendo de rebanhos de animais domesticados para se alimentar, enquanto caçavam alguns animais selvagens. Assim, os mustatils podem ter sido uma forma de as pessoas marcarem o seu território. Os mustatils podem “representar uma manifestação da crescente territorialidade que se desenvolveu, induzida por fatores como a competição por pastagens nos ambientes desafiadores e imprevisíveis da Arábia”, escreveram. Mesmo quando o clima na Arábia era mais húmido, “o ambiente seria altamente sazonal e teriam ocorrido secas”.

Este estudo foi publicado este mês na revista científica The Holocene.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Parlamento aprovou Constitucional em Coimbra (mas PS ainda pode chumbar a saída de Lisboa)

O Parlamento aprovou, na generalidade, a proposta do PSD para transferir o Tribunal Constitucional (TC) e o Supremo Tribunal Administrativo (STA) de Lisboa para Coimbra. Mas a mudança só poderá ser concretizada depois da votação …

Concluídas obras de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame em Paris

A fase de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame, em Paris, quase destruída num incêndio há mais de dois anos, terminou, dando lugar à etapa de restauro, anunciaram este sábado as autoridades. Em 15 de …

Certificados de vacinação emitidos por países terceiros reconhecidos para viagens aéreas

Os certificados de vacinação e de recuperação emitidos por países terceiros passam a ser reconhecidos para viagens aéreas, deixando de ser exigido teste negativo e quarentena quando esta seja aplicável em função da respetiva origem, …

Rui Costa, Benfica

Acções do Benfica com comissão milionária a Carlos Janela. Em AG muito quente, sócios gritaram, mas não puderam votar

A Assembleia-Geral (AG) Extraordinária do Benfica de sexta-feira à noite foi muito quente, com cânticos, protestos e pedidos de demissão dos sócios. Enquanto isso há novos dados sobre o negócio de venda das acções do …

"Não tem passado de figurante". Fenprof diz que sistema educativo bloqueava se dependesse do ministro

O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, considerou, esta sexta-feira, que sistema educativo em Portugal já tinha bloqueado se dependesse do trabalho do ministro da Educação e do Governo, realçando que o …

País "esqueceu-se de que existe engenharia". Especialistas criticam recomendação da DGS para ventilação nas escolas

Recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a ventilação nas escolas ficam aquém do que seria necessário, dizem especialistas. Tendo em conta que a covid-19 se transmite por aerossóis, é importante que exista uma boa ventilação …

O "ar salazarento" dos ministros na campanha do PS. Temido usou carro do Governo e pode ter cometido crime

A presença de ministros na campanha dos candidatos socialistas às autárquicas está a causar polémica, sobretudo no Porto, com Rui Moreira a criticar "o ar salazarento de chapelada" do PS. Marta Temido, ministra da Saúde, …

Ataques aéreos dos EUA mataram até 48 mil civis em 20 anos. Pentágono admite morte de civis em Cabul

Uma investigação independente concluiu que entre 22 mil e 48 mil civis morreram vítimas de ataques aéreos das forças dos EUA desde o 11 de Setembro. O Pentágono admitiu também que o ataque a um …

Fernando Pimenta é campeão do mundo em K1 1.000 (e aponta a "mais medalhas" do que os golos de Ronaldo)

O canoísta Fernando Pimenta sagrou-se campeão mundial de K1 1.000 metros, ao bater o húngaro Balint Kopasz na final, nos Mundiais de Copenhaga, aumentando para dois os pódios de Portugal na Dinamarca. Na pista quatro, Pimenta …

MNE garante que todos os afegãos que trabalharam com o Exército português foram retirados do país

O ministro dos Negócios Estrangeiros garantiu esta sexta-feira que o Governo apoiou a retirada de todos os afegãos que trabalharam com as forças portuguesas no Afeganistão, reconhecendo ser "provável" alguns não terem respondido aos contactos. "Nós …