Procurador espanhol pede 19 anos de prisão para marido da Infanta Cristina

Juan Manuel Herrera / OAS

A Infanta Cristina de Borbón

A Infanta Cristina de Borbón

O Ministério Público espanhol pediu a condenação de 19 anos e meio de prisão para o marido da Infanta Cristina, Iñaki Urdangarin. A irmã de Filipe VI de Espanha foi condenada ao pagamento de uma indemnização por ter usufruído de dinheiro desviado.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Foi conhecida esta terça-feira a acusação a Iñaki Urdangarín, Duque de Palma e cunhado do Rei de Espanha. O procurador anticorrupção de Espanha, Pedro Horrach, pediu uma pena de prisão de 19 anos e meio para o marido da Infanta Cristina e de 16 anos e meio para o seu ex-sócio, Diego Torres.

O pedido de condenação é feito no âmbito do caso Nóos, a cargo do juiz José Castro, que está a analisar o esquema empresarial concebido e liderado pelos arguidos, através do qual conseguiram aceder de forma “direta e imediata” aos fundos da administração pública, iludindo os requisitos exigidos pelas normas de contratação pública e desviando assim quase 6,2 milhões de euros dos cofres das ilhas Baleares, Comunidades Valenciana e de Madrid.

À Infanta Cristina é pedido que pague uma fiança de responsabilidade civil de 587.413 mil euros, por ter tido “benefício ou aproveitamento ilícito” dos mesmos fundos. Também a mulher de Diego Torres terá que pagar uma multa por ter lucrado com o dinheiro retirado ao Estado.

ZAP

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.