/

Mineiro da Tanzânia torna-se milionário depois de encontrar duas pedras preciosas

1

Tanzania Ministry of Minerals

Saniniu Laizer, um mineiro da Tanzânia, tornou-se milionário depois de vender duas pedras brutas de tanzanite que o próprio encontrou, avança a BBC.

De acordo com a emissora britânica, Laizer ganhou 3,4 milhões de dólares com a venda das pedras preciosas ao Ministério da Mineração da Tanzânia. Combinadas, as duas pedras tinham cerca de 15 quilogramas e uma destas era a maior já encontrada na Tanzânia.

Amanhã haverá uma grande festa“, disse Laizer, pai de mais de 30 filhos, à BBC.

A tanzanite é uma das pedras mais raras da Terra, sendo apenas encontrada no norte da Tanzânia. O valor destas pedras, cujo suprimento pode estar totalmente esgotado dentro de 20 anos, segundo estimativas de geólogos, é determinado de acordo com a sua raridade – quanto menos comum for a cor ou a sua clareza, mais elevado será o seu preço.

Estas pedras podem existir em tons de verde, vermelho, roxo ou azul.

Foi Laizer que extraiu as pedras de 9,2 e 5,8 quilogramas na semana passada, sendo estas vendidas nesta quarta-feira na região norte de Manyara. Até agora, a maior rocha de tanzanite encontrada no país pesava 3,3 quilogramas.

O Presidente da Tanzânia felicitou o mineiro pela descoberta. “Este é o benefício dos mineiros de pequena escala e prova que a Tanzânia é rica”, afirmou John Magufuli, que chegou ao poder em 2015 prometendo salvaguardar o interesse do país no setor da mineração e aumentar as receitas do Governo.

O mineiro de 52 anos planeia investir o dinheiro na sua comunidade em Manyara.

Quero construir um shopping e uma escola. Quero construir esta escola perto da minha casa. Há muitas pessoas pobres aqui que não podem dar-se ao luxo de levar os seus filhos para a escola”, afirmou, citado pelo portal G1.

O Governo da Tanzânia indicou, numa publicação na rede social Twitter, que as pedras seriam mantidas no museu nacional.

  ZAP //

 

 

 

 

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.