Milhares em Londres pediram um segundo referendo ao Brexit

Andy Rain / Epa

Manifestantes pró-União Europeia protestaram este sábado contra o Brexit

O centro de Londres encheu-se este sábado de milhares de pessoas que se manifestaram  por um segundo referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. “Queremos ter a palavra sobre o ‘brexit’”, gritou-se.

Dois anos depois da primeira consulta na qual os britânicos aprovaram o ‘brexit’, este sábado milhares de pessoas desfilam no centro de Londres a pedir um segundo referendo.

Os manifestantes desfilam até à praça do Parlamento com bandeiras da UE e cartazes onde se pode ler “Ainda não saímos” ou “Queremos ter a palavra sobre o ‘brexit’”.

O objetivo é pedir ao governo e a todos os partidos políticos que permitam que os britânicos votem sobre se aceitam ou não o acordo sobre o ‘brexit’ que a primeira-ministra Theresa May fizer com o bloco comunitário.

O Reino Unido está na fase final das negociações com Bruxelas sobre a saída britânica.

A manifestação foi organizada pelo movimento The People’s Vote (O voto do povo) e conta com o apoio de figuras destacadas, entre as quais o líder do Partido Liberal Democrata (a terceira formação do país), Vince Cable.

Este movimento argumenta que a opinião pública está a voltar-se contra o ‘brexit’ à medida que os seus custos económicos se tornam mais claros. Segundo a agência Associated Press, o ‘brexit’ tem já um claro efeito na economia britânica, as famílias estão mais pobres, as empresas mais cautelosas e o mercado imobiliário arrefeceu.

No referendo de há dois anos, o ‘brexit’ foi aprovado por 53,4% dos britânicos contra 46,6%. O Reino Unido deverá abandonar a União a 29 de março de 2019, mas Londres e Bruxelas ainda não chegaram a acordo sobre a sua futura relação comercial ou sobre a fronteira entre as duas Irlandas.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Boris Johnson, insistiu este sábado numa saída “completa” da União Europeia (UE), num artigo publicado no jornal “The Sun”.

Johnson sinalizou que a população não irá tolerar uma retirada “suave” do bloco europeu – defendida por algumas camadas políticas – pois tal passaria uma imagem indefinida.

O chefe da diplomacia, que votou a favor do ‘brexit’ no referendo de há dois anos, disse que os britânicos querem que o Governo “cumpra o mandato público” com uma saída total da UE.

// Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Ingleses sentem-se enganados pelos políticos.
    E ainda não sentiram na economia, o desastre que o Brexit lhes vai provocar.

  2. Isso é coisa certa e sabida, Carlos. O Brexit ou simplesmente não chega a acontecer ou o Reino Unido vai-se esbardalhar ao comprido e levará décadas a levantar-se.

    • Pessoalmente discordo. O primeiro passo no sentido da destruição da UE está dado. Mais países se seguirão e penso que brevemente haverá mais notícias. Vamos aguardar.

RESPONDER

Morreu Rogério "Pipi", histórico jogador do Benfica

O ex-futebolista internacional português, que se evidenciou ao serviço do Benfica nas décadas de 40 e 50 do século passado, morreu este domingo, um dia depois de completar 97 anos. "Foi com profunda tristeza e pesar …

Milhares de manifestantes voltam às ruas de Hong Kong

A polícia de Hong Kong deteve, este domingo, onze pessoas e apreendeu várias armas, incluindo uma pistola, pouco antes do início de uma manifestação convocada para a cidade, para a qual se espera uma forte …

Irão e Estados Unidos trocam prisioneiros

Irão e Estados Unidos realizaram, este sábado, uma troca de prisioneiros que envolveu a troca de um investigador sino-americano por um cientista iraniano detido pelos EUA, num avanço diplomático que surge após meses de tensão …

Coreia do Norte anuncia "teste muito importante" em local de lançamento de mísseis

A Coreia do Norte anunciou ter realizado um "teste muito importante" no local de lançamento de mísseis de longo alcance, defendendo que terá um efeito fundamental na futura posição estratégica do país. A Agência Central de …

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …