Milhares em Londres pediram um segundo referendo ao Brexit

Andy Rain / Epa

Manifestantes pró-União Europeia protestaram este sábado contra o Brexit

O centro de Londres encheu-se este sábado de milhares de pessoas que se manifestaram  por um segundo referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. “Queremos ter a palavra sobre o ‘brexit’”, gritou-se.

Dois anos depois da primeira consulta na qual os britânicos aprovaram o ‘brexit’, este sábado milhares de pessoas desfilam no centro de Londres a pedir um segundo referendo.

Os manifestantes desfilam até à praça do Parlamento com bandeiras da UE e cartazes onde se pode ler “Ainda não saímos” ou “Queremos ter a palavra sobre o ‘brexit’”.

O objetivo é pedir ao governo e a todos os partidos políticos que permitam que os britânicos votem sobre se aceitam ou não o acordo sobre o ‘brexit’ que a primeira-ministra Theresa May fizer com o bloco comunitário.

O Reino Unido está na fase final das negociações com Bruxelas sobre a saída britânica.

A manifestação foi organizada pelo movimento The People’s Vote (O voto do povo) e conta com o apoio de figuras destacadas, entre as quais o líder do Partido Liberal Democrata (a terceira formação do país), Vince Cable.

Este movimento argumenta que a opinião pública está a voltar-se contra o ‘brexit’ à medida que os seus custos económicos se tornam mais claros. Segundo a agência Associated Press, o ‘brexit’ tem já um claro efeito na economia britânica, as famílias estão mais pobres, as empresas mais cautelosas e o mercado imobiliário arrefeceu.

No referendo de há dois anos, o ‘brexit’ foi aprovado por 53,4% dos britânicos contra 46,6%. O Reino Unido deverá abandonar a União a 29 de março de 2019, mas Londres e Bruxelas ainda não chegaram a acordo sobre a sua futura relação comercial ou sobre a fronteira entre as duas Irlandas.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Boris Johnson, insistiu este sábado numa saída “completa” da União Europeia (UE), num artigo publicado no jornal “The Sun”.

Johnson sinalizou que a população não irá tolerar uma retirada “suave” do bloco europeu – defendida por algumas camadas políticas – pois tal passaria uma imagem indefinida.

O chefe da diplomacia, que votou a favor do ‘brexit’ no referendo de há dois anos, disse que os britânicos querem que o Governo “cumpra o mandato público” com uma saída total da UE.

// Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Ingleses sentem-se enganados pelos políticos.
    E ainda não sentiram na economia, o desastre que o Brexit lhes vai provocar.

  2. Isso é coisa certa e sabida, Carlos. O Brexit ou simplesmente não chega a acontecer ou o Reino Unido vai-se esbardalhar ao comprido e levará décadas a levantar-se.

    • Pessoalmente discordo. O primeiro passo no sentido da destruição da UE está dado. Mais países se seguirão e penso que brevemente haverá mais notícias. Vamos aguardar.

RESPONDER

Procuradora do caso Alcochete castigada com multa de meio salário

A procuradora encarregada do caso Alcochete, Cândida Vilar, foi condenada a 15 dias de multa, por falta de zelo na acusação do ataque à academia do Sporting. Todos os membros do plenário do Conselho Superior do …

Ateneu de Lisboa perdeu exemplar raro de "Os Lusíadas"

Um exemplar raro da obra "Os Lusíadas", avaliado em 100 mil euros, desapareceu do Ateneu Comercial de Lisboa. Segundo o Observador, que cita o jornal i, desapareceu do Ateneu Comercial de Lisboa um exemplar raro da …

Pais da bebé Matilde ajudaram Tomás a tratar cancro nos ossos

Tomás Leal, de 5 anos, tal como a irmã, Marta, de 9 anos, sofre de cancro nos ossos. Os pais recorreram à Clínica Universidad de Navarra, em Espanha, para uma solução médica que evite …

Já é conhecido o novo Governo. Há mais mulheres e cinco novos ministros

António Costa levou esta tarde os nomes do novo Governo que foram validados pelo Presidente da República. Costa quis deixar o assunto encerrado antes de partir para o Conselho Europeu de quinta e sexta-feira. A …

Relação de Lisboa reconhece insónias como motivo para indemnização

Uma empresa foi obrigada a indemnizar três funcionários que tinham sido despedidos e a reintegrá-los. A Relação de Lisboa considerou que os trabalhadores "passaram a andar deprimidos e ansiosos, dormindo mal" e por esse motivo …

Incêndio no Pinhal de Leiria terá originado de dois reacendimentos

O incêndio na Mata Nacional de Leiria, no dia 15 de outubro de 2017, resultou de dois reacendimentos de um incêndio após uma queimada e outro de um possível fogo posto, refere o despacho de …

Peste suína leva China a proibir carne de Timor-Leste

A China interditou a entrada de carne de porco proveniente de Timor-Leste devido ao surto de peste suína africana detetado no arquipélago. Segundo um edital publicado esta terça-feira pela Administração Geral da Alfândega da China, mas …

Lisboa está entre as cem cidades com os melhores hospitais do mundo

Lisboa figura na lista das cidades com os melhores hospitais do mundo segundo o estudo "Best Hospital Cities Ranking 2019", realizado pela primeira vez pela tecnológica da área da saúde Medbelle, uma startup baseada em …

Gaudêncio demite-se da liderança do PSD/Açores e pede eleições internas antecipadas

O líder do PSD/Açores, Alexandre Gaudêncio, demitiu-se esta terça-feira do cargo e vai pedir eleições internas diretas, não adiantando se se irá recandidatar ao cargo que assumiu há um ano. Alexandre Gaudêncio anunciou esta terça-feira, em …

Mortes causadas por agentes da polícia crescem 4,3% com Bolsonaro no poder

Agentes da polícia no Brasil causaram a morte de pelo menos 2.886 pessoas nos primeiros seis meses deste ano, mais 4,3% que os 2.766 registados no mesmo período do ano passado. Segundo um levantamento divulgado na …