Milhares de refeições servidas a alunos carenciados durante férias escolares

Governo estima que tenham sido servidas 102 mil refeições ao longo dos últimos três anos, mas número total pode ser ainda mais elevado.

É uma tradição que se renova a cada período de férias escolares: apesar de as atividades letivas terminarem e as avaliações estarem concluídas, milhares de alunos continuam a frequentar as cantinas dos estabelecimentos de ensino para poderem consumir refeições, como consequência da situação de carência económica em que as famílias se encontram. O mesmo se aplica às atividades lúdicas promovidas pelos municípios para que as crianças não permaneçam inativas durante as férias e enquanto os familiares trabalham.

De acordo com informações transmitidas pelo Ministério da Educação ao Jornal de Notícias, pelo menos 36 escolas vão servir refeições durante este mês de julho, ao passo que, para já, duas mostraram disponibilidade para o fazer em agosto.

Ainda segundo os dados oficiais, ao longo dos últimos três anos foram servidas mais de 102 mil almoços nas férias escolares, sobretudo para estudantes com Ação Social Escolar. No ano passado foram 36 mil, em 2021 cerca de 25 426 e em 2020 mais de 25 mil.

Fonte ministerial ressalva ainda que os números se referem apenas aos estabelecimentos que “têm os refeitórios concessionados, já que, nos refeitórios de gestão direta, o prolongamento desses serviços não carece de validão por parte do Ministério da Educação. De fora ficaram igualmente as iniciativas lançadas pelos municípios que incluem o fornecimento de refeições.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.