MH17. Novas provas revelam contactos frequentes entre a Rússia e separatistas ucranianos

romanboed / Flickr

Memorial às vítimas do voo MH17, no Amsterdam Schiphol Airport

A equipa internacional que conduziu a investigação sobre a queda do voo MH17 em 2014 no leste da Ucrânia divulgou novas provas que apontam para contactos muito frequentes entre a Rússia e os rebeldes separatistas ucranianos.

O voo MH17, um aparelho Boeing 777 da companhia aérea Malaysia Airlines, despenhou-se em 17 de julho de 2014 quando sobrevoava um território controlado por separatistas pró-russos no leste ucraniano, cenário de um conflito armado.

As 298 pessoas a bordo do avião, que fazia a ligação Amsterdão–Kuala Lumpur, – maioritariamente holandeses (196) – morreram.

A equipa de investigadores internacionais, liderada pela Holanda, revelou esta quinta-feira “novas conversas telefónicas gravadas entre líderes separatistas da (designada) República Popular de Donetsk [no leste ucraniano] e altos responsáveis russos”.

Perante estes novos registos, os investigadores internacionais querem ouvir novamente testemunhas para esclarecer as circunstâncias destes contactos. Segundo a equipa de investigadores, estas novas provas revelam que “a influência russa na República Popular de Donetsk foi além do apoio militar”.

“As evidências de laços estreitos entre representantes do Governo russo e os líderes da República Popular de Donetsk levantam questões sobre o seu eventual envolvimento no estabelecimento do BUK-Telar [sistema de mísseis antiaéreos desenvolvido pelos russos] que causou a destruição do avião”, referiu o chefe da unidade criminal da polícia holandesa, Andy Kraag.

Segundo este comité internacional, que também integrou investigadores da Austrália, Bélgica, Malásia e Ucrânia, o aparelho da Malaysia Airlines foi abatido por um míssil BUK proveniente da 53.ª brigada antiaérea russa, baseada em Kursk (oeste da Rússia).

Em junho passado, este comité internacional acusou formalmente três russos (Sergei Doubinski, Igor Guirkine e Oleg Poulatov) e um ucraniano (Leonid Khartchenko) pela queda do voo MH17. O julgamento dos quatro suspeitos, acusados de homicídio, deverá começar em março de 2020 na Holanda, país que responsabiliza a Rússia pela participação na destruição do avião.

É muito provável que os suspeitos sejam julgados à revelia (com a ausência dos réus), uma vez que a Rússia e a Ucrânia não permitem a extradição dos seus cidadãos para serem julgados no estrangeiro.

Em junho, e em reação à decisão do comité de investigação internacional, o Presidente russo, Vladimir Putin, afirmou que “não havia provas” sobre a implicação da Rússia na queda do voo MH17.  “O que foi apresentado como provas de responsabilidade da Rússia, não nos convence absolutamente. Acreditamos que não há provas”, disse então Putin.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Esses “investigadores” têm que verificar toda a informação utilizada nas publicações. “Novas conversas telefónicas” gravadas pela Ucrânia depois muito tempo de bagunças…

RESPONDER

Covid-19. Perda de olfato e paladar pode durar até cinco meses

A perda dos sentidos do olfato e do paladar pode durar até cinco meses depois da infeção por covid-19, segundo um estudo preliminar dado a conhecer esta terça-feira, sendo os resultados definitivos apresentados em abril, …

Na Florida, duas mulheres disfarçaram-se de idosas para serem vacinadas contra a covid-19

Na Florida, duas mulheres disfarçaram-se de idosas para conseguirem receber a segunda dose da vacina contra a covid-19, mas foram "apanhadas". De acordo com a CBS News, duas mulheres foram "apanhadas" a tentar obter as segundas …

O Rei Leão. Teoria que nasceu no TikTok sugere que Mufasa foi vítima de canibalismo

Christian Jones, um fã do filme de animação O Rei Leão, partilhou no TikTok uma teoria intrigante sobre a história da Disney. No filme O Rei Leão, o leão patriarca Mufasa é assassinado e substituído pelo seu …

Gérard Depardieu indiciado por violação e agressão sexual

Gérard Depardieu foi acusado de "violação" e "agressão sexual" de uma jovem atriz e bailarina em Paris, atos que terão ocorrido nos dias 7 e 13 de agosto de 2018. O ator francês Gérard Depardieu foi …

Uma experiência artística imersiva. Abriu em Las Vegas um supermercado psicadélico

A mercearia mais excecional dos Estados Unidos já abriu. O Omega Mart baseia-se numa experiência artística imersiva, criada pela empresa de artes e entretenimento Meow Wolf, e está agora oficialmente aberto no complexo de artes …

A imensa erupção do Etna surpreendeu até quem estuda vulcões

Há mais de uma semana que o vulcão Etna tem vindo a expelir lava, cinzas e rochas vulcânicas. Aquele que é considerado o vulcão mais ativo da Europa foi o protagonista dos últimos dias na …

Fotógrafo descobre raro pinguim amarelo na Geórgia do Sul

O pinguim amarelo foi fotografado na Geórgia do Sul, em dezembro de 2019, e as fotografias do animal estão agora a correr o mundo. Especialistas estão divididos sobre a causa desta condição rara. Este raro pinguim …

Portugal em destaque na Reuters. "Enfermeiros querem salários, não aplausos"

"Exaustos na luta contra a covid-19, enfermeiros portugueses querem salário, não aplausos." Este é o título da peça da Reuters, publicada esta quarta-feira. Correspondentes da agência Reuters traçaram o cenário vivido atualmente pelos enfermeiros portugueses, que …

Chegou o Mate X2. O novo dobrável da Huawei muda a forma de guardar o ecrã

O novo smartphone da Huawei é dobrável. Porém, o X2 conta com mudanças na forma de dobrar e está equipado com uma nova dobradiça com design multidimensional. O equipamento vai chegar ao mercado chinês a …

"Dare mighty things." Detetives da Internet acreditam ter desvendado a mensagem secreta do paraquedas da Perseverance

A Internet, disfarçada de detetive, encontrou uma mensagem secreta no paraquedas que ajudou a Perseverance a pousar em Marte. Sem lupa nem gabardina: o mundo está concentrado na jornada do rover da NASA e os detetives …