#MeToo: a hashtag que está a mostrar a magnitude do assédio sexual

Mais de 200 mil pessoas já partilharam a hashtag “Me too” (“eu também” em inglês) para mostrar a magnitude do assédio sexual, um problema que tem feito correr muita tinta nos últimos dias devido às denúncias contra Harvey Weinstein.

Desde o último sábado que apenas duas palavras estão a tomar conta das redes sociais e a ser partilhadas vezes sem conta, tanto por mulheres como homens: “Me too” (“eu também” em inglês), uma hashtag para mostrar o número de pessoas a nível mundial que já sofreu algum tipo de agressão sexual.

A iniciativa começou depois das denúncias contra um dos produtores mais conhecidos e influentes de Hollywood, Harvey Weinstein, que já foi despedido da sua própria empresa e entretanto expulso da Academia de Cinema.

O produtor, a quem Meryl Streep chegou a chamar “Deus”, foi acusado de violação e assédio sexual por mais de duas dezenas de mulheres, incluindo as famosas atrizes Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow e Rose McGowan.

Desde que estas acusações vieram a público, várias personalidades usaram as redes sociais para falar sobre o assunto, algumas acabando por detalhar o assédio que sofreram.

A hashtag já foi usada mais de 200 mil vezes. O termo ganhou ainda mais força depois de a atriz norte-americana Alyssa Milano ter pedido às vítimas de assédio sexual que se pronunciassem, numa demonstração de solidariedade.

Várias celebridades responderam ao apelo, desde personalidades do cinema à música, entre as quais Debra Messing, Anna Paquin, Lady Gaga e Monica Lewinsky. Milhares de outros utilizadores não conhecidos partilharam as suas histórias.

No Twitter, uma mulher, que decidiu manter o anonimato, escreveu: “Tinha 19 anos. Ele encheu-me de álcool, forçou um beijo com língua e tocou nos meus seios. Na altura, culpei-me por estar bêbada. #MeToo”, pode ler-se.

Mas nem só de mulheres se faz esta onda para mostrar a magnitude mundial do problema. Homens e transexuais também já expressaram o seu apoio como, por exemplo, o ator e cantor Javier Munoz.

A utilizadora Cortney Anne Budney chegou mesmo a destacar isso: “O ‘Me Too’ também serve para os homens. Não nos podemos esquecer dos homens e dos rapazes. O ‘Me Too’ deles é igualmente importante e frequentemente encoberto“.

Para o escritor Charles Clymer, que foi vítima de violação, embora os dois géneros sofram abuso, “há um componente misógino específico na cultura da violação”. “Faz sentido perder tempo para destacar especificamente a misoginia e amplificar a voz das mulheres”.

ZAP // BBC

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Concordo.
    O problema é que depois aparece um maluco que ataca as mulheres por esta atitudes parvas e idiotas de meia dúzia de anormais, levando a que as “verdadeiras” mulheres, que não se identificam com estas palermices, acabam também por sofrer.

  2. Alves, lamento porque provavelmente estava a responder a um comentário que eu postei aqui por engano mas que se reportava a outra notícia da estudante que tirou selfies na Holanda para expor os assediantes.

    Claro que tudo o seja abusivo, como apalpar uma mulher ou assédio físico em geral, insultar, chamar nomes obscenos, perseguir, agredir, enfim… Tudo o que a lei já consagra como ilegal e que no fundo exprime desrespeito pela integridade física e moral de alguém (e aqui ressalvo que isto se aplica a qualquer sexo), claro que isso não deve ser admitido.

    Agora, estaríamos mal se bastasse uma mulher escrever “me too” para isso contar como estatística comprovada e factual de alguma forma de assédio. Foi como aquela história há quase um ano de um casalinho bêbedo que se andou a “comer” numa festa académica à frente de toda a gente… E depois queriam as feministas todas que o gajo fosse acusado de abuso sexual. Epá, eu também gosto imenso que me dêem dinheiro mas assim também já é fácil demais!

    Tudo o que for abusive realmente, é punível por lei… MAs não basta agora vir prá praça pública dizer que se é vítima. Se isso não basta nos outros crimes, com as mulheres também não tem nada que ser diferente… Porque sendo oser humano oportunista como é (é a mulher não é em nada menos manipuladora do que o homem) as falsas acusações passariam num instante a ser a norma.

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …