Quase metade da população confiante com resposta do Governo à pandemia

5

Fernando Veludo / Lusa

O vice-almirante Gouveia e Melo, coordenador da “task force” de vacinação contra a covid-19

Quase metade da população portuguesa (48%) está confiante na resposta do primeiro-ministro à pandemia, enquanto 10% diz-se mesmo muito confiante em António Costa, revelou uma sondagem encomendada pelo Expresso e pela SIC.

A sondagem – cujo trabalho de campo decorreu entre 5 e 13 de abril de 2021 – mostrou, contudo, que a taxa de aprovação ao Executivo é menor do que a do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa – 50% algo confiantes e 25% muito confiantes – e a da Direção-Geral da Saúde – 52% dos inquiridos com alguma confiança e 13% com muita.

Os que não têm qualquer confiança na atuação de Marcelo situam-se nos 4%, na atuação da DGS nos 5% e na atuação de Costa nos 8%. A aprovação geral de último subiu oito pontos (para 59%), a da DGS 17 e a a de Marcelo 10 pontos (76%).

Sobre a atuação do Governo comparada com a de outros países, 57% apontaram que foi similar, 21% que foi melhor e 13% que o Governo nacional esteve pior.

Enquanto 48% dos portugueses aprovam o ritmo do plano, 20% considera-o lento e 25% demasiado rápido, com poucos convencidos que seja efetivo.

Relativamente a um novo confinamento, 48% considera algo provável, 33% muito provável, 10% pouco provável e 2% contam não voltar para casa.

Quanto à responsabilidade pelo surto de janeiro deste ano, 81% referiu que os cidadãos não tiveram os cuidados que deviam, 42% indicou as decisões erradas tomadas pelas autoridades, tendo a variante inglesa recebido 16% das respostas.

A sondagem foi coordenada pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa) e do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa (ISCTEIUL), tendo o trabalho de campo sido realizado pela GfK Metris. Esta é constituído por indivíduos com idade igual ou superior a 18 anos e capacidade eleitoral ativa, residentes em Portugal Continental.

  Taísa Pagno //

5 Comments

  1. “Quanto à responsabilidade pelo surto de janeiro deste ano, 81% referiu que os cidadãos não tiveram os cuidados que deviam”. Entretanto, desde essa altura, mudou alguma coisa no comportamento do povo? Não!

    PS: E lá vem o outro com a obcessão do venturinha, não tarda nada…

  2. Já se esqueceram do responsável por centenas de mortes no Natal, que foi António Costa? O povo deve andar hipnotizado.

    • Não sei se está abrincar ou está a sério. De qualquer forma, partindo do princípio que está a falar a sério, (e admira-me como a ZAP não censurou o seu comentário) esqueceu-se que, assim como o Costa, o Marcelo e a Assembleia, são igualmente culpados.

  3. Eu Leio, a maioria (>50%) não confia na resposta do governo à pandemia.
    Mas mo é para ajudar os “amigos” lambuza-se o titulo com mel.
    A mesma noticia para Bolsonaro ou Trump certamente iriam usar o verdadeiro titulo..
    Volta jornalismo..
    Tirem os ativistas desse papel..

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE