Possibilidade de melhoria de nota no secundário aprovada. Decisão do ano passado foi “injusta”

Marcos Santos / USP Imagens

Foram, esta quinta-feira, aprovados projetos que permitem a realização de exames para melhoria de nota para os alunos do ensino secundário. O PS absteve-se da votação.

De acordo com o Expresso, o Parlamento aprovou esta quinta-feira projetos que permitem a realização de exames para melhoria de nota. Todos os partidos votaram a favor das iniciativas do PSD, CDS e do PAN, exceto o PS e dois deputados socialistas – Miguel Costa Matos e Filipe Pacheco – que se abstiveram.

“Sejamos claros e diretos: esta limitação prejudica os alunos que pretendem realizar exames de melhoria com o objetivo de aumentar a nota do ensino secundário e subir a média de candidatura ao ensino superior”, afirmou o deputado do PSD Alexandre Poço.

Já para o líder da Juventude Social Democrata, que lamentou o facto de o Executivo não ter preparado melhor toda a logística dos exames em plena crise sanitária, era fundamental corrigir esta “injustiça”.

“O desnorte é tão grande que hoje mesmo o PS apresenta um projeto lei com o qual concordamos para permitir o acesso aos alunos do Ensino Superior a todas as fases de exames, mas de forma surpreendente o mesmo PS nega esse direito aos alunos do ensino secundário”, atirou.

As várias críticas ao Governo surgiram por ter sido decidido manter, neste ano letivo, o fim da contabilização dos exames finais do secundário para efeitos da avaliação interna – medida tomada no ano letivo passado, devido à pandemia de covid-19.

“O princípio é simples e tem que ver com a possibilidade que existia até ao final ano passado de quem entende que quer um esforço adicional para ter melhor resultados aumentar a possibilidade de acesso ao ensino superior”, argumentou Ana Rita Bessa, do CDS-PP, considerou que a decisão do Executivo no ano passado foi “errada”.

Bebiana Cunha, do PAN, lamentou ainda aquela que considera ter sido uma “decisão injusta” do Governo, que prejudica vários estudantes que têm feito um “esforço hercúleo” para acompanharem as aulas por via remota, escreve o semanário.

“É preciso resolver o problema de estudantes apanhados desprevenidos em plena crise sanitária de poderem ver ainda mais agravada a sua situação académica porque o Governo decidiu vedar-lhe a possibilidade de realização de exames para melhoria de nota interna”, acusou.

A deputada comunista Ana Mesquita alertou para as dificuldades sentidas pelos alunos do secundário e do ensino superior, que estão cada vez mais “desmotivados” e “cansados” do ensino à distância, mas a deputada do PS, Carla Sousa considerou que uma nova alteração de regras “só poderá ser motivo de mais ansiedade e insegurança”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PRR tem 36 milhões para apoiar contratação de 350 “cientistas”

O Governo tem 186 milhões de euros no Plano de Recuperação e Resiliência para reforçar e capacitar o Sistema Científico e Tecnológico nacional e fomentar a sua articulação com a indústria. Segundo avança o ECO, uma …

Comissão de revisão constitucional proposta pelo Chega deverá acabar rapidamente

A comissão de revisão constitucional proposta pelo Chega vai tomar posse na próxima quinta-feira, mas deverá acabar depressa, uma vez que apenas a Iniciativa Liberal apresentou projeto. A presidência da comissão cabe ao PS, a primeira …

Candidatura ibérica ao Europeu de andebol. Lisboa é a única cidade portuguesa

O campeonato da Europa da modalidade, em 2028, pode ser realizado em diversas cidades espanholas. E na capital portuguesa. A Federação de Andebol de Portugal e Real Federação Espanhola de Andebol confirmaram nesta terça-feira que submeteram …

Uber usou 50 empresas de fachada holandesas para evitar impostos, revela relatório

A Uber recorreu a cerca de 50 empresas de fachada holandesas para reduzir a sua carga fiscal global, revelou a mais recente investigação do australiano Center for International Corporate Tax Accountability and Research. Segundo avançou o …

Task force traça nova meta e prevê 70% da população vacinada até ao início de agosto

O processo de vacinação em Portugal vai contar, a partir deste segundo trimestre, com uma maior quantidade de vacinas disponíveis, principalmente a partir do final deste mês. Esta quarta-feira, no Parlamento, o vice-almirante Henrique Gouveia e …

Mais quatro mortes e 485 casos em Portugal. R(t) sobe ligeiramente

Esta quarta-feira, Portugal regista mais quatro óbitos e 485 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

Coroa de diamantes e safiras da rainha Maria II vai hoje a leilão em Genebra

A leilão vai também, esta quarta-feira, um conjunto de adornos, igualmente em safiras e diamantes, da coleção de Estefânia de Beauharnais, filha adotiva de Napoleão I Várias joias que pertenceram a casas reais europeias, entre as …

40 mortos em manifestações contra Governo na Colômbia. Presidente anuncia investigação a abusos policiais

Mais de 40 pessoas morreram nas manifestações contra o governo da Colômbia que começaram há duas semanas, segundo a organização não-governamental (ONG) Temblores. Em relatório divulgado na terça-feira, a ONG colombiana contabiliza pelo menos 40 mortes …

Netanyahu avisa: Hamas "vai receber ataques que não espera"

A escalada de violência continua em Israel e nos territórios palestinianos ocupados e já há vítimas mortais dos dois lados. O Conselho de Segurança das Nações Unidas volta a reunir-se de emergência esta quarta-feira. As forças …

Pela primeira vez, Governo admite que aplicação Stayway Covid não funcionou

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, um dos primeiros governantes a ver o protótipo da aplicação de rastreio de casos de covid-19, admitiu que a StayAway Covid não funcionou. Segundo Manuel Heitor, …