Vizinhos irritados e engenheiros preocupados. Homem construiu o seu próprio muro na fronteira com o México

Tommy Fisher, um norte-americano apoiante de Donald Trump que tem uma empresa de construção na Dakota do Norte, conseguiu mais de dois mil milhões de dólares em contratos para construir o muro na fronteira do Presidente dos Estados Unidos.

Quando Tommy Fisher decidiu que queria construir o seu próprio muro de fronteira no Texas, disse que queria evitar problemas com o México. Agora, o muro criou seu próprio conjunto de problemas no lado americano da fronteira: os engenheiros avisam que a estrutura será destruída por uma enchente, os vizinhos querem que seja desmontada e Fisher está envolvido em processos judiciais.

Fisher ergueu a barreira de ferro com 5,5 metros de altura e cinco quilómetros de comprimento ao longo do altamente regulamentado Rio Grande como o seu projeto pessoal.

Os opositores dizem que, desde então, está em mau estado e pode agravar as inundações porque está muito perto do rio.

Os locais estão pasmos com o projeto. “Não sabia que se poderia desrespeitar a margem do rio assim”, disse o reverendo Roy Snipes, um padre que celebra a missa numa igreja não muito longe do muro, de acordo com o NPR.

Fisher sempre disse que construiu o muro para mostrar ao Governo que o conseguiria fazer melhor, mais rapidamente e com menos custos.

Apesar dos processos movidos pela Comissão Internacional de Fronteiras e Água e um vizinho enfurecido, um juiz federal permitiu que Fisher terminasse o seu muro em março.

Para os críticos, a maior perplexidade sobre o muro é sua falta de sentido. A enorme e cara barreira de Trump que está em construção a apenas 1,5 quilómetros a norte contraria a necessidade do muro de Fisher.

Além disso, o muro fica ao lado do rio sinuoso, não no topo do dique que fica fora da planície inundada, onde a administração Trump está a construir o seu próprio e polémico muro.

“Essa coisa que o grupo Fisher fez está demasiado perto da água. E está numa área onde nunca poderíamos construir no nível do governo federal”, disse Ron Vitiello, chefe aposentado da Patrulha de Fronteira que supervisionava alguns da construção do muro federal.

Como se não bastasse, agora, há um sopro de escândalo. Em agosto, os promotores federais acusaram o ex-conselheiro de Trump, Steve Bannon, e três outros de defraudar doadores em milhões de dólares.

A acusação alega que o grupo “We Build The Wall” “defraudou centenas de milhares de doadores” numa campanha de crowdfunding que deveria ir para o muro. Em vez disso, de acordo com a acusação, o dinheiro foi para financiar estilos de vida luxuosos.

“We Build The Wall” contribuiu com apenas 1,5 milhões de dólares para o muro de Fisher no Vale do Rio Grande. Fisher pagou a maior parte do custo de 40 milhões. No entanto, !We Build The Wall! continua a receber crédito pelos dois projetos de Fisher.

A grande questão agora é o que acontecerá na próxima vez que o Rio Grande tiver uma grande enchente, o que acontece periodicamente com furacões no Golfo. Marianna Treviño Wright, diretora executiva do National Butterfly Center, é a vizinha que está a processar Fisher.

“Os especialistas e os cientistas atestam o facto de que num evento de inundação, esse muro irá bloquear e entupir. Isso causará um redirecionamento do fluxo de água e, em última análise, resultará em danos às propriedades adjacentes e a montante“, disse Wright.

Enquanto isso, Fisher recebeu quatro contratos de construção de muros do Departamento de Segurança Interna avaliados em 2,25 mil milhões de dólares – mais do que qualquer outro contratante federal.

Atualmente, Fisher está ocupado no Arizona a construir o muro oficial da fronteira, de acordo com o Governo. Mas voltou ao Texas no início de agosto para responder às reclamações de erosão sob o seu muro protótipo. “Não importa o que façamos, se houver uma grande tempestade, haverá erosão”, disse Fisher. “E temos a capacidade de consertar isso aqui e, em seguida, temos a capacidade de torná-lo mais forte.”

Para Fisher, as soluções são simples: preencher as valas erodidas com mais terra, colocar cascalho e semear a área com relva.

Porém, os especialistas permanecem profundamente duvidosos. Engenheiros avisam que o muro privado está em perigo de tombar devido a uma má fundação e erosão contínua.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Covid-19 só explica 27,5% do acréscimo de mortalidade

As mortes por covid-19 em Portugal entre 02 de março e 18 de outubro representam apenas 27,5% do acréscimo da mortalidade registado relativamente à média dos últimos cinco anos, revelou esta sexta-feira o Instituto Nacional …

PCP desafia Governo a renacionalizar os CTT

O secretário-geral do PCP desafiou hoje o Governo a responder "à chantagem" do "grupo Champalimaud", retirar-lhe a concessão do serviço postal e renacionalizar os CTT. A proposta foi feita por Jerónimo de Sousa depois de estar …

"Covid persistente" atinge cerca de 20% dos curados (mas não recuperados)

Um novo estudo britânico indica que vários pacientes podem apresentar sintomas e sequelas durante vários meses, mesmo depois de testarem negativo. Os casos de “covid persistente” afetam maioritariamente mulheres e idosos. Há ainda muito por descobrir …

Acuña já é destaque em Espanha: "Não é bom nos 100 metros, mas..."

O ex-jogador do Sporting será uma referência para Lopetegui e já demonstrou um grande nível no jogo da Liga dos Campeões contra o Rennes. Marcos Acuña chegou a Sevilha há um mês e meio mas começa …

Portagens devem manter preços em 2021

Os preços das portagens nas autoestradas deverão voltar a manter-se em 2021, a confirmar-se a estimativa da taxa de inflação homóloga, sem habitação, de -0,18% em outubro, divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A fórmula …

Governo estuda novo confinamento total nas duas primeiras semanas de dezembro

O Governo está a ponderar decretar um novo confinamento total da população portuguesa nas duas primeiras semanas de dezembro. A notícia foi avançada esta sexta-feira pela TVI e, entretanto, confirmada por outros órgãos de informação. O …

Pelo menos 140 pessoas afogam-se no naufrágio mais mortal de 2020

Pelo menos 140 migrantes morreram afogados ao largo da costa senegalesa depois de a embarcação em que seguiam se ter incendiado e naufragado, avançou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). O barco transportava 200 pessoas …

Nélson Évora terminou contrato com o Sporting

Nelson Évora, campeão olímpico do triplo salto nos Jogos Olímpicos Pequim2008, vai deixar o Sporting após o fim do contrato com o clube, no sábado, confirmou à "Lusa" fonte oficial do Sporting, esta sexta-feira. O atleta, …

Nova Zelândia aprova eutanásia. Mas rejeita legalização da marijuana

Os neozelandeses aprovaram a eutanásia voluntária, mas rejeitaram a legalização da marijuana para uso recreativo, em dois referendos realizados em 17 de outubro, anunciou esta sexta-feira a Comissão Eleitoral. Cerca de 65,2% dos neozelandeses votaram a …

Governo pondera novas medidas de apoio ao emprego e empresas

O Governo está a ponderar novas medidas de apoio ao emprego e às empresas em resposta ao agravamento da pandemia de covid-19, disse hoje o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro …