/

Meio milhão de mortes depois, Brasil pede (em força) demissão de Bolsonaro

10

No sábado, o número de óbitos por covid-19 ultrapassou o meio milhão no Brasil. Centenas de milhares de manifestantes encheram as ruas de mais de 400 cidades brasileiras e do mundo, acusando o Presidente Jair Bolsonaro de negligência.

“Bolsonaro Out”, “500 mil mortes são culpa dele” e “Vaccines Now”. Centenas de milhares de manifestantes encheram as ruas de mais de 400 cidades brasileiras e do mundo, segurando cartazes nos quais pediam a demissão do Presidente e imploravam ao Governo para aumentar os esforços de vacinação.

Num protesto massivo no Rio de Janeiro, a legisladora federal Benedita da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), disse ao Brasil de Fato que “há meio milhão de pessoas mortas por negligência e negação de Bolsonaro”.

“Milhares de pessoas não recebem um único prato de comida, milhares estão desempregados, sem oxigénio nos hospitais, sem assistência”, denunciou. “Estamos nas ruas para defender o nosso país, o nosso povo, as nossas vidas, a nossa cultura, a nossa educação, a nossa economia. Não podemos morrer de covid ou de fome.”

Segundo o Raw Story, além dos protestos #ForaBolsonaro em todo o país, foram também realizadas manifestações de solidariedade no sábado um pouco por todo o mundo, incluindo Barcelona, ​​Berlim, Helsínquia, Londres, Los Angeles, Nova Iorque, Tóquio e Viena.

Com cerca de 100 mil novas infeções e cerca de 2 mil óbitos diários, o Brasil vive agora o segundo surto mais mortal do mundo, depois da Índia.

Este domingo, o Jornal do Brasil avançou que os partidos de esquerda e ex-aliados de Bolsonaro estão a preparar-se para entrar com um “super pedido” de impeachment que combina todos os 121 processos anteriores de impeachment contra o Presidente.

O “super pedido” acusa Bolsonaro de 21 crimes diferentes, incluindo ofensas contra a existência política da nação; hostilidade contra nações estrangeiras; obstrução e ameaças contra legisladores; subversão da ordem política e social; incitação das forças armadas a atos ilícitos; e falha em proteger os brasileiros, incluindo os povos indígenas, durante a pandemia.

“Cala a boca, vocês são uns canalhas”

Esta segunda-feira, quando questionado sobre o meio milhão de mortes no Brasil, Jair Bolsonaro irritou-se com um grupo de jornalistas e insultou-os. “Lamento todas as mortes”, disse o Presidente claramente irritado.

Questionado também sobre o hábito de não usar a máscara em público, que nesse momento se encontrava a usar, Bolsonaro retirou o material de proteção do rosto e perguntou a uma repórter da rede Globo: “Está feliz agora?”

Já sem máscara, e levantando o tom, afirmou: “Essa Globo é uma merda de imprensa. Vocês são uma porcaria de imprensa. Cala a boca, vocês são uns canalhas. Vocês fazem um jornalismo canalha, canalha, que não ajuda em nada. Vocês não ajudam em nada. Vocês destroem a família brasileira, destroem a religião brasileira. Vocês não prestam”.

Sobre o uso da máscara, o líder de extrema-direita insistiu: “Eu chego como quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida. Se você não quiser usar máscara, você não usa”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Bolsonaro também reclamou que a imprensa “não informa” o que seu Governo descreve como “tratamento precoce” contra o covid-19, um cocktail de medicamentos usado apenas no Brasil e composto por remédios ineficazes contra o coronavírus, como a cloroquina.

O tratamento precoce salvou minha vida (quando esteve infetado com o novo coronavírus, em meados do ano passado) e muitos jornalistas dizem-me reservadamente que o usaram. Por que não admitem?”, questionou o Presidente, que também pediu à imprensa para parar de “tocar nesse assunto”.

Capa em branco da Folha de S.Paulo

Vários leitores classificaram como “arrepiante” a capa em branco da edição de domingo do jornal brasileiro Folha de S.Paulo, que visava assinalar as 500 mil vidas perdidas.

Com uma capa especial quase totalmente em branco, foi acrescentado o texto: “Se uma capa vazia causa incómodo, imagine a dor que causa o vazio nas famílias dos 500 mil brasileiros que perderam a vida para a covid-19”.

Vamos morrer até quando?”, questiona ainda o jornal.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Folha de S.Paulo (@folhadespaulo)

As reações foram imediatas, provocando milhares de comentários nas redes sociais.

Arrepiada com a primeira página da Folha. Arrepiada de raiva pelo desgoverno genocida. Arrepiada de tristeza e frustração pelos 500 mil brasileiros mortos pela covid”, escreveu a utilizadora Hanna Korich.

“Parabéns, Folha! É esse tipo de manchete que o Brasil precisa nesse momento (“Vamos morrer até quando?”, Primeira Página, 20/6)”, disse, por sua vez, a leitora Maria Corina Rocha, numa série de comentários destacados pelo próprio jornal.

Vários internautas usaram a secção de comentários da Folha de S.Paulo no Instagram para criticar o Governo de Bolsonaro pela marca trágica de mortes na pandemia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Enquanto a população aceitar as coisas do jeito que estão, somos responsáveis também por não fazer nada. Passou da hora de cobrar ações, inclusive de tirar do poder quem não é capaz sequer de lamentar por 500 mil mortes”, defendeu Paola Barros.

“Até quando? Hoje com a covid é mais percetível, mas faz tempo que o brasileiro morre pelo descaso dos políticos. Enquanto não se governar para o pobre nesse país e tapar os buracos social, educacional e de saúde, muitos brasileiros ainda morrerão. E não será só de covid”, lamentou o radialista Sergio Scarpelli.

Alguém tem que deter esse irresponsável. #ForaBolsonaro”, pediu o leitor Gilson Lisboa.

O Brasil, que enfrenta uma terceira vaga da pandemia, está entre os três países mais afetados em todo o mundo (em termos absolutos), juntamente com os Estados Unidos e com a Índia, totalizando 502.586 mortes e 17.966.831 casos.

  Liliana Malainho, ZAP // Lusa

10 Comments

  1. O que se passa no Brasil não é culpa do Bolsonaro, é culpa de uma sociedade corrupta, que permite tudo sem mão pesada e por isso está no estado em que está. Este é o resultado do desleixo do dever cívico e de cidadania, em que cada um faz o que quer, e para onde nós, em Portugal e na Europa, nos encaminhamos. Às vezes são precisas ditaduras “boas”, para deixar as coisas nos eixos

    • Apoiado 100 %
      Como é possível alguem do PT ainda vir dar palpites a dizer que falta isto, falta aquilo quando são os maiores responsáveis de toda a miséria que existe neste momento no Brasil, incluindo, e muito, a falência do seviço nacional de saude onde roubaram o que quiseram !!!!!

    • “Às vezes são precisas ditaduras “boas”, para deixar as coisas nos eixos”
      Hahahahaaa… ironia da boa!..
      .
      E claro que o Bolsonaro nada tem a ver com a tal “sociedade corrupta” que mina o Brasil…

    • Não se preocupe, Ze. Aqui no Brasil só o que há é desleixo do dever cívico e de cidadania, em que cada um faz o que quer, com esse governo e com todos os anteriores. O país não presta como um todo, e se o Bolsonaro sair ou ficar vai continuar igual. A única diferença é que, se ele sair, a imprensa idiota daqui vai ser menos ofendida.

  2. Azar dos brasileiros, não acertam com um presidente digno desse nome, quer à esquerda, quer à direita, todos parecem lá ir para se servir e não para servir a nação!

  3. Isso tudo é intriga e blá blá blá da oposição. Falam que ele foi o responsável pela morte de milhares de pessoas. Esses comentários vem de esquerdistas é claro, infelizmente o jornalismo daqui do Brasil passou a não ser mais confiável ha muito tempo. O presidente Bolsonaro foi cortando as mordomias de artistas da Rede Globo com a Lei rounat e o pessoal não sabe fazer mais nada do que ficar mamando na teta da vaca como era na gestão do Presidente mais corrupto e ladrão da nossa nação se não for do mundo todo. Hoje infelizmente nosso Presidente Bolsonaro está sozinho no comando e graças a sua ética moral sem corrupção e sem roubar ele tem uma grande quantidade de seguidores. O jornalismo sensacionalista da esquerda, exibem pesquisas completamente furadas mentirosas. O nosso presidente se EXPOE ao publico sem medo de ser linchado, enquanto outros candidatos para a presidencia e 2022 ou renunciaram ou ficam escondidos sem poder sair às ruas para não ser machucado com objetos que o povo ataca. Isso o jornalismo sem caráter da esquerda não mostra. O importante nos brasileiros sabermos disso. O ex presidente LULA mostrou por diversos anos para o povo mais carente e menos aculturado que fornecendo uma cesta básica e dando diversão ele conquistaria toda a nossa região do norte e nordeste do país e também mostrou ao povo que estudar não era tão importante por isso hoje nosso país está a cada dia mais atrasado. Nesse meio tempo nosso EX PRESIDENTE foi investindo nos países vizinhos com grandes obras subfaturadas com empreiteiras envolvidas. É muito fácil fornecer para os países de fora com o dinheiro do povo, enquanto as sua obras daqui do nosso país ele iniciava e largava. Foram muitas. Hoje o governo federal atual é quem está terminando essas obras que o ex abandonou desviando verbas, inclusive nós hoje estamos pagando dívidas do governo anterior. Aqui nosso atual presidente está com uma popularidade incrivelmente enorme e muitos torcem para ele conseguir se reeleger. O povo esquerdista aprendeu a viver encostado, muitos não querem mais estudar, trabalhar, inclusive muitos professores de ensinos municipais e do governo tem ideias socialistas e com isso foram trabalhando com os alunos colocando na cabeça deles que o nosso atual presidente pratica ideologia de gênero, que é um genocida, etc.. Quando falam dos insumos como a falta de respiradores, enfim equipamentos para os hospitais dos estados onde as pessoas morreram de covid 19 por falta de materiais esquecem de comentar que em muitos estados houveram desvios de dinheiro ou seja, o Governo atual, o Presidente atual Jair Messias Bolsonaro enviou quantias para cada Estado e o que aconteceu? muitos dos governantes desviaram o dinheiro a maioria senão todos esquerdistas. Criaram no Brasil uma CPI do covid 19 para não dizer uma CPI de bandidos, ladrões que são acusados pela justiça desvios de quantias exorbitantes a começar pelos presidentes da comissão. O trabalho que esses integrantes estão fazendo é cômico, acusam o tempo todos todos os integrantes que são chamados para o inquérito a esclarecer sobre a compra das vacinas e o tempo todo eles querem chegar somente num foco que é o Presidente, acusá-lo e responsabilizá-lo por tudo principalmente pelas mortes de covid 19 até os que são internados por outros motivos, os prefeitos e governadores mandam os hospitais atestar o óbito em covid 19. A maioria do povo esquerdista não sabe mais viver sem corrupção Tanto que alguns tem a coragem de eleger o Ex presidente que foi condenado por muitos anos e hoje está livre para se candidatar novamente. LIvre pelo SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL QUE HOJE É A VERGONHA DO NOSSO PAÍS. SAÕ CORRUPTOS IMORAIS E TRAICOEIROS.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.