Medina sondou BE e PCP para coligação. Levou uma nega, mas o futuro depende do sucesso de Moedas

Tiago Petinga / Lusa

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, com o primeiro-ministro, António Costa

Fernando Medina quis uma coligação pré-eleitoral com Bloco de Esquerda e o PCP, mas os partidos não aceitaram. No entanto, a hipótese poderá voltar a estar em cima da mesa de Carlos Moedas começar a ganhar terreno nas sondagens. 

O Público revela, esta segunda-feira, que Fernando Medina, atual presidente da Câmara de Lisboa e candidato do PS nas autárquicas, sondou o Bloco de Esquerda e o PCP para uma coligação à esquerda na capital.

Ambos os partidos rejeitaram a proposta, com base no argumento de que “não há necessidade” de coligar forças uma vez que a esquerda recuperou a maioria da tendência de voto na capital, desde que António Costa foi eleito pela primeira vez, em 2007. Tanto o BE como o PCP remeteram acordos para o período pós-eleitoral.



As conversas aconteceram antes de o antigo comissário europeu Carlos Moedas se lançar a Lisboa pelo PSD, mas a estratégia parece não ter alterado. No entanto, se a megacoligação de direita, encabeçada por Moedas, começar a ganhar força e espaço nas sondagens, a possibilidade de uma coligação pré-eleitoral à esquerda passa a estar em cima da mesa.

O Público adianta que a decisão tem como prazo o mês de junho.

Ao diário, José Luís Carneiro, secretário-geral adjunto do PS, disse que a gestão camarária do PS “sempre foi um projeto aberto a todos quantos nele quiseram participar” e garantiu que “assim continuará a ser, antes e depois das eleições”.

Do Bloco de Esquerda, Jorge Costa referiu que os candidatos do BE “contribuirão para maiorias que, excluindo os partidos de direita, possam assumir compromissos fundamentais”.

Atualmente, Fernando Medina é presidente da Câmara Municipal de Lisboa com o apoio do Bloco. “O acordo PS-Bloco”, que vigora desde 2017, “tem sido cumprido com resultados positivos para a cidade”, afirmou o bloquista.

Sobre o futuro pós-eleitoral e eventuais acordos, Jorge Cordeiro, do PCP, disse que, “no quadro da composição plural dos órgãos autárquicos e do reconhecido posicionamento dos eleitos do PCP e da CDU, Lisboa contará sempre, como tem contado, com o seu trabalho, honestidade e competência para assegurar uma gestão e as decisões que melhor sirvam a quem vive e trabalha na cidade”.

Favorável a uma coligação pré-eleitoral é o Livre. “A assembleia do Livre aprovou a orientação geral de que o partido deve procurar promover coligações com forças de esquerda e ecologistas, em geometria variável, caso a caso”, explicou Ricardo Sá Fernandes ao Público.

“Em relação a Lisboa ainda não se iniciaram negociações e a solução vai depender delas, mas a disponibilidade do Livre é para que seja estabelecida uma coligação pré-eleitoral”, acrescentou.

  Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ai-Da, a robô artista, foi detida no Egito antes da sua mais recente exposição

Ai-Da, a primeira robô artista ultrarrealista do mundo, foi detida pelas autoridades egípcias na alfândega por "questões de segurança". De acordo com o jornal The Guardian, está previsto que Ai-Da apresente o seu último trabalho na …

Albertina Museum, em Viena, na Áustria

Cansados de ver posts removidos por nudez, museus de Viena aderiram ao OnlyFans

Cansados de ver as obras de arte que partilhavam nas redes sociais removidas por serem demasiado "explícitas", vários museus austríacos decidiram abrir uma conta na plataforma mais liberal OnlyFans. No passado, tanto o Conselho de Turismo …

O pior desastre nuclear da história dos EUA pode ter sido fruto de uma brincadeira

O SL-1 era um reator nuclear experimental de baixa potência, localizado no Idaho, nos EUA, que tinha como objetivo fornecer energia a pequenas instalações militares remotas no início dos anos 1960. O reator acabou por ficar …

PJ deteve quarto suspeito da morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, ao final da tarde desta quinta-feira, um quarto suspeito da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Durante a tarde de hoje, em conferência …

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, e a ministra da Saúde, Marta Temido

Saúde, Trabalho e Cultura. As medidas aprovadas pelo Governo para facilitar a negociação do OE

Novo Estatuto do Serviço Nacional de Saúde, Agenda do Trabalho Digno e a versão final do Estatuto dos Profissionais da Cultura foram os grandes destaques da conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta …

Banido do Facebook, Donald Trump aposta na criação da sua própria rede social

Nova rede social deverá estar disponível a partir do início do próximo ano e é uma resposta do antigo presidente às empresas que o decidiram banir. O antigo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump anunciou o …

Um cigarro aceso

"Fumar mata." Deputados britânicos querem que o aviso seja impresso em cada cigarro

Para desencorajar os fumadores, os deputados britânicos querem imprimir o slogan "Fumar mata" em cada cigarro de um maço de tabaco. Deputados britânicos apresentaram, no Parlamento, uma emenda à Lei de Saúde e Cuidados de Saúde …

Ludogorets 0-1 Braga | Horta bracarense dá frutos cedo

O Sporting de Braga conseguiu um importante triunfo por 1-0 na deslocação ao terreno do Ludogorets, no Grupo F da Liga Europa. A formação lusa não quis perder tempo e marcou logo aos sete minutos, por …

PJ admite mais pessoas envolvidas na morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) admitiu, esta quinta-feira, que estejam mais pessoas envolvidas na morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Os dados foram avançados esta tarde, em conferência de …

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo continua a "desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o OE passar"

O Presidente da República afirmou, esta quinta-feira, que continua "a desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o Orçamento passar" e considerou que os próximos dias, com reuniões partidárias até ao fim-de-semana, "são …