Medina impede intervenção de munícipe em reunião da Câmara e expulsa-o da sala

Esta quinta-feira, Fernando Medina impediu um munícipe de falar numa reunião pública da Câmara Municipal de Lisboa. O indivíduo acabou por ser expulso pelo autarca.

Esta quinta-feira, numa reunião pública da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina impediu um munícipe de falar. A pedido do autarca, o indivíduo acabou por ser expulso da sala pela Polícia Municipal, saindo a gritar que iria pôr termo à vida.

Segundo o Observador, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa tinha acabado de anunciar o ponto 3 da ordem de trabalhos quando um cidadão se levantou e pediu a palavra. Medina recusou, por estar a interromper a sessão.

“O senhor não tem direito à palavra neste momento. Está a interromper uma reunião de câmara”, disse, pedindo para o munícipe abandonar a sala de reuniões.

O autarca tentou prosseguir a reunião, mas o munícipe não desistiu e continuou a interromper, insistindo que tinha o direito de falar. A Polícia Municipal tentava convencer o indivíduo a sair, mas este ia ficando cada vez mais exaltado com a situação. Acabou por ser retirado da sala.

Todos os munícipes inscritos no período do público tinham sido chamados e Medina frisou que o cidadão em questão não se tinha manifestado nesse momento. Além disso, o munícipe tinha uma reunião marcada com a Unidade de Coordenação Territorial (UCT) e uma inscrição para a Assembleia Municipal, pelo que o motivo que o levava a pedir a palavra já estaria a ser resolvido.

João Gonçalves Pereira, vereador do CDS-PP, e João Ferreira, vereador do PCP, defenderam o munícipe, afirmando que este tem o direito de intervir tantas vezes quantas desejo no espaço público e no tempo que é reservado para o efeito.

Por sua vez, Fernando Medina defendeu que não se pode ouvir sempre as mesmas pessoas quando não há qualquer desenvolvimento sobre o caso, especialmente quando há agendamentos com os serviços municipais.

Além disso, segundo as explicações do autarca, o indivíduo não estava inscrito para falar, não pediu a palavra no tempo que era destinado ao público e interrompeu uma reunião de Câmara. E reforça: a interrupção “de forma intempestiva não é aceitável”.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Pois, dei-me ao trabalho de ver o vídeo (para quem não se quiser dar ao trabalho de procurar, ver no ponto 2:20:32).
    O senhor quis intervir anteriormente, numa outra reunião aberta ao público. Apesar de estar inscrito, foi-lhe dito para voltar na seguinte reunião. Assim fez e compareceu à reunião onde acabaria por se verificar este triste episódio. Tentou inscrever-se para falar (apesar de já ter indicações para falar, prestadas na última reunião). Nem ele, nem uma senhora, foram aceites para falar, embora depois a senhora tenha constado da lista de pessoas que foram chamadas para intervir. Isto aconteceu mesmo havendo disponibilidade temporal de ouvir mais pessoas.
    Quando o senhor interviu, foi mandado calar e foi chamada a polícia para colocar o senhor na rua, o que aconteceu recorrendo à força.
    O protagonista do episódio (aquele a quem chamam presidente) é um rapaz que chegou à presidência sem voto dos cidadãos, mais ou menos como acontecia na monarquia, que iniciou a sua vida ativa nas associações e federações de estudantes (quem conhece a realidade sabe do que estou a falar), que teceu duríssimas críticas a um presidente de junta por estar ao lado do povo e não querer parquímetros que iriam atrapalhar muito as pessoas dessa junta de freguesia. É também um rapaz com jeito para o negócio, principalmente no imobiliário e a gastar o que é nosso, em negócios de milhões, com proveito para…

  2. Este Presidente era um autêntico lambe-botas de Costa. Já aparenta similitude com tiques de ditadura ! Para onde caminhamos?

  3. Isso não se passa só em Lisboa, isso é o pão nosso de cada dia em todos e repito em todos os municípios deste Portugal e ainda querem dar mais poder a esses senhores. viva a democracia!

    • Verdade….. Ainda não chegaram ao cumulo de me expulsarem mas não respondem às perguntas, provávelmente incómodas…. Mas também é verdade que somos muitos poucos os que se preocupam com a fiscalização pública dos autarquas e que utilizam os periodos de intervenção pública para esse efeito…. Ainda são heranças do fascismo, talvez impregnadas nos genes… Somos um povo de bananas que pagam sempre sempre e não bufam nada…… Já desisti porque ELES levam sempre a melhor e não quero ver os meus filhos perseguidos pelo meu discurso NÃO politicamente correcto.

  4. Já e mesmo já…Fora esse medina,pois o feito é repugnavel….
    Qual o mal de ouvir o municipe???
    Se não gostasse é problema do medina…
    Mas o municipe representa os liboetas…Todos.
    Já fora com esse medina.
    Deve ter o rabo preso….

  5. querem conhecer uma pessoa deem-lhe poder!
    é caricato um trabalhador (presidente da camara) agir desta forma perante o seu patrão (municipe)

  6. Este artista democrata à xuxalista vai-nos habituando ao que há-de estar para vir… sobe ao poder sem ser eleito (tal como aquele a quem lembeu e lambe as botas), sobe ao Pico sem ignorando as regras instituidas (terá pago a tal multa ou foi/sera condecorado?)… Enfim um esbirro que os conterraneos Portuenses devem desejar por muito tempo lá para os lados da Mouraria!

RESPONDER

Já é possível ouvir a Via Láctea. NASA transforma dados de corpos celestes em música

A NASA converteu dados de astronomia em sons, permitindo ouvir composições musicais derivadas da própria estrutura do Universo. Especialistas da NASA transformaram dados da Via Láctea em sons graças a um processo conhecido como sonificação. …

Federer acusado de manobrar a tabela ATP

Contas da associação de tenistas foram alteradas por causa do coronavírus. Roger Federer está no quinto lugar mas só disputou um torneio ao longo de 2020. Em ano anormal, contas anormais: a tabela oficial da Associação …

Astrónomo do Instituto SETI garante que vamos encontrar extraterrestres até 2036

Seth Shostak, astrónomo e astrofísico do Instituto SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence) está convencido de que os humanos vão encontrar uma civilização extraterrestre inteligente até 2036. “O SETI duplica a velocidade aproximadamente a cada dois anos …

Mais leve e elegante. Assim é a nova e-bike que vai chegar às ruas da Europa

A startup Urban Cycles Oy, com sede em Helsínquia, demarcou uma espécie de lacuna no mercado europeu de bicicletas elétricas e por isso quis preenchê-la. O objetivo era produzir uma bicicleta elegante e mais leve. Um …

Incêndio reduz a maior ilha de areia do mundo a metade. É Património da Humanidade

Quase metade de Fraser, a maior ilha de areia do mundo, que se situa no nordeste da Austrália e foi classificada como Património da Humanidade pela UNESCO, foi destruída por um incêndio florestal. O incêndio queimou …

"Toca de bruxaria" permaneceu até agora numa casa do século XVI. Encontrados crânios de cavalo e veneno

Uma casa cheia de objetos ocultos foi recentemente alvo de grande interesse. O espaço estava localizado dentro de numa casa do século XVI no País de Gales, e encontrava-se repleto de objetos ocultos, incluindo crânios …

Em 1843, o primeiro cartão de Natal foi considerado "escandaloso" (agora vai ser leiloado pela Christie)

Um exemplar do primeiro cartão de Natal impresso comercialmente, em 1843, que retratava uma cena da era vitoriana que escandalizou a população, vai ser posto à venda esta sexta-feira e é considerado um item raríssimo. Este …

Marcelo quer alívio de restrições no Natal sem pôr em xeque janeiro

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta sexta-feira esperar que a "possível exceção" no Natal ao quadro de restrições para conter a covid-19 "seja bem entendida e bem vivida" e não provoque …

Bill Gates diz que o mundo estará de volta à normalidade já na primavera de 2021

Bill Gates, que desde 2015 tinha vindo a lançar alguns alertas sobre uma possível pandemia, deixou agora uma mensagem de esperança ao dizer que acredita que os EUA irão voltar ao normal na primavera de …

Mais um passo na hegemonia. China constrói aldeia nos Himalaias, em zona também disputada pela Índia e pelo Butão

Novas imagens de satélite mostram que a China construiu uma aldeia nos Himalaias, ao longo de uma fronteira que também é disputada pela Índia e pelo Butão, e que foi palco de um impasse agressivo …