Medina foi o alvo a abater num debate com habitação, transportes e até Madonna

António Pedro Santos / Lusa

Fernando Medina

A habitação, a mobilidade e o turismo foram os principais temas discutidos no debate, desta quarta-feira à noite, entre os candidatos à Câmara de Lisboa.

Os principais candidatos à Câmara de Lisboa estiveram reunidos, ontem à noite, na SIC, naquele que foi o primeiro debate televisivo para as autárquicas sobre a capital. A habitação, a mobilidade e o turismo foram os temas em destaque mas, em 90 minutos, uma coisa foi certa: Fernando Medina, atual Presidente da Câmara, foi o alvo a abater.

Tal como escreve o Diário de Notícias, da esquerda à direita, todos os adversários de Medina (a social-democrata Teresa Leal Coelho, o comunista João Ferreira, a centrista Assunção Cristas e o bloquista Ricardo Robles) parecem concordar numa coisa: a cidade “vive a duas velocidades”, ou seja, para os de dentro e os de fora e para os que estão nas zonas centrais e os que vivem na chamada “Lisboa esquecida”.

O debate arrancou com o tema da habitação, que parece ser a prioridade de todos os candidatos. Medina quer avançar com um “programa inovador”, com 40 milhões de euros disponíveis, para proporcionar o acesso à habitação com rendas acessíveis, escreve o DN.

Ideia que não caiu muito bem a Ricardo Robles, que considerou ser “a pior solução para a cidade”. João Ferreira, por sua vez, apontou a necessidade de prever casas de rendas acessíveis em novas construções e prédios reabilitados, dando o exemplo de Amesterdão.

Assunção Cristas destacou que “se há partido que trabalhou na habitação para a classe média foi o CDS” mas o candidato comunista contestou a afirmação: “Não há quem mais tenha feito para pôr em causa o direito à habitação em Lisboa”, afirmou, citado pelo Observador.

No tema dos transportes e da mobilidade, o atual autarca quis defender a sua gestão e prometeu alterações na política de transportes públicos, agora que a Carris está nas mãos da autarquia. “Demora tempo a recuperar uma coisa que foi destruída em quatro anos, como os transportes públicos”, acusou, criticando o Governo PSD-CDS.

Teresa Leal Coelho teve então de devolver as acusações: “A EMEL hoje é sobretudo um banco para financiar este capricho de reverter a concessão da Carris“.

E Assunção Cristas recordou os anos da troika para justificar a sua proposta “realista” sobre 20 novas estações de metro: “Lisboa não tem uma rede de metro adequada às população que serve”, disse. “Quem acha que isto é uma questão ideológica esquece que o país estava na bancarrota colocado pelo PS”, atirou.

O turismo foi outro dos temas em destaque, com os opositores de Medina a pedir regras que protejam os lisboetas. O atual autarca considera que o turismo é bom porque é “um dos grandes responsáveis pela recuperação do emprego e da economia”: “A resposta não são menos turistas, são mais transportes”, realçou.

Assunção Cristas também defende a importância do turismo mas “obviamente que tem de haver gestão urbana”, disse. E nem Madonna faltou ao debate.

“Tenho a certeza que Madonna não veio para Lisboa para viver num T2. Madonna não veio para Lisboa para ficar uma hora dentro do carro para levar os filhos à escola. [Madonna] terá com certeza dinheiro para comprar um T2. Não sei se Fernando Medina sabe quanto custa hoje um T2″, atirou Teresa Leal Coelho.

“Temos que corrigir os problemas para as pessoas e não para a Madonna”, ironizou a social-democrata.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Chama-se Elios, é um drone e vai explorar as profundezas das cavernas de gelo da Gronelândia

Elios é o drone que está a ajudar os investigadores a descobrirem mais sobre os mistérios da Gronelândia. Inserido numa estrutura própria, tem explorado as cavernas de gelo, facilitando assim o acesso a locais mais …

Milhares de pássaros migratórios estão (misteriosamente) a morrer no Novo México

Um elevado número de pássaros migratórios está a morrer em todo o Novo México, numa misteriosa mortalidade em massa que está a preocupar os cientistas. Estima-se que o número de pássaros mortos seja de centenas de …

Crianças inspiram Lego a livrar-se de todas as embalagens de plástico

As peças da Lego podem acabar no oceano durante mais de mil anos, mas os fabricantes dinamarqueses estão a tentar tornar a empresa ecologicamente correta. Na sua última promessa, a Lego vai começar a usar sacos …

Uma cidade chamada "amianto" está a tentar mudar o nome (e a discussão tornou-se tóxica)

Há uma cidade no Canadá chamada Asbesto - um material de construção altamente tóxico. Os habitantes da cidade não estão felizes com este nome, mas a sua mudança também não está a ser fácil. De acordo …

FC Porto 3-1 Braga | Entrada de “dragão”

O FC Porto iniciou a defesa do título nacional com uma vitória importante sobre o Sporting de Braga por 3-1. Os minhotos marcaram primeiro no Dragão, por um ex-portista, mas os descontos do primeiro tempo foram …

Barco navega em forma de coração para agradecer aos habitantes da Nova Escócia

A escuna Bluenose II navegou de forma bastante original no último dia da temporada de 2020. A rota seguida criou a forma de um coração no porto de Lunenburg, na Nova Escócia. De acordo com o …

França bate recorde com 13.498 novos casos. Espanha não vai confinar

A França registou este sábado um recorde diário de casos de covid-19, com 13.498 novos infetados nas últimas 24 horas, anunciou a Agência Nacional de Saúde, acrescentando que, no mesmo período, morreram mais 26 pessoas. No …

Diogo Jota no Liverpool

O Liverpool oficializou hoje a contratação do futebolista internacional Diogo Jota, de 23 anos, num contrato “de longa duração”, sem especificar a duração. A imprensa inglesa tem adiantado que o jogador vai assinar por cinco épocas, …

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …