Medina foi o alvo a abater num debate com habitação, transportes e até Madonna

António Pedro Santos / Lusa

Fernando Medina

A habitação, a mobilidade e o turismo foram os principais temas discutidos no debate, desta quarta-feira à noite, entre os candidatos à Câmara de Lisboa.

Os principais candidatos à Câmara de Lisboa estiveram reunidos, ontem à noite, na SIC, naquele que foi o primeiro debate televisivo para as autárquicas sobre a capital. A habitação, a mobilidade e o turismo foram os temas em destaque mas, em 90 minutos, uma coisa foi certa: Fernando Medina, atual Presidente da Câmara, foi o alvo a abater.

Tal como escreve o Diário de Notícias, da esquerda à direita, todos os adversários de Medina (a social-democrata Teresa Leal Coelho, o comunista João Ferreira, a centrista Assunção Cristas e o bloquista Ricardo Robles) parecem concordar numa coisa: a cidade “vive a duas velocidades”, ou seja, para os de dentro e os de fora e para os que estão nas zonas centrais e os que vivem na chamada “Lisboa esquecida”.

O debate arrancou com o tema da habitação, que parece ser a prioridade de todos os candidatos. Medina quer avançar com um “programa inovador”, com 40 milhões de euros disponíveis, para proporcionar o acesso à habitação com rendas acessíveis, escreve o DN.

Ideia que não caiu muito bem a Ricardo Robles, que considerou ser “a pior solução para a cidade”. João Ferreira, por sua vez, apontou a necessidade de prever casas de rendas acessíveis em novas construções e prédios reabilitados, dando o exemplo de Amesterdão.

Assunção Cristas destacou que “se há partido que trabalhou na habitação para a classe média foi o CDS” mas o candidato comunista contestou a afirmação: “Não há quem mais tenha feito para pôr em causa o direito à habitação em Lisboa”, afirmou, citado pelo Observador.

No tema dos transportes e da mobilidade, o atual autarca quis defender a sua gestão e prometeu alterações na política de transportes públicos, agora que a Carris está nas mãos da autarquia. “Demora tempo a recuperar uma coisa que foi destruída em quatro anos, como os transportes públicos”, acusou, criticando o Governo PSD-CDS.

Teresa Leal Coelho teve então de devolver as acusações: “A EMEL hoje é sobretudo um banco para financiar este capricho de reverter a concessão da Carris“.

E Assunção Cristas recordou os anos da troika para justificar a sua proposta “realista” sobre 20 novas estações de metro: “Lisboa não tem uma rede de metro adequada às população que serve”, disse. “Quem acha que isto é uma questão ideológica esquece que o país estava na bancarrota colocado pelo PS”, atirou.

O turismo foi outro dos temas em destaque, com os opositores de Medina a pedir regras que protejam os lisboetas. O atual autarca considera que o turismo é bom porque é “um dos grandes responsáveis pela recuperação do emprego e da economia”: “A resposta não são menos turistas, são mais transportes”, realçou.

Assunção Cristas também defende a importância do turismo mas “obviamente que tem de haver gestão urbana”, disse. E nem Madonna faltou ao debate.

“Tenho a certeza que Madonna não veio para Lisboa para viver num T2. Madonna não veio para Lisboa para ficar uma hora dentro do carro para levar os filhos à escola. [Madonna] terá com certeza dinheiro para comprar um T2. Não sei se Fernando Medina sabe quanto custa hoje um T2″, atirou Teresa Leal Coelho.

“Temos que corrigir os problemas para as pessoas e não para a Madonna”, ironizou a social-democrata.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Época balnear arranca no sábado, mas começa mais tarde no Norte

A época balnear arranca no próximo sábado, 6 de junho, mas não em todo o país. No Norte de Portugal só começa a 27 de junho. Segundo o despacho publicado esta quinta-feira em Diário da República, …

Um terço das empresas de restauração não reabriu

Cerca de um terço das empresas de restauração não retomou a atividade e quase metade tem registado uma faturação média inferior a 10%, revelou a associação representativa do setor. A Associação de Hotelaria, Restauração e Similares …

Ministério Público alemão assume que Maddie McCann está morta

O procuradores do Ministério Público alemão acreditam que Madeleine McCann foi assassinada. O investigador Christian Hoppe, do Bundeskriminalamt, revelou que a criança pode ter sido alvejada quando o suspeito assaltava o apartamento da família. O procuradores do …

Nadadores-salvadores devem privilegiar salvamento "sem entrar na água"

A Federação Portuguesa de Nadadores-Salvadores divulgou hoje alguns dos procedimentos que os vigilantes devem adotar na época balnear face à pandemia, como privilegiar o salvamento “sem entrar na água” ou abordar o náufrago pelas costas. “Ainda …

Confederação do Turismo propõe Lay-off simplificado, banco de horas e horário concentrado

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) propôs ao Governo 99 medidas para mitigar as consequências "gigantescas" que a pandemia está a ter no sector, apontando um cenário de "eclipse total e asfixia". Segundo noticiou esta …

Coreia do Norte ameaça romper acordo militar com Seul

A Coreia do Norte ameaçou hoje romper o acordo militar com a Coreia do Sul e fechar o gabinete de ligação transfronteiriça, se Seul não impedir que ativistas continuem a enviar panfletos através da fronteira. A …

Moratórias no crédito prolongadas até 31 de março de 2021

O Governo decidiu estender a moratória nos empréstimos dos bancos às famílias e empresas afetadas pela crise. As prestações e juros só voltarão a ser pagos depois de 31 de março de 2021, apurou o …

Santana Lopes deixou funções executivas no Aliança. Mas não "deserta"

O fundador do partido Aliança deixou, recentemente, as suas funções executivas por "motivos profissionais", mas promete "não desertar", "muito menos em alturas difíceis". No passado dia 15 de maio, Pedro Santana Lopes pediu a suspensão das …

Pela primeira vez em 30 anos, Hong Kong proíbe vigília em memória de Tiannamen

Pela primeira vez em 30 anos, tanto Hong Kong como Macau não vão ter vigílias em homenagem às vítimas do massacre de Tiananmen. A Polícia de Hong Kong proibiu a vigília em memória do massacre de …

Portugal com mais 8 mortos e 331 casos positivos em 24 horas

Portugal registou mais oito mortes e 331 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde. Esta quinta-feira, Portugal registou 1.455 mortes por …