Médicos voltam a integrar Conselho Nacional de Saúde após renúncia do presidente

Miguel Guimarães / Facebook

Miguel Guimarães, o novo bastonário da Ordem dos Médicos

A Ordem dos Médicos decidiu voltar a integrar o Conselho Nacional de Saúde, após a renúncia ao cargo do atual presidente do organismo, disse à agência Lusa o bastonário.

De acordo com Miguel Guimarães, o Conselho Nacional da Ordem dos Médicos decidiu, numa reunião na sexta-feira à noite, que voltará a integrar o Conselho Nacional de Saúde quando se concretizar a saída de Jorge Simões, que renunciou à presidência deste órgão consultivo do Governo.

Jorge Simões renunciou ao cargo invocando “motivos pessoais”, segundo o Ministério da Saúde. Jorge Simões é casado com Marta Temido, que na segunda-feira tomou posse como ministra da Saúde, substituindo Adalberto Campos Fernandes.

Quando na sexta-feira à tarde foi conhecida a renúncia, o bastonário dos Médicos disse que iria pedir ao Conselho Nacional da Ordem para avaliar se voltaria ou não a integrar o Conselho Nacional de Saúde, questão que acabou por ser analisada na reunião ordinária de sexta-feira à noite.

Há um ano, o bastonário Miguel Guimarães tinha pedido a demissão do presidente do Conselho Nacional de Saúde, na sequência de declarações sobre a quantidade e necessidade de médicos no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A demissão nunca ocorreu e, na sequência disso, a Ordem não voltou a participar em qualquer reunião do Conselho Nacional de Saúde.

Na base do pedido de demissão estiveram afirmações de Jorge Simões à rádio Antena 1 nas quais o responsável referia que há uma relação desfasada entre médicos e enfermeiros, dando a entender que pode haver um reordenamento de tarefas para outros profissionais de saúde.

“As afirmações do presidente do Conselho Nacional de Saúde são ostensivamente graves. Não respeitam os médicos nem valorizam o trabalho notável que têm feito pelo SNS e pelo país”, considerou na altura Miguel Guimarães numa mensagem escrita a um grupo alargado de médicos.

Para o bastonário Miguel Guimarães, o presidente daquele órgão independente e consultivo do Governo transmitiu aos portugueses a ideia de que a medicina pode ser exercida por qualquer pessoa.

“No limite, ao pretender que a medicina seja realizada por outros profissionais de saúde que não os médicos, o presidente do Conselho Nacional de Saúde está a promover a existência de doentes de primeira e segunda categoria, consoante a sorte e possibilidade de cada um”, referia Miguel Guimarães nessa mensagem.

O Conselho Nacional de Saúde “é um órgão consultivo do Governo, independente”, composto por 30 membros e que visa “garantir a participação das várias forças científicas, sociais, culturais e económicas, na procura de consensos alargados relativamente à política de saúde”. O presidente e o vice-presidente do organismo são designados pelo Conselho de Ministros, sob proposta do membro do Governo responsável pela área da Saúde.

Tem ainda representantes dos utentes, eleitos pela Assembleia da República, das ordens profissionais, das autarquias e personalidades de reconhecido mérito na área da saúde, indicados por várias entidades, com um mandato de quatro anos não renovável.

Jorge Simões foi indicado para a presidência do Conselho Nacional de Saúde em setembro de 2016, tendo antes dirigido a Entidade Reguladora de Saúde.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Bruxelas admite atingir mais cedo meta de 70% dos adultos vacinados

A Comissão Europeia espera atingir antes do objetivo oficial de final do verão a meta de 70% dos adultos da União Europeia (UE) vacinados contra a covid-19, dada a "aceleração do ritmo de entregas". "Existe apenas …

Fisco volta a pedir pagamento de IVA nos ginásios

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) avançou com um pedido de revisão de casos que tem vindo a perder contra os ginásios na arbitragem tributária por causa da cobrança do IVA das consultas de nutrição. De …

Depois do funeral do Príncipe Filipe, líder do Sinn Féin pede desculpas pelo assassinato de Lorde Mountbatten

Um dia depois do funeral do Príncipe Filipe, a presidente do Sinn Féin, Mary Lou McDonald, pediu desculpa pelo assassinato de Lorde Mountbatten, tio do duque de Edimburgo, pelo Exército Republicano Irlandês (IRA, na sigla …

Rússia expulsa 20 diplomatas checos

A Rússia anunciou a expulsão de 20 diplomatas checos, depois de o país ter expulsado 18 diplomatas russos, acusados de espionagem. A Rússia anunciou, este domingo, a expulsão de 20 diplomatas checos e deu-lhes até ao …

Após cinco anos de silêncio, sauditas e iranianos terão iniciado conversações

Cinco anos depois de terem rompido as relações diplomáticas, a Arábia Saudita e o Irão terão iniciado contactos no Iraque. Este mês, responsáveis sauditas e iranianos terão iniciado conversações numa tentativa de aliviar as tensões, principalmente …

Helicóptero Ingenuity faz voo histórico em Marte

O Ingenuity, helicóptero da NASA, fez o seu primeiro voo de teste, esta segunda-feira, em Marte. Foi a primeira vez na História que um aparelho construído por seres humanos fez um voo controlado noutro planeta. "Os …

Carreiras finta críticas a Rio (mas coloca-se "na primeira fila" se Passos voltar)

Na antecâmara do que pode ser o seu último mandato autárquico, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, não quer prejudicar o PSD e, por isso, foge às críticas a Rio Rio. Mas suspira …

"Já se esperou tempo demais". Marcelo pede criminalização do enriquecimento injustificado

O Presidente da República pediu, esta segunda-feira, que se encontre o meio adequado para criminalizar o enriquecimento injustificado, defendendo que este passo já devia ter sido dado e que "há vários caminhos" para o fazer …

União Europeia vai receber mais 100 milhões de doses da Pfizer

A União Europeia (UE) vai receber mais 100 milhões de doses adicionais da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech. O anúncio foi feito através de um comunicado da farmacêutica citado pelo Jornal …

Portugal regista mais uma morte e 220 novos casos de covid-19

Portugal registou, esta segunda-feira, mais uma morte e 220 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 220 …