Médicos voltam a integrar Conselho Nacional de Saúde após renúncia do presidente

Miguel Guimarães / Facebook

Miguel Guimarães, o novo bastonário da Ordem dos Médicos

A Ordem dos Médicos decidiu voltar a integrar o Conselho Nacional de Saúde, após a renúncia ao cargo do atual presidente do organismo, disse à agência Lusa o bastonário.

De acordo com Miguel Guimarães, o Conselho Nacional da Ordem dos Médicos decidiu, numa reunião na sexta-feira à noite, que voltará a integrar o Conselho Nacional de Saúde quando se concretizar a saída de Jorge Simões, que renunciou à presidência deste órgão consultivo do Governo.

Jorge Simões renunciou ao cargo invocando “motivos pessoais”, segundo o Ministério da Saúde. Jorge Simões é casado com Marta Temido, que na segunda-feira tomou posse como ministra da Saúde, substituindo Adalberto Campos Fernandes.

Quando na sexta-feira à tarde foi conhecida a renúncia, o bastonário dos Médicos disse que iria pedir ao Conselho Nacional da Ordem para avaliar se voltaria ou não a integrar o Conselho Nacional de Saúde, questão que acabou por ser analisada na reunião ordinária de sexta-feira à noite.

Há um ano, o bastonário Miguel Guimarães tinha pedido a demissão do presidente do Conselho Nacional de Saúde, na sequência de declarações sobre a quantidade e necessidade de médicos no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A demissão nunca ocorreu e, na sequência disso, a Ordem não voltou a participar em qualquer reunião do Conselho Nacional de Saúde.

Na base do pedido de demissão estiveram afirmações de Jorge Simões à rádio Antena 1 nas quais o responsável referia que há uma relação desfasada entre médicos e enfermeiros, dando a entender que pode haver um reordenamento de tarefas para outros profissionais de saúde.

“As afirmações do presidente do Conselho Nacional de Saúde são ostensivamente graves. Não respeitam os médicos nem valorizam o trabalho notável que têm feito pelo SNS e pelo país”, considerou na altura Miguel Guimarães numa mensagem escrita a um grupo alargado de médicos.

Para o bastonário Miguel Guimarães, o presidente daquele órgão independente e consultivo do Governo transmitiu aos portugueses a ideia de que a medicina pode ser exercida por qualquer pessoa.

“No limite, ao pretender que a medicina seja realizada por outros profissionais de saúde que não os médicos, o presidente do Conselho Nacional de Saúde está a promover a existência de doentes de primeira e segunda categoria, consoante a sorte e possibilidade de cada um”, referia Miguel Guimarães nessa mensagem.

O Conselho Nacional de Saúde “é um órgão consultivo do Governo, independente”, composto por 30 membros e que visa “garantir a participação das várias forças científicas, sociais, culturais e económicas, na procura de consensos alargados relativamente à política de saúde”. O presidente e o vice-presidente do organismo são designados pelo Conselho de Ministros, sob proposta do membro do Governo responsável pela área da Saúde.

Tem ainda representantes dos utentes, eleitos pela Assembleia da República, das ordens profissionais, das autarquias e personalidades de reconhecido mérito na área da saúde, indicados por várias entidades, com um mandato de quatro anos não renovável.

Jorge Simões foi indicado para a presidência do Conselho Nacional de Saúde em setembro de 2016, tendo antes dirigido a Entidade Reguladora de Saúde.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ferimentos diurnos cicatrizam mais rápido do que os noturnos

Segundo uma pesquisa recente, ferimentos causados durante o dia cicatrizam mais rápido do que aqueles que foram causados durante a noite. Esta conclusão é explicada pela influência do nosso relógio biológico sobre as células humanas. Tendemos …

Descoberta uma nova estrela rodeada de "mega-estrutura alienígena"

Um grupo internacional de cientistas descobriu uma nova estrela cuja luminosidade varia de forma misteriosa. Uma das teorias é que possa estar rodeada de uma possível mega-estrutura extraterrestre que ofusca a luz de tempos e …

Casa Branca ameaça voltar a retirar credencial de jornalista da CNN

A Casa Branca enviou domingo uma carta ao jornalista da CNN a quem tinha retirado e voltado a dar a acreditação, ameaçando que o voltará a suspender logo que caduque a ordem judicial. A administração Trump …

Telejornais são poucos rigorosos a noticiar violência doméstica e tendem a justificar o crime

Os telejornais são poucos rigorosos a noticiar a violência doméstica, tendendo a "justificar" este tipo de crime. Esta é a conclusão de um estudo da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) que aconselha as …

Carlos Ghosn, presidente da Renault-Nissan, preso no Japão

O presidente do conselho de administração da Nissan Motor Co, o franco-brasileiro Carlos Ghosn, foi detido esta segunda-feira em Tóquio após uma investigação das autoridades japonesas por alegadas irregularidades nas suas finanças pessoais. Segundo informou a …

"O meu coração voltou a bater." Japonês casou-se com a namorada holográfica

Um japonês de 35 anos casou com uma cantora pop holográfica virtual. Akihiko Kondo revela por que prefere mulheres virtuais a reais: "Não nos engana, não envelhece e não morre." A sua paixão pelo universo anime …

Picasso encontrado na Roménia é, na verdade, um truque de publicidade

O quadro encontrado neste domingo na Roménia, que se acreditava ser o Tête d'Arlequin (Cabeça de Arlerquim) de Picasso, obra roubada em 2012 na Holanda, é, na verdade, uma cópia da tela, que foi utilizada por …

O preço do barril desce, mas o preço do gasóleo não

"Por que razão desce o preço do barril, mas não desce o preço do gasóleo?" A Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) exige respostas ao Governo. Esta semana começa com descidas: tanto a …

Escavações em Miranda do Douro desvendam fragmentos da "Guerra do Mirandum"

Os arqueólogos que realizam escavações no antigo Castelo de Miranda do Douro descobriram, em cerca de duas semanas, importantes elementos da "Guerra do Mirandum", como uma bancada de tiro, pedaços de cerâmica e moedas. "Estamos otimistas …

Touradas: "Há deputados que têm medo do PAN"

Ainda sobre o polémico tema das touradas, Manuel Alegre diz que anda tudo com medo da esquerda urbana e aconselha cuidado aos políticos. "Um dia o campo pode revoltar-se." Em entrevista à TSF/Diário de Notícias, o …