Médicos admitem fazer greves em serviços e hospitais carenciados

Os responsáveis pelas estruturas sindicais dos médicos admitem convocar greves em serviços e em hospitais carenciados, depois de terem saído de uma reunião com o Ministério da Saúde sem resposta para as suas reivindicações.

“Não conseguimos nada, saímos da reunião frustrados”, lamentou o presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fnam), João Proença, avisando que a falta de resposta da tutela para o grande número de matérias em negociação vai “empurrar” os sindicatos para novas formas de luta, concretamente “paralisações parcelares em serviços carenciados”. “Não temos alternativa”, diz.

Há uma nova reunião marcada para o início de maio com o Ministério da Saúde, mas antes disso os sindicatos vão pedir à Ordem dos Médicos que convoque um “fórum médico” na próxima semana.

“Não houve qualquer avanço”, corroborou Roque da Cunha, secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), que explicou que a hipótese de se avançar para “greves à atividade programada por serviço e por hospital” onde são escassos os recursos vai ser agora posta à consideração dos órgãos executivos dos sindicatos.

Mas voltou a afirmar que a hipótese de uma nova greve nacional não está posta de parte, ainda que esta seja a “última” forma de luta a ponderar para não prejudicar os doentes que já estão a ser penalizados “com grandes listas de espera”.

Considerando que a situação é “absolutamente insustentável”, João Proença frisa que até “os acordos de princípio” que tinham conseguido para os médicos civis no Ministério da Defesa e os do Instituto de Medicina Legal (Ministério da Justiça) não se concretizaram, tal como no acordo de empresa com o Ministério do Trabalho por causa do Hospital do SAMS (bancários​). “O problema não é apenas do Ministério da Saúde, é do Governo”, enfatiza.

Mas estas são apenas algumas das matérias de um caderno reivindicativo muito extenso. Em causa está a negociação da carreira médica e da nova grelha salarial, tal como a redução do tempo normal de trabalho das 18 horas no serviço de urgência para 12 horas.

“Urgente” é também fazer concursos a tempo e horas para consultores e assistentes graduados, diz João Proença, citado pelo Público. Roque da Cunha destaca a questão da redução do número de horas nas urgências porque esta permitirá “aumentar a acessibilidade dos utentes às cirurgias e às consultas”.

Na lista das reivindicações, há muitas outras matérias, como a agilização e lançamento dos concursos para assistentes, a colocação em concurso das vagas que têm sido ocupadas por médicos reformados e o fim das quotas para as Unidades de Saúde Familiar (USF) de modelo B nos centros de saúde.

Os sindicatos também reclamam a diminuição das listas de utentes dos médicos de família de 1900 para 1550.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Proprietários impedidos de construir em Tróia processam Estado

O jornal Público escreve esta segunda-feira que alguns proprietários de lotes no loteamento Soltróia, em Tróia, vão avançar com processos contra o Estado. O matutino conta que, poucos meses depois de os investidores comprarem …

China confirma que o coronavírus se transmite entre humanos

O vírus que se manifestou em grandes cidades chinesas é transmissível entre humanos, anunciou, esta segunda-feira, um especialista do Governo chinês em doenças infecciosas. O investigador Zhong Nanshan, especialista em doenças respiratórias da Comissão Nacional de …

Benfica prestes a garantir dois reforços do Boavista

O Benfica está prestes a garantir dois reforços do Boavista. Samu (extremo) e Helton Leite (guarda-redes) são os futebolistas na mira das águias, segundo avança o desportivo O Jogo. O jornal, que avança a notícia …

Ucrânia insiste na entrega das caixas negras do avião abatido pelo Irão

Kiev vai insistir para que Teerão lhe entregue as caixas negras do avião abatido pelo Irão em negociações, esta segunda-feira, com um ministro iraniano em visita à Ucrânia. O ministro dos Transportes iraniano, Mohammad Eslami, chegou …

Mota Soares. CDS tem de dialogar preferencialmente com o PSD

Pedro Mota Soares acredita que é do melhor interesse do CDS estabelecer diálogo com o PSD. Além disso, considera que o partido não deve permitir que seja eleito um Chefe de Estado mais à esquerda.  O …

Sporting chega a acordo para contratação de Sporar

O Sporting chegou a acordo com os eslovacos do Slovan Bratislava para a contratação do avançado esloveno Andraz Sporar, disse à Lusa fonte oficial dos leões. Andraz Sporar, de 25 anos, vai assinar um contrato até …

Aumentos da Função Pública acima dos 0,3% deverão ser nominais

Os aumentos que estão a ser estudados pelo Governo deverão ser nominais e contemplar as duas categorias remuneratórias mais baixas: os assistentes operacionais e os assistentes técnicos. Na semana passada, a ministra da Modernização do Estado e …

PSD de Loures pede demissão de Marta Temido por causa da não renovação de PPP

O PSD de Loures pediu, este domingo, a demissão da ministra da Saúde, num comunicado em que manifesta "profunda preocupação" com a não renovação da parceria público-privada (PPP) no Hospital Beatriz Ângelo. Para a concelhia do …

Ex-bombeiro e ex-militar entre os detidos pela morte de Giovani

Um ex-bombeiro e um ex-militar estão entre os cinco suspeitos que se encontram em prisão preventiva, acusados da morte do cabo-verdiano Luís Giovani Rodrigues. São todos naturais de Bragança, têm entre 22 e 35 anos …

Dois mil bilionários têm mais riqueza do que 60% do resto do mundo

Os 2.153 bilionários do mundo tinham em 2019 mais riqueza do que 4,6 mil milhões de pessoas, 60% da população mundial, alerta esta segunda-feira a Oxfam, segundo a qual a desigualdade económica e de género …