Médica morre de covid-19 após usar a mesma máscara durante “semanas, se não meses”

Alejandro Garcia / EPA

Uma médica norte-americana morreu esta semana após ter sido identificada com covid-19 em julho. Contudo, o seu estado de saúde veio a agravar-se nos últimos meses, e há suspeitas que a infeção tenha sido contraída após negligência no local de trabalho, uma vez que a médica usou a mesma máscara de proteção durante “meses”.

Adeline Fagan, uma médica norte-americana que morreu de covid-19 aos 28 anos, passou “semanas e semanas, se não meses e meses” a usar a mesma máscara protetora, contou uma das suas irmãs ao The Guardian. Embora a origem do contágio que acabou por a vitimar não seja clara, a falta de equipamento protetor tem sido um fator-chave nas mortes de profissionais de saúde nos Estados Unidos.

Natural do estado de Nova Iorque, Fagan trabalhava no HCA Houston Healthcare West, no Texas, e encontrava-se no segundo ano da sua residência em obstetrícia e ginecologia. Em julho, começou a ter sintomas e fez um teste ao coronavírus, que deu positivo.

Inicialmente a médica ficou de quarentena em casa, mas quando os sintomas se agravaram teve de ser internada no hospital. Com os pulmões a falhar recebeu oxigénio durante duas semanas, sendo depois transferida para outra instituição onde a ligaram a uma máquina de oxigenação.

De repente, a norte-americana teve uma hemorragia cerebral que a obrigou a ser submetida uma operação, da qual nunca recuperou, acabando por falecer dois meses depois de ser identificada com a doença.

Segundo o The Guardian, a idade média de morte pela doença entre esses profissionais nos EUA é 57 anos, contra os 78 para a população em geral, e num terço dos casos a morte tem a ver com a falta de equipamento protetor adequado. Entre os trabalhadores da área da saúde falecidos até agora, cerca de uma dúzia em todo o país, incluindo Fagan, tinha menos de 30 anos de idade.

Tendo em conta que médicos, enfermeiros e outras pessoas envolvidas em tratamentos médicos tem uma probabilidade muito maior de ser infetado do que uma pessoa normal, a falha é difícil de explicar, somando-se a outras atitudes negligentes de que alguns políticos e governantes americanos têm vindo a ser acusados nos últimos meses.

A urgência em “reabrir a economia”, com os respetivos riscos inerentes, tem vindo a ser especialmente notada em estados liderados por políticos próximos do atual Presidente, Donald Trump, como a Florida ou o Texas.

No Texas, 9 médicas morreram em abril, tendo este número aumentado para 33 em julho, depois do governador Greg Abbott ter feito pressão para reabrir os negócios no estado.

O funeral de Adeline Fagan realizou-se no passado sábado.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …