Médias de acesso ao ensino superior vão ser mais altas este ano

Antoninho Perri / Unicamp

As notas dos exames nacionais de quase todas as disciplinas subiram este ano. Como tal, as médias de acesso ao ensino superior da generalidade dos cursos vão ser mais altas.

Os resultados dos exames foram conhecidos esta segunda-feira e, regra geral, registou-se uma subida de notas em quase todas as disciplinas. Em algumas das matérias mais concorridas, as médias aumentaram mais de três valores, escreve o jornal Público.

O presidente da comissão nacional de acesso, João Guerreiro, garante que os resultados não vão fazer com que a corrida às vagas universitárias seja injusta. “Os alunos ficaram todos na mesma situação”, assegura em declarações ao matutino.

“O que os exames nacionais fazem é uma seriação do conjunto dos estudantes. Se as médias aumentaram, é sinal de que as notas aumentaram para quase todos os estudantes”, explicou João Guerreiro.

Perante esta situação, só porque a média de um aluno subiu dois ou três valores, não quer dizer que ele tenha o seu lugar garantido, uma vez que a média dos concorrentes diretos também subiu. Como o aumento dos resultados parece ter sido transversal, não haverá grandes alterações na perspetiva de acesso dos alunos.

O Público realça que nos casos de melhoria de nota, os alunos ganham uma certa vantagem. Por exemplo, um ano que, insatisfeito com a nota de exame do ano passado, tenha repetido a prova este ano, estará em melhores condições de entrar num curso exigente do que um colega que tenha ficado satisfeito com o resultado do ano passado.

O concurso de acesso ao ensino superior abre esta sexta-feira e estão disponíveis 51.408 lugares, o valor mais elevado dos últimos sete anos.

De todas as disciplinas de exame, apenas Matemática Aplicada às Ciências Sociais (MACS) baixou a média de resultados (-1,5) para 9,5. Em Biologia e Geologia a média é de 14 valores (+3,3). Também em Geografia A, Filosofia e História A, os aumentos da média foram iguais ou superiores a três valores, comparativamente com o ano passado.

A média de Geografia A aumentou 3,3 para 13,6; a média de Filosofia chegou aos 13, aumentando 3,2; e a média de História A aumentou três valores, chegando aos 13,4.

Em Matemática A, o aumento foi de 1,8 valores, chegando a uma média de 13,3. Por fim, o aumento mais baixo foi no exame de Português, cuja média subiu apenas 0,2 valores, atingindo uma média de 12 valores.

  ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. A estupidez de quem decidiu inflacionar as notas é que não percebe que nada altera. Quanto muito faz com que alunos que trabalharam todos os anos de estudos para serem os melhores, com médias de 18, tenham de competir com alunos que trabalharam muito menos e que, normalmente teriam notas de 16. Todos têm mérito, mas o essencial é que isto nada resolve. Quando estes senhores (e senhoras) quiserem resolver coisas efetivamente, confrontem a ordem dos médicos e abram vagas, no público ou no privado. Isso sim, levará a alunos a aspirarem uma carreira na medicina, que de outra forma nunca poderiam ambicionar, ou, cuja a ambição estaria reservada aos verdadeiramente ricos que conseguem suportar os filhos numa universidade estrangeira, num país estrangeiro.

    isto não é um problema de maiorias, mas é um problema que afeta maiorias pela falta de profissinais competentes e pelo preço que teremos de pagar aos poucos que venham a integrar o nosso sistema de saúde.

  2. Na minha opinião um aluno que frequentou toda a sua vida uma escola privada deveria ir para uma faculdade privada, um aluno que frequentou toda a sua vida uma escola pública deveria ir para uma faculdade pública.
    Porque razão aquando da ida para a faculdade, os da privada querem ir para a pública?
    Então o ensino privado para eles, toda a sua vida, não foi era melhor que a pública?
    Como temos visto as notícias, no privado compram-se as notas para no fim “lixar” os que toda a sua vida frequentaram o ensino público. Que continuem como já vinham … Depois vão para a pública e demoooooram a acabar os cursos, tirando o lugar a quem merecia lá estar e com melhor desempenho.

    • O seu comentário é um absurdo. Quem tem os filhos numa escola privada, não beneficiou do ensino público mas contribuiu com os seus impostos para o ensino público. Nesse caso quem vai ao hospital privado, também deixa de ter o direito de ir ao hospital público? Quem anda de transporte privado deixa de ter direito a andar de transportes públicos?

    • Muito Bem dito. E… este ano as desigualdades agrava-se com o beneplácito governamental, quando decidiu retirar o peso dos exames aqueles que “compram” notas no privado. Pois tiram médias internas de 20 e depois nos exames tiram 16. Tenho um filha com média interna (secundário) de 181 e de exames nacionais 182 e luta com alunos dos colégios sobejamente conhecidos. Eles não são os culpado. Os culpado são os que vendem as notas.

  3. MC concordo em pleno consigo. Para equilibrar as coisas proponho que quem anda no privado deixe então de pagar os impostos que sustentam o ensino público.

RESPONDER

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …