May avisa o Parlamento e a oposição: Brexit pode nunca acontecer

Neil Hall / EPA

A primeira-ministra britânica frisou no sábado que a única alternativa é negociar com a oposição para que o Parlamento aprove um acordo para o Brexit e advertiu para “o risco de o Reino Unido nunca sair” da União Europeia.

“Quanto mais tempo isso levar, maior é o risco de o Reino Unido nunca sair. O que significaria deixar que o ‘Brexit’ pelo qual o povo britânico votou se escape por entre os dedos”, alertou Theresa May numa mensagem divulgada no sábado à noite.

“Não vou aceitar isso. É fundamental concretizarmos o que as pessoas decidiram pelo voto e, para isso, temos de conseguir um acordo”, acrescentou.

May pediu na sexta-feira aos restantes 27 Estados-membros da União Europeia (UE) um adiamento da data de saída do Reino Unido de 12 de abril para 30 de junho e iniciou negociações com o Partido Trabalhista para um compromisso que permita que o Parlamento aprove o acordo do ‘Brexit’, depois de o acordo negociado com Bruxelas ter sido chumbado três vezes na Câmara dos Comuns.

De acordo com o Público, a chanceler alemã Angela Merkel mostrou-se disponível para apoiar o pedido de Theresa May para uma nova extensão curta da data do ‘Brexit’, pressionando assim o Parlamento britânico a aceitar o acordo de saída do Reino Unido.

Contudo, os três dias de negociações com os trabalhistas já concluídos não produziram resultados e o Labour (Partido Trabalhista) acusa o governo de May de não apresentar nenhuma verdadeira mudança. “Não vi nenhuma grande mudança na posição do Governo até agora”, afirmou o líder trabalhista, Jeremy Corbyn, no sábado. “Estou à espera de ver as linhas vermelhas moverem-se.”

No comunicado que divulgou, Theresa May afirma que há “diversas áreas em que os principais partidos estão de acordo”, como “acabar com a livre circulação” de pessoas, “sair com um bom acordo” e “proteger os postos de trabalho”. “Estas são as bases para chegar a um compromisso com o qual possamos obter uma maioria no Parlamento, a única forma de materializar o Brexit”, sublinha.

Segundo a imprensa britânica, o Governo de May está disposto a ceder a algumas exigências dos trabalhistas, designadamente uma relação comercial com a UE após a saída mais próxima do que a que previa até agora. May admite também, ainda segundo a imprensa, apresentar legislação para que um eventual novo primeiro-ministro possa reverter essa decisão e opte por um Brexit mais duro.

As negociações com os trabalhistas acentuaram as críticas a Theresa May dentro do seu Partido Conservador. Um grupo de dezenas de eleitos municipais conservadores subscreveu uma carta em que os seus eleitores não aceitam o rumo que o processo de saída tomou e adverte que “o apoio ao partido está em queda livre”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Áustria corrige Trump. Os seus cidadãos não vivem em florestas

O Governo austríaco decidiu corrigir a afirmação do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que afirmou que as pessoas naquele país europeu vivem em "cidades da floresta". Trump referiu recentemente a Áustria e outros países europeu …

UE em rota de colisão com a Polónia. Em causa estão os crimes de ódio

A relação entre a União Europeia e a Polónia está cada vez mais comprometida. As duas partes têm chocado no que toca à discussão dos crimes de ódio. No seu primeiro discurso sobre o estado de …

Leixões nega ter colocado adeptos na bancada a ver um jogo

Episódio aconteceu numa partida de voleibol em Gondomar. Presidente garante que jovens pertencem aos órgãos sociais do clube, Federação não confirma a identidade à entrada. A Supertaça de voleibol começou, no Grupo B, com o duelo …

Ventura quer ser Sá Carneiro do século XXI e ter juventude partidária

O presidente do Chega vai apresentar-se este fim de semana em Évora para a II Convenção Nacional do partido populista de direita como “o principal continuador em Portugal” de Sá Carneiro, o falecido líder fundador …

Alemanha tem provas materiais de que Maddie está morta

As autoridades alemãs têm provas materiais de que Madeleine McCann está morta, garante o porta-voz da Procuradoria de Braunschweig, Hans Christian Wolters, à RTP. Apenas está por provar o envolvimento de Christian Brueckner no homicídio …

BE quer que direito das grávidas a acompanhante seja respeitado

O Bloco de Esquerda (BE) quer que as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre gravidez e parto no âmbito da covid-19 sejam revistas para que o direito das mulheres grávidas a estarem acompanhadas seja …

Proposta do PCP para passar Novo Banco para esfera pública foi chumbada

A recomendação ao Governo proposta pelo PCP para reverter da venda do Novo Banco, transferindo-o para a esfera pública, foi hoje chumbada no parlamento com os votos contra de PS, PSD, CDS-PP, PAN, Iniciativa Liberal …

Trump ataca voto por correspondência. Resultados podem não ser "determinados de forma precisa"

O Presidente dos EUA, Donald Trump, reforçou na quinta-feira no Twitter os ataques ao voto por correspondência nas eleições de novembro, ao que a rede social reagiu ligando duas das suas mensagens a informação verificada …

Quatro candidatos disputarão sucessão de Santana no Aliança

O novo líder do Aliança, que sucederá ao fundador do partido, Pedro Santana Lopes, vai ser escolhido entre quatro candidatos no próximo congresso nacional, agendado para 26 e 27 de setembro em Torres Vedras. Segundo noticiou esta …

Recomendação do PS para tarifa social de Internet sem oposição (mas partidos querem mais)

A recomendação do PS ao Governo para que crie uma tarifa social de acesso à Internet não mereceu esta quinta-feira oposição de nenhuma bancada, mas foram vários os partidos que defenderam a necessidade de “ir …