“Mau precedente”. Austrália quer construir um aeroporto na Antártida

A Austrália está a planear construir o maior projeto de infraestrutura da Antártida: um novo aeroporto e pista que aumentaria a pegada humana em cerca de 40% na maior área selvagem do mundo.

O megaprojeto envolverá, de acordo com o jornal britânico The Guardian, a explosão de colónias de petréis, perturbando colónias de pinguins e destruíndo uma parte da selva com mais de 115 mil toneladas de betão.

Segundo o governo em Canberra, o projeto nas Colinas Vestfold da Princesa Elizabeth Land é necessário para fornecer acesso durante todo o ano a cientistas e equipas de emergência à estação de pesquisa de Davis, a base mais ao sul da Austrália na Antártida. As preocupações estratégicas também são levadas em consideração. A Austrália está empenhada em conter a presença crescente da China no continente gelado do sul.

Cientistas ambientais dizem que o plano de milhares de milhões de dólares é um desperdício de dinheiro e pode levar a uma corrida destrutiva de construção entre rivais territoriais.

“É algo sem precedentes na Antártida em termos de escala de investimento e impacto no meio ambiente. Embora esteja a ser feito em nome da ciência, poucos cientistas estão entusiasmados. Trata-se mais de agitar bandeiras. Trata-se de firmar a presença da Austrália e as nossas reivindicações”, disse Shaun Brooks, cientista ambiental do Instituto de Estudos Marinhos e Antárticos da Universidade da Tasmânia.

Brooks estima que o projeto acrescentaria 40% à infraestrutura existente no continente, o que seria prejudicial e desnecessário. “Não consigo deixar de pensar que isso se vai tornar um elefante branco. Como se pode justificar uma pista de milhares de milhões de dólares para uma base com apenas 19 pessoas durante o inverno e que foi mantida sem problemas desde 1957?”, interrogou-se.

A nova pista de pouso proposta pela Austrália teria 2,7 quilómetros de comprimento e 40 metros de largura e, ao contrário das pistas de gelo e cascalho existentes na Antártida, seria uma estrutura permanente construída no topo da paisagem com cimento e 11.500 blocos de betão, cada um pesando mais de 10 toneladas.

Poluição, poeira, ruído e emissões de carbono são outros problemas. O envio dos materiais de Hobart deve demorar mais de uma década e cerca de 100 viagens de quebra-gelo.

Segundo o Governo, o terreno seria nivelado por detonação, trituração e enchimento com um total de três milhões de metros cúbicos de terraplenagem. O projeto exigirá a construção de uma área de armazenamento de explosivos, recuperação de terras do mar para um novo cais, novos tanques para combustível de aviação e uma estrada de acesso de quatro quilómetros.

Além da destruição do habitat da vida selvagem durante a construção, a operação do aeroporto concluído traria interrupções regulares para as colónias de reprodução de petréis gigantes do sul, focas e pinguins-de-Adélia.

Vários estudos e histórias de casos mostraram o impacto negativo das aeronaves na vida selvagem da Antártida. Na década de 1980, uma entrega de correspondência por um avião que voava a baixas altitutes levou a uma debandada numa colónia de pinguins-rei que causou sete mil mortes.

As colinas Vestfold são o lar de colónias de pinguins Adélie em nidificação, que devem manter-se nos seus ovos durante longos períodos para que as crias possam chocar com sucesso. Se as mães entram em pânico por causa de aviões, os ovos podem ficar expostos a ventos congelantes e predadores.

Também Geoff Dimmock, um gerente de logística aposentado, se opôs ao projeto. “Não quero que as colinas sejam destruídas”, disse. “Ambientalmente, acho que este é um precedente realmente mau para abrir. E é um baixo valor para o dinheiro”.

Ativistas dizem que existem alternativas viáveis, como aeronaves que usam esquis em vez de rodas para descolagem e pouso.

Os planos para um aeroporto permanente em Davis foram lançados pela primeira vez há algumas décadas, mas os Governos anteriores recusaram o custo. Agora, a ideia está a ser impulsionada pelo chefe da Divisão Antártica Australiana, Kim Ellis, executiva-chefe do Aeroporto de Sydney.

A Divisão Antártica Australiana disse que a avaliação ambiental seria examinada internamente, submetida a outras nações do Tratado da Antártida e lançada para consulta pública na Austrália e internacionalmente.

Os planos para uma pista pavimentada estão agora em avaliação ambiental. As discussões sobre o orçamento são esperadas para 2022. Se as aprovações forem concedidas, a construção começará em 2023 e durará até 2040 no mínimo.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há milhares de trabalhadores sem avaliação na Função Pública

Há milhares de trabalhadores sem avaliação na Função Pública. O Governo está em negociações com os sindicatos para rever o sistema. O Governo e sindicatos da Administração Pública começaram a negociar a revisão do Sistema Integrado …

Maioria dos cuidadores informais desconhecem que podem aceder a um estatuto

A maioria dos cuidadores informais inquiridos num estudo do movimento que lhes quer "dar voz" revela desconhecer o estatuto em vigor há um ano e queixa-se da falta de apoios para prestar cuidados, mas também …

Novo Banco avança com ação contra empresas de Berardo para cobrar 3,5 milhões de euros

O Novo Banco avançou com uma nova ação de execução contra duas empresas de José Berardo, no valor de 3,5 milhões de euros. O Novo Banco interpôs uma ação de execução ordinária contra a Metalgest e …

Fauci prevê que seja retomado o uso da vacina da Johnson & Johnson nos EUA

Anthony Fauci prevê que o regulador norte-americano ponha fim à pausa temporária do uso da vacina da Johnson & Johnson (J&J) contra a covid-19. Acrescentou ainda que acredita que a decisão será tomada até sexta-feira. "A …

Relatório secreto aponta o dedo à CMVM, auditoras e Angola na queda do BES

O Banco de Portugal não será o único culpado pela queda do BES. O Relatório Costa Pinto aponta o dedo à CMVM, à KPMG e PwC, e ao Banco Nacional de Angola. O Relatório Costa Pinto …

Avança 3.ª fase do desconfinamento. Shoppings, lojas, restaurantes e espetáculos de volta

Esta segunda-feira, a generalidade do país avança para a terceira fase do processo de desconfinamento. A última fase acontece daqui a duas semanas, a 3 de maio. Na generalidade do território nacional vai ser possível, a …

José Mourinho despedido do Tottenham

José Mourinho foi despedido do comando técnico do Tottenham. Os maus resultados da equipa ditaram a saída do treinador. A notícia é avançada esta segunda-feira pelo portal britânico The Athletic. O lugar do português já há …

Ventura vai "atrás" de Costa (e espera um milhão de votos nas legislativas)

O Chega organizou, este domingo, uma manifestação contra a ilegalização do partido. André Ventura sublinhou que o partido não tem medo e que "só o povo" pode fazê-lo. O presidente do Chega afirmou, este domingo, que …

Juiz-Anti-Confinamento

"Pelos castelos de Portugal" em protestos ilegais, juiz anti-confinamento não pode ser detido

O juiz Rui Fonseca e Castro, que se tornou conhecido pela postura anti-confinamento tem reunido vários apoiantes em protestos sem máscaras e sem distanciamento social. Mas, apesar da detenção de alguns desses apoiantes, o magistrado …

Navalny. Ministros europeus analisam situação de opositor russo

Os ministros dos Negócios Estrangeiros europeus vão analisar a situação de Alexei Navalny, opositor à Presidência russa cujo estado de saúde se agravou devido à greve de fome que iniciou na prisão, anunciou este domingo …