Matança na Síria continua “sem vergonha, decência ou responsabilidade”

Mohammed Badra / EPA

A comissão da ONU que documenta os crimes da guerra na Síria lamentou que a matança de sírios “continue sem qualquer vergonha, decência ou responsabilidade”, a dois dias do sétimo aniversário do início do conflito.

O presidente desta comissão, o jurista brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, apresentou hoje ao Conselho de Direitos Humanos da ONU o seu relatório mais recente sobre as violações de direitos fundamentais perpetradas na Síria desde julho do ano passado.

O responsável descreveu a situação que se vive hoje na região de Ghouta oriental, um bastião rebelde perto de Damasco que tem sido alvo de uma intensa ofensiva das forças governamentais sírias, mas recordou que “nenhuma destas atrocidades é nova”.

Paulo Sérgio Pinheiro lembrou tratar-se da sua 23.ª apresentação de um relatório à ONU e lamentou que todas as esperanças que renasceram no final do ano passado sobre o fim da violência se tenham dissipado com o recrudescer do conflito.

Lastimou que nem a autoridade do Conselho de Segurança da ONU seja respeitada, recordando a violação do cessar-fogo decretado há apenas dez dias para permitir o acesso humanitário seguro a Ghouta oriental.

“Centenas de doentes e feridos pioram enquanto esperam uma possibilidade de evacuação médica. Alguns dos que estavam em lista de casos graves para evacuação já morreram”, disse.

A comissão referiu-se também à situação em Afrine, cidade do noroeste da Síria controlada pela milícia curda síria Unidades de Proteção do Povo (YPG), contra as quais o exército turco lançou uma ofensiva a 20 de janeiro. Naquela localidade vivem atualmente 320 mil pessoas, incluindo 125 mil deslocados internos.

Sobre a província de Idleb, a única que ainda está sob controlo de grupos rebeldes e onde vivem dois milhões de pessoas, Pinheiro condenou o ataque a infraestruturas vitais para a sobrevivência dos civis, nomeadamente hospitais.

De acordo com um novo balanço do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), a guerra na Síria já causou mais de 350 mil mortos. Entre as vítimas mortais encontram-se 106.390 civis, incluindo 19.811 crianças, precisou.

Após a intervenção de Paulo Sérgio Pinheiro, o embaixador sírio na ONU em Genebra, Hussam Edin Aala, rejeitou as alegações da Comissão e acusou o Conselho dos Direitos Humanos de promover “uma campanha para manchar a imagem do Governo sírio“.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Greve dos enfermeiros. “Não posso garantir” que não haja pessoas a morrer, diz bastonário

Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, esteve na segunda-feira reunido com vários diretores clínicos de hospitais afetados pela greve dos enfermeiros da área cirúrgica. À saída, foi questionado: "Pode garantir que não haja doentes a …

Buscas na Inspecção-Geral de Finanças após denúncias de subornos e toupeiras

Inspectores da Unidade de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária (PJ) estão a realizar buscas na Inspecção-Geral de Finanças (IGF) em Lisboa, e em instalações dos ministérios das Finanças e da Defesa e também da …

Empresa que facturou 16 milhões tem sede num casebre sem luz

Uma empresa que facturou 16 milhões de euros em 2012 tem como sede uma casa em ruínas, sem electricidade e quase sem janelas, em Mira. Suspeita-se da ligação a uma fraude fiscal com a exportação …

Bruno de Carvalho suspeito de tirar meio milhão de euros ao Sporting

Duas avultadas transferências de dinheiro, que saíram do Sporting a 24 de junho, estão sob suspeita. Estão em causa cerca de meio milhão de euros que terão sido pagos a duas construtoras. Não se sabe exatamente …

Voyager 2 da NASA já entrou no espaço interestelar

Pela segunda vez na história, um objeto feito pelo homem alcançou o espaço entre as estrelas. A sonda Voyager 2 da NASA saiu da heliosfera - a bolha protetora de partículas e campos magnéticos criada …

Bombeiros não informaram Proteção Civil de 50% das ocorrências

O corte de relações entre os bombeiros voluntários e a Proteção Civil está a fazer-se sentir. Os bombeiros não informaram a Proteção Civil de 50% das ocorrências no país. A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) …

Funcionários públicos que continuem no ativo depois dos 70 não vão perder dinheiro

Os trabalhadores da Função Pública com mais de 70 anos que queiram continuar a trabalhar e, que para isso tenham a autorização do Estado, vão passar a receber, além do salário a que têm direito, …

Viagens podem obrigar deputados a entregar novas declarações de rendimentos

Os deputados podem ter de alterar as declarações de rendimentos para incluírem o reembolso das despesas de transporte como “rendimentos do trabalho”. A notícia foi avançada esta manhã pelo Diário de Notícias e surge depois de, …

Portugal já não deve ao FMI. Pagamento antecipado poupa 100 milhões de euros

O ministro das Finanças, Mário Centeno, anunciou que Portugal concretiza esta segunda-feira o pagamento do total da dívida ao Fundo Monetário Internacional (FMI), com a liquidação de 4,7 mil milhões de euros. Numa conferência de imprensa …

37% dos portugueses rezam diariamente. Somos o 9º país mais religioso da Europa

Portugal é um dos países mais religiosos da Europa, ocupando a nona posição, à frente de Itália (13.º) e de Espanha (16.º), com 44% da população a afirmar a sua crença absoluta em Deus. Estes dados …