/

A vida marciana pode estar escondida no subsolo (e a NASA explica porquê)

1

O melhor lugar para procurar vida em Marte é o subsolo, especialmente nas cavernas subterrâneas profundas do Planeta Vermelho.

A ideia de que estas estruturas marcianas profundas podem ser bons lugares para a vida extraterrestre proliferar não é nova, mas foi novamente debatida e explorada por uma série de cientistas na conferência National Cave and Karst Research Institute, que decorreu na semana passada no Novo México, nos Estados Unidos.

Os cientistas frisaram que, ao contrário da superfície marciana – que é seca, gelada e repleta de radiação e, por isso, inóspita para alojar -, o subsolo do planeta, onde a água é estável, pode ser promissor e até habitável.

“A superfície de Marte é um ambiente muito oxidante e com muita radiação, onde a água líquida não é estável por um longo período de tempo”, disse Vlada Stamenkovic, cientista do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, citada pelo portal Space.com.

“É o pior lugar para procurar vida em Marte. As águas subterrâneas podem ser o único habitat para a vida em Marte, se este ainda existir”, sustentou.

Esta ideia de que a vida alienígena pode prosperar no subsolo marciano é, em parte, baseada em observações realizadas por cientistas na Terra. Tal como demonstrado em investigações anteriores, a vida microbiana na forma de lodo e biofilmes (comunidades biológicas com um elevado grau de organização) foi detetada em cavernas terrestres.

Segundo os cientistas, estas formas de vida tendem a prosperar mais e melhor no subsolo do que na superfície, uma vez que as condições ambientais subterrâneas são mais consistentes e benéficas, frisa o portal IBT Times.

O mesmo raciocínio pode ser aplicado ao Planeta Vermelho: o mundo subterrâneo de Marte, invadido por fluxos de lava há milhões de anos, tem, muito provavelmente, condições distintas da sua superfície. As suas cavernas subterrâneas estão muito menos expostas à radiação cósmica, podendo ter condições para abrigar vida.

Tendo em conta a possibilidade de se encontrar vida em Marte, Penny Boston, astro bióloga consultora sénior da agência espacial norte-americana, defende uma mudança de paradigma na forma como as missões a este mundo devem ser planeadas.

Em vez de investirem em expedições caras que visam trazer amostras marcianas para a Terra, as agências devem, no entender da especialista, apostar em expedições científicas mais económicas mas com maiores probabilidades de sucesso.

Boston concordou ainda que as cavernas são os melhores locais para se procurar vida em Marte, desmitificando a ideia que defende que explorar estas estruturas é perigoso.

Ao contrário das estruturas construídas pelo Homem, explicou, as cavernas naturais gozaram de “período de tempo geologicamente longos para se estabilizarem”. Por isso, concluiu a especialista da NASA, “é mais provável que uma catedral desmorone sobre alguém do que uma caverna natural” em Marte.

O novo rover da NASA, que deverá ser lançado para dentro de alguns meses, pode vir a recolher importantes informações sobre o potencial de habitabilidade de Marte.

  ZAP //

1 Comment

  1. A vida marciana, não está talvez no subsolo. A vida dos marcianos está no interior de Marte, ponto final, e os Americanos bem sabem disso.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.