Mário Machado detido pela Polícia Judiciária devido a “publicação” antiga na Internet

Rodrigo Antunes / Lusa

O presidente da Nova Ordem Social, Mário Machado

O líder do movimento Nova Ordem Social (NOS) foi detido em casa pela Polícia Judiciária (PJ), esta terça-feira, confirmou à agência Lusa o seu advogado.

José Manuel Castro, o advogado de Mário Machado em diversos processos, entre eles o Hells Angels, disse que o líder do NOS foi levado para o estabelecimento prisional anexo à PJ.

“Mário Machado foi detido, concretamente, por uma publicação na Internet já com alguns anos“, explicou o advogado à agência Lusa.

“Era uma publicação em que apelava à detenção de um indivíduo que terá cometido um homicídio numa discoteca no Algarve. Curiosamente, nessa publicação não vinha referida a cor de pele ou etnia de ninguém”, garantiu ainda José Manuel Castro.

Sublinhando que o processo está em “segredo de justiça”, o advogado evitou pronunciar-se sobre as informações que apontavam para alegadas buscas efectuadas na residência do antigo líder da Frente Nacional.

Mário Machado acredita que “sairá em liberdade”

O advogado acrescentou ainda ter encontrado Mário Machado “confiante”, notando que o seu cliente deve ser ouvido nas próximas horas nas instalações da PJ ou do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP).

“Como se configuram os factos, [estes] não admitem medida privativa de liberdade”, referiu o advogado, salientando que, por isso, Mário Machado, acredita que “hoje ou, o mais tardar, amanhã, sairá em liberdade“.

Buscas terão levado a arma de fogo

O ativista de extrema-direita e antigo líder da Frente Nacional foi detido em casa, em Santo António dos Cavaleiros, no concelho de Loures, cerca das 07h00. De acordo com a TVI, a detenção foi efetuada pela Unidade Nacional de Contraterrorismo (UNCT).

Segundo o Correio da Manhã, o líder do NOS, de 45 anos, deverá ser presente a tribunal ainda esta terça-feira, ou então na quarta.

O mesmo jornal apurou que a detenção pode estar relacionada com uma mensagem da sua autoria, divulgada nas redes sociais, que o Ministério Publico entende que poderá configurar o crime de ameaças.

Por sua vez, o Jornal de Notícias acrescenta que, inicialmente, não estava prevista a detenção de Mário Machado, mas que durante a busca domiciliária, no âmbito da investigação relacionada com crimes de propagação e incentivo ao ódio na Internet, foi encontrada uma arma de fogo, o que levou à sua prisão.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.