Malásia desmente ter encontrado destroços do avião desaparecido

PinarOzger / Flickr

-

As autoridades da Malásia desmentiram esta segunda-feira que tenham sido encontrados restos do avião da Malaysia Airlines, desaparecido no passado sábado, tal como informaram fontes do Vietname, enquanto procedem com a investigação “sem descartar nenhuma possibilidade”.

O diretor geral do departamento de Aviação Civil, Azharuddin Abdul Rahma, desmentiu, em concreto, as informações procedentes do Vietname que, na noite de domingo, indicaram que um avião de reconhecimento vietnamita tinha avistado, a sul de Tho Chu, o que pareciam ser, da perspetiva aérea, possíveis destroços do Boeing 777 que desapareceu no sábado, ao largo do Vietname.

Uma fonte oficial da Comissão Nacional de Busca e Salvamento, que não se quis identificar, tinha dito ontem que receberam “informação de um avião vietnamita que diz ter descoberto dois destroços, que parecem pertencer a um avião, localizados a cerca de 50 milhas do sudeste da ilha de Tho Chu”.

“Estas informações não foram atestadas hoje oficialmente pelas autoridades do Vietname”, disse o dirigente da Aviação Civil da Malásia.

Azharuddin confirmou que a Agência de Segurança Marítima da Malásia enviou para laboratório duas amostras de combustível recolhidas a cerca de cem milhas náuticas de uma praia de Kelantan, no país, para que se determine si pode ou não pertencer ao B-777.

Os resultados da análise são esperados para a tarde de hoje, na Malásia, segundo órgãos locais de informação.

Retomadas buscas do avião da Malaysia Airlines

Azharuddin Abdul Rahman disse que 24 aviões e 40 barcos do Austrália, China, Estados Unidos, Filipinas, Indonésia, Singapura, Tailândia e Vietname, além da própria Malásia, participam nas operações de busca no Golfo da Tailândia, retomadas esta segunda-feira.

“Lamentavelmente, não encontrámos nada que pareça ser do avião nem mesmo o avião”, disse Azharuddin, em conferência de imprensa transmitida pelo canal malaio TV1.

As buscas prosseguem em redor da ilha vietnamita de Tho Chu, na área onde se presume que pode ter-se despenhado o Boeing 777-200, caso não tenha alterado o rumo, segundo autoridades da Malásia.

As pesquisas alargam-se igualmente às águas do estreito da Malásia, considerando um eventual retorno do avião ao ponto de partida.

A Austrália enviou dois aviões da Força Aérea, para inspeccionarem a área.

O voo MH370, que transportava passageiros de 14 nacionalidades e 12 membros de tripulação, perdeu o contacto com o controlo de tráfego aéreo entre a zona leste da Malásia e o sul do Vietname.

A bordo do avião, que partiu de Kuala Lumpur às 00h41 locais (16h41 de sexta-feira em Lisboa) rumo a Pequim, seguiam 239 pessoas, incluindo menores e 12 membros da tripulação, de 14 nacionalidades.

Passadas mais de 48 horas desde o seu desaparecimento, o avião permanece em paradeiro desconhecido e não foram ainda detectados sinais do transmissor de emergência da aeronave.

Segundo a companhia aérea Malaysia Airlines, o aparelho não enviou qualquer sinal de socorro.

Um “mistério sem precedentes”

Entretanto, agências de serviços de informação de vários países participam numa investigação que visa clarificar se houve uma eventual mudança de rota.

“Os nossos serviços de informação foram mobilizados e todas as agências de contraterrorismo (…) de todos os países envolvidos foram informadas”, disse no domingo o ministro dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein.

Os Estados Unidos da América, que tinham três cidadãos a bordo do avião desaparecido, enviaram agentes do FBI para o país, e já estão no local, de acordo com o Los Angeles Times, citado pelas agências internacionais.

Azharuddin frisou que nenhuma hipótese é descartada, incluindo a de um eventual sequestro ou ataque terrorista. “Precisamos de provas, de restos do avião para determinar o que é que aconteceu”, afirmou, qualificando o caso como um “mistério sem precedentes na aviação”.

Segundo Azharuddin, os especialistas estão a analisar as gravações e vídeos de um circuito interno de televisão de dois passageiros que embarcaram no avião com passaportes roubados.

Em causa, os passaportes do italiano Luigi Marald e do austríaco Christian Kozel, os quais foram furtados em 2013 e 2012, respetivamente, na Tailândia, de acordo com dados confirmados pela Interpol.

Azharuddin não confirmou, porém, se os passageiros que utilizaram os passaportes falsos tinham traços asiáticos, como indicou, horas antes, o ministro do Interior da Malásia.

O mesmo responsável indicou também que se encontram a ser investigados os casos de outros cinco que não embarcaram.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O chef sírio Imad Alarnab

Imad fugiu da Síria há seis anos. Agora, tem um restaurante de sucesso em Londres

O chef sírio Imad Alarnab deixou a Síria há seis anos, onde tinha vários restaurantes, rumo a Inglaterra. Não desistiu dos seus sonhos e agora tem um novo projeto no agitado Soho, no centro de …

Máquina de venda automática de brindes

Máquina das bolas japonesa. As pequenas esferas de plástico guardam os detalhes de uma viagem surpresa

As máquinas de venda automática de brindes, conhecidas como gachapon no Japão, têm inovado nos últimos anos. Agora, são os detalhes de uma viagem que estão guardados nas pequenas bolas de plástico. O valor das bolas …

O Supremo dos EUA mudou as suas regras para que as juízas não fossem constantemente interrompidas

Revelação foi feita por Sonia Sotomayor, uma das três mulheres que compõe o coletivo de nove juízes e a primeira latina a chegar ao cargo. O facto de serem constantemente interrompidas em reuniões ou outros …

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …