Em contrarrelógio, os mais ricos da Índia fugiram do país em jatos particulares

Piyal Adhikary / EPA

Na Índia, os mais ricos pagaram grandes quantias para fugir do país, numa altura em que se vive uma segunda onda devastadora da pandemia de covid-19.

Vários países proibiram os voos vindos da Índia, na sequência de preocupações com as novas variantes do vírus, e o preço das viagens para os destinos que ainda aceitam passageiros vindos deste país asiático disparou.

Na semana passada, houve uma verdadeira corrida para chegar ao Reino Unido, antes de o país colocar a Índia na “lista vermelha”. Segundo o The Times, foram fretados pelo menos oito jatos particulares para realizar a viagem de nove horas, sendo que cada um dos aviões terá custado cerca de 115 mil euros para fretar.



Um dos jatos executivos – um Bombardier Global 6000 de 13 lugares – pousou no aeroporto de Luton, em Londres, apenas 45 minutos antes do prazo. Outro Bombardier Global 6000, registado em nome de um proprietário privado, aterrou em Luton vindo de Mumbai às 2h15, uma hora e 45 minutos antes da proibição ser introduzida.

No total, quatro jatos viajaram de Mumbai, três de Nova Deli e um de Ahmedabad nas 24 horas anteriores à introdução da proibição.

O Reino Unido adicionou a Índia à sua “lista vermelha” de viagens no dia 19 de abril, com um aviso prévio de quatro dias. Segundo o Independent, depois das 4h do dia 23 de abril, apenas residentes e cidadãos do Reino Unido poderiam fazer a viagem, estando sujeitos à quarentena obrigatória.

França, Emirados Árabes Unidos, Indonésia, Estados Unidos, Hong Kong, Singapura, Canadá, Maldivas e Austrália também limitaram as viagens.

A Índia contabilizou 352.991 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, um novo máximo a nível mundial, numa altura em que o país se debate com falta de oxigénio e de recursos para combater a doença. Registou ainda 2.812 mortes, um novo máximo nacional desde o início da pandemia, segundo dados do Ministério da Saúde indiano.

Com uma população de 1,3 mil milhões de habitantes, a Índia está a braços com um surto devastador, batendo recordes de mortes e contágios durante cinco dias consecutivos, e levando vários países a oferecerem ajuda ao gigante asiático.

No domingo, o Governo britânico disse que enviou mais de 600 peças de equipamento médico de emergência, incluindo respiradores. No mesmo dia, os EUA decidiram enviar recursos médicos e matérias-primas para fabricar vacinas, retribuindo a ajuda que receberam no início da pandemia. A União Europeia organiza o envio urgente de medicamentos e oxigénio, com França e Alemanha prometido dar ajuda de emergência.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Com os direitos humanos da Índia o ocidente não se preocupa. É a maior democracia do mundo, pelo que está tudo bem, os direitos humanos não interessam. Eles até são grandes amigos do ocidente deixando explorar até ao tutano a mão de obra barata. As vacinas são lá fabricadas, mas vacinados estarão uma ínfima parte.
    Aonde estarão os milhões de vacinas que eles fabricam a troco de umas miseras rupias? Para aonde vão?

      • 1 bilhão e 200 milhões de habitantes. Para mais que para menos.
        Índia. Maior produtor de vacinas a nível mundial sem doses para a própria população no auge da pandemia.
        Maior democracia do mundo e em desigualdade também. Todos se calam porque o seu governo permite toda a espécie de abusos por parte dos países que os exploram.
        Por aqui, por exemplo, há quem esteja mais preocupado com algum ventilador vindo da China, ‘que não esteja a ser utilizado’, do que mostrar alguma sensibilidade por aquilo que se está a passar na Índia.

        • Ah?! Cá não há bilhões!…
          Tal como eu referi, a India tem mais de mil e trezentos milhões de habitantes (> 1.300.000.000).

  2. Não os poderiam ter encaminhado para Marte uma vez que andam tão empenhados em colonizar o planeta? Afinal eles fabricam vacinas certamente graças às empresas ocidentais que para lá bateram asa a cobro da globalização aproveitando a exploração de mão de obra barata, mas agora os miseráveis indígenas vêm-nas sair porta fora e eles a agonizar de morte com falta de assistência. Sempre os mais fracos a serem traídos!

RESPONDER

Bebés voltam a poder ser registados no hospital

No início da pandemia, o serviço "Nascer Cidadão" foi encerrado, Agora, mais de um ano depois, já é possível voltar a registar os bebés nos hospitais onde nascem. Os balcões "Nascer Cidadão" foram instalados há mais …

Fauci revela que uso de máscara está a ser revisto nos EUA para pessoas vacinadas

Anthony Fauci, conselheiro de saúde da Casa Branca, disse que os Estados Unidos estão a estudar a possibilidade de levantar a obrigatoriedade do uso de máscara para pessoas vacinadas contra a covid-19. Este domingo, Anthony Fauci …

Tratamentos de radioterapia em risco no IPO de Lisboa

Tratamentos de radioterapia no Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa estão em risco devido à falta de profissionais. O IPO de Lisboa conta com sete aceleradores lineares, aparelhos sofisticados que obrigam à presença física de …

Presidente de associação solidária acusado de violar e escravizar mulheres em situações precárias

O presidente da associação "Paz no Coração" está a ser acusado por 60 crimes sexuais. Atualmente, encontra-se em prisão preventiva. Alfredo Marques Carvalho, líder da associação, acolhia vítimas de violência doméstica, atiradas para a rua com …

Sócrates sai em defesa de Vieira. Em Portugal, "prende-se primeiro e pergunta-se depois"

Em Portugal, "prende-se primeiro e pergunta-se depois", considera o antigo primeiro-ministro José Sócrates, num artigo de opinião publicado esta segunda-feira no qual reage às detenções de Luís Filipe Vieira e Joe Berardo. "Tudo igual, tudo igual, …

Thomas Daley: o ouro para quem sofreu muito

Bullying na escola, morte do pai, homossexualidade, incapaz de caminhar. Thomas Daley venceu uma prova de saltos para a água, em Tóquio, ao lado do também britânico Matty Lee. Surpresa nos saltos para a água, nos …

Depois de uma época dourada, Portugal cai sete lugares no ranking da inovação

A economia nacional caiu sete posições, naquela que é a primeira inversão na trajetória ascendente desde 2014. Apesar do recuo, Portugal melhorou em 18 dos 32 indicadores. A notícia, avançada esta segunda-feira pelo jornal Público, dá …

Mortes de crianças com covid-19 disparam na Indonésia. No Reino Unido aumentam casos graves entre jovens

Médicos britânicos alertaram para o aumento do número de crianças e jovens infetados com covid-19 a dar entrada nos hospitais, apelando à vacinação para não "sofrerem desnecessariamente" com a evolução da doença. "Os doentes estão a …

Empresa portuguesa arrisca multa por enviar ilegalmente resíduos de plástico para a Roménia

Uma empresa portuguesa foi apanhada a enviar resíduos de plástico para a Roménia sem cumprir os requisitos necessários para o fazer. Segundo noticia o Público, a Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento …

Marcos Freitas e Fu Yu brilham no ténis de mesa, Yolanda Sequeira avança no surf

Do ténis de mesa ao surf, a armada portuguesa em Tóquio tem estado em destaque. Marcos Freitas, Fu Yu e Yolanda Sequeira progrediram nas suas respetivas competições. O português Marcos Freitas apurou-se hoje para os oitavos …