//

“Esmagada, dividida e decapitada”. Por que razão há 100 anos ver um mágico cortar uma mulher foi um sucesso

1

Há 100 anos, o mágico inglês Percy Thomas Tibbles serrou uma caixa de madeira que continha uma mulher lá dentro e, devido ao sucesso do truque de magia, este tornou-se viral em todo o mundo. A data será agora comemorada dia 17 de janeiro.

No truque de magia de Tibbles, uma assistente feminina entrou numa caixa de madeira que era semelhante a um caixão, no qual ficou presa por cordas que lhe amarravam os pulsos, tornozelos e pescoço.

A caixa foi então fechada, obscurecendo a mulher de vista. Depois de a caixa ser colocada na posição horizontal, Tibbles serrou a mulher ao meio com uma grande serra manual. A impressão dada ao público foi a de que a cintura da assistente teria ficado no caminho da serra e que esta teria sido cortada.

Porém, quando a caixa foi aberta e a assistente apareceu ilesa, o público ficou surpreendido e curioso para saber de que forma aquele truque teria sido executado. O impacto da ilusão foi surreal e o mágico tornou-se num sucesso de bilheteira.

Depois de Tibbles outros mágicos começaram a fazer o mesmo truque e este tornou-se numa verdadeira sensação, passando a ser um dos truques de magia mais conhecidos. A tática era executada com vários tipos de ferramentas e com mais ou menos sangue, porém a única coisa que não podia mesmo faltar era alguém “cortado ao meio” — que quase sempre reaparecia milagrosamente intacta de volta ao local inicial.

Este domingo, 17 de janeiro, o Magic Circle irá celebrar o centenário da primeira vez que o truque de magia foi realizado.

Noel Britten, presidente da instituição, revelou ao The Guardian que este truque tem uma história “rica e fascinante”, embora as razões da sua popularidade em 1921 possam não ser as mais nobres.

Na época, o sufrágio era o tema quente, pois “por cada pessoa que achava que era ótimo que as mulheres votassem, havia outras pessoas que até achavam boa ideia que as mulheres fossem colocadas em caixas e posteriormente cortadas ao meio”.

A famosa ilusão inventada por Tibbles, que tinha como nome artístico PT Selbit, foi apresentada pela primeira vez no Finsbury Park Empire em Londres, a 17 de janeiro de 1921.

Para comemorar os 100 anos do mítico truque, o Magic Circle está a planear uma noite de eventos online em torno da história da ilusão, no qual várias pessoas vão contar as suas histórias.

Um dos episódios mais caricatos aconteceu quando como a BBC chocou o Reino Unido em 1956, transmitindo um programa que mostrava o Grande Sorcar a cortar uma mulher ao meio com uma serra circular.

Como o espetáculo foi ao vivo, o apresentador Richard Dimbleby apareceu para se despedir antes que a mulher voltasse à vida, “e as pessoas acharam que tinham acabado de testemunhar um assassinato”, disse Britten.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O mágico americano David Copperfield irá marcar presença no evento, no qual mostrará aos espetadores o seu museu de magia em Las Vegas. Copperfield irá falar sobre a sua interpretação do mítico truque de magia, usando uma enorme “serra mortal”.

A professora Naomi Paxton irá explorar as ligações da ilusão com o sufrágio e revelar como Selbit convidou a sufragista militante Christabel Pankhurst a participar no seu truque, convite que esta acabou por recusar.

A noite contará ainda com Debbie McGee, parceira de palco do falecido Paul Daniels, que irá contar as suas experiências de ser “desmembrada”. “Debbie foi fatiada, cortada em cubinhos, cremada, esmagada, dividida e decapitada mais vezes do que a maioria, por isso tem uma ótima história para contar”, adiantou Britten.

Os detalhes para assistir ao evento transmitido através Facebook estão disponíveis na página Magic Circle Unlocked.

  Ana Moura, ZAP //

1 Comment

  1. Há 100 anos foi viral em todo o mundo? É capaz… Mas não foi o truque. Talvez a tuberculose ou a pneumónica! Essas sim foram mesmo virais.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.