“Made in Vietnam”. China acusada de usar etiquetas falsas para evitar tarifas dos EUA

O Vietname acusa a China de falsificar as etiquetas dos seus produtos para evitar as taxas alfandegárias norte-americanas.

Xi Jinping tem o objetivo ambicioso de transformar a certificação “Made in China” de um sinónimo de fabricação barata e de baixa qualidade para um símbolo de orgulho nacional até 2025. Mas a guerra comercial entre o país e os Estados Unidos tem dificultado a sua missão, forçando alguns exportadores a abandonarem completamente esse rótulo de forma a evitar as tarifas ao entrar nas fronteiras norte-americanas.

Recentemente, o Governo do Vietname acusou a China de estar a rotular intencionalmente como “Made in Vietnam” as etiquetas dos seus produtos para contornar as tarifas impostas por Washington.

Além disso, o Vietname alegou que alguns exportadores chineses reencaminharam ilegalmente pedidos para o país desde que o Governo de Donald Trump aumentou as taxas alfandegárias dos produtos chineses, de 10% para 25%.

Alegadamente, o esquema das empresas chinesas baseava-se em exportar os produtos para o Vietname e, lá, alterar as etiquetas para “Made in Vietnam”. Só depois os produtos seriam então exportados para os Estados Unidos, Europa e Japão.

Hong Thi Thuy, um responsável do Departamento das alfândegas, afirmou à empresa estatal que “dezenas” de produtos foram adulterados. Segundo Thuy, a maior parte dos produtos fraudulentos são da indústria têxtil, da pesca, agrícolas, aço e alumínio.

De acordo com o Observer, acredita-se que este esquema de etiquetagem falsa seja parcialmente responsável ​​pelo aumento dramático na exportação do Vietname para os Estados Unidos nos últimos tempos.

Como resposta, o Vietname vai reforçar a fiscalização para evitar este tipo de fraude. No entanto, o país não tem regulamentação específica para a certificação de produtos fabricados dentro do seu território, pelo que vê esta situação como um “risco”, uma vez que colocaria a indústria sob alvo de sanções norte-americanas.

A disputa implacável entre os Estados Unidos e a China começou no ano passado, quando Washington impôs tarifas de até 25% sobre as importações chinesas de aço e alumínio. Para Donald Trump, a balança de negócios com a China estava desequilibrada a favor dos asiáticos.

A tensão escalou recentemente quando Trump proibiu a chinesa Huawei de operar nos Estados Unidos sob acusação de “espionagem industrial”. Para solucionar esta guerra comercial, ambos os países terão de alcançar um acordo.

LM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Feitos de estrelas. Os nossos ossos são compostos por estrelas que explodiram

Uma nova investigação concluiu que metade do cálcio do nosso Universo é oriundo de uma supernova rica em cálcio, que explodiu há milhões de anos. O novo estudo, cujos resultados foram esta semana publicados na revista …

"Monarquia criminosa". Parlamento declara Catalunha republicana e não reconhece o rei

O Parlamento catalão aprovou esta sexta-feira uma resolução na qual declara que “a Catalunha é republicana e, portanto, não reconhece nem quer ter um rei”, rotulando a monarquia de “criminosa”. A resolução foi aprovada em sessão …

Novo método deteta metais tóxicos em alimentos e água em apenas algumas horas

Uma equipa de cientistas da Universidade de Joanesburgo, na África do Sul, desenvolveu um método sensível para detetar níveis perigosos de metais pesados em alguns alimentos e água. Os vestígios de metais como chumbo (Pb), arsénico …

Meghan Markle vence primeira batalha judicial contra jornal britânico

A Duquesa de Sussex conseguiu que o Tribunal Superior de Londres optasse por manter anónima a identidade das suas cinco amigas, como parte da ação legal que está a ser levada a cabo. O 39º aniversário …

Cientistas obrigados a rebatizar dezenas de genes humanos. A culpa é do Excel

Só no ano passado, os cientistas viram-se obrigados a mudar os nomes de 27 genes humanos por causa de um erro de leitura do Microsoft Excel. Tal como explica o portal The Verge, que avança …

"Vai continuar a queimar". Covid-19 é mais parecida com um fogo florestal do que com ondas e picos

Com o surgimento do novo coronavírus no mundo, vários especialistas previam que este iria surgir em ondas e picos. Agora a visão de futuro é outra e os especialistas dizem que a pandemia se compara …

Mudanças climáticas podem vir a causar mais mortes do que a covid-19, alerta Bill Gates

  As mudanças climáticas podem custar muito mais vidas nas próximas décadas do que a pandemia do novo coronavírus (covid-19). O alerta é do co-fundador da Microsoft, Bill Gates, que, através de uma reflexão no seu …

Descoberta a primeira disrupção gigante nas nuvens de Vénus

Uma equipa internacional de cientistas, que incluiu um investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), descobriu a "primeira disrupção gigante" nas nuvens de Vénus que tem fustigado as zonas profundas da atmosfera …

TVI aposta em estúdio a Norte. Nuno Santos quer Informação mais ao estilo da SIC Notícias do que da CMTV

O diretor-geral da TVI, Nuno Santos, afirmou, em entrevista ao jornal Público, que a estação de Queluz de Baixo vai apostar num estúdio no Norte, revelando ainda que pretende mudar a Informação do canal mais …

Fair-play financeiro. UEFA mantém restrições ao FC Porto

A UEFA informou, esta sexta-feira, que o FC Porto "cumpriu parcialmente as metas estabelecidas para a época 2019/20" a nível do fair-play financeiro e que vai manter as restrições impostas ao clube azul e branco. "O …