Macron diz que convenceu Trump a manter tropas na Síria

Ian Langsdon / EPA

Emmannuel Macron com Donald Trump

Emmanuel Macron afirmou que os ataques na síria foram um sucesso “no plano militar” e revelou ter persuadido Donald Trump a não retirar as tropas norte-americanas do terreno.

Este domingo, o Presidente francês Emmanuel Macron disse que os ataques ocidentais contra a Síria foram um sucesso “no plano militar” e revelou ter convencido o seu homólogo dos Estados Unidos a não retirar as tropas norte-americanas do terreno.

Em entrevista televisiva, Macron declarou que “no plano militar tivemos sucesso na operação”, acrescentando que “foi a comunidade internacional que interveio”, numa referência à operação comum dos Estados Unidos, França e Reino Unido, realizada na madrugada de sábado fora do quadro das Nações Unidas.

Além disso, o Presidente francês garantiu durante a entrevista que terá persuadido o Presidente Donald Trump, que já havia manifestado intenção de retirar as tropas norte-americanas do terreno, “de permanecer” na Síria, na sequência dos ataques dos Estados Unidos, França e Reino Unido na madrugada deste sábado.

“Há dez dias, o Presidente Trump dizia que os Estados Unidos admitiam a hipótese de se descomprometerem com a Síria, mas convencemo-lo que era necessário permanecer“, declarou.

Os Estados Unidos têm aproximadamente 2 mil soldados das forças especiais na zona Nordeste da Síria, onde combatem com os curdos do YPG e com as Forças Democráticas Sírias. Além disso, segundo o Observador, financiam e treinam estes dois grupos, que combatem o Estado Islâmico e também as tropas de Bashar al-Assad.

Além disso, Macron deu a entender que Donald Trump poderá ter equacionado um ataque mais forte do que aquele que foi perpetuado no sábado, no qual foram lançados 105 mísseis entre os EUA, França e Reino Unido. “Convencemo-lo de que é preciso limitar esses ataques às armas químicas”, referiu o Presidente francês.

Ainda nas mesmas declarações, o chefe do Eliseu assegurou que a França “não declarou guerra ao regime” de Bashar al-Assad e recordou a vontade de Paris de encontrar uma solução política “inclusiva” à guerra na Síria, que junte todos os setores envolvidos na crise.

Este sábado, os Estados Unidos, a França e o Reino Unido realizaram uma série de ataques com mísseis contra alvos associados à produção de armamento químico na Síria, em resposta a um alegado ataque com armas químicas na cidade de Douma, Ghouta Oriental, por parte do governo de Bashar al-Assad.

A ofensiva consistiu em três ataques, com uma centena de mísseis, contra instalações utilizadas para produzir e armazenar armas químicas, informou o Pentágono. O presidente dos Estados Unidos justificou o ataque como uma resposta à “ação monstruosa” realizada pelo regime de Damasco contra a oposição. Segundo o secretário-geral da NATO, a ofensiva teve o apoio dos 29 países que integram a Aliança.

Na sequência destes ataques, e a pedido da Rússia, realizou-se uma reunião de urgência do Conselho de Segurança da ONU, na qual foi rejeitada uma proposta de condenação da ofensiva militar, apresentada pelos russos.

Vladimir Putin avisou que novos ataques à Síria por países europeus e Estados Unidos podem provocar “o caos” nas relações internacionais, enquanto o líder sírio acusou os EUA e os seus aliados de lançarem uma “campanha de falácias e mentiras” após a ofensiva militar.

Na segunda-feira, será entregue ao Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução sobre a Síria, que inclui um novo mecanismo de controlo sobre o uso de armas químicas. Segundo fontes diplomáticas, o texto redigido pela França abrange três áreas: química, humanitária e política.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Pois! Toda a gente sabe que a ideia foi do Passos! Ai este Macron… Se calhar isto tudo foi inventado pelo Marques Mendes…

  2. Jornalistas sérios, que fazem reportagens sérias, não têm lugar de destaque na imprensa mundial.
    Robert Fisk, do jornal The Independent é um deles. Vou colocar o link da globo, com a notícia em português, para todos perceberem. https://oglobo.globo.com/mundo/robert-fisk-busca-pela-verdade-no-entulho-de-douma-22600271 (notícia original: https://www.independent.co.uk/voices/syria-chemical-attack-gas-douma-robert-fisk-ghouta-damascus-a8307726.html)
    Há pessoas bem doentes da cabeça, e só vos digo que não são os tipos maus que certos meios de comunicação nos querem fazer acreditar.
    Pensem por vocês próprios!

RESPONDER

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …

Maduro prepara reestruturação do Governo venezuelano

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu aos ministros do seu Governo que ponham os seus cargos à disposição, a fim de impulsionar uma "reestruturação profunda" do Executivo. O anúncio foi feito este domingo através do …

"Cojones" de Ronaldo valem-lhe processo disciplinar da UEFA

A UEFA abriu um processo disciplinar a Cristiano Ronaldo pelo seu festejo na vitória por 3-0 frente ao Atlético Madrid. O gesto ousado do português após marcar o terceiro golo na partida foi uma resposta …

Olimpíadas de Tóquio terão robôs a ajudar pessoas em cadeira de rodas

As Olimpíadas de Tóquio, que decorrem em 2020, podem vir a ficar conhecidas como os "Jogos dos Robôs", devido aos robôs que serão usados ​​no novo Estádio Nacional para ajudar os apoiantes em cadeiras de …

Banco de Portugal quer obrigar bancos a reduzir custos de transferências imediatas

O Banco de Portugal quer que a banca implemente práticas que reduzam o preço das transferências imediatas, de forma a aumentar a sua adoção. Estas são transações monetárias de uma conta para outra, efetuadas num …

Holanda investiga morte de milhares de doentes mentais na II Guerra Mundial

A Holanda vai investigar as circunstâncias em que milhares de pessoas com incapacidades e doenças mentais morreram nos hospitais psiquiátricos do país na II Guerra Mundial, um número que é desconhecido, divulgou a imprensa local. "Não …

Roubo, sequestro e violação. PJ descortinou 210 crimes inventados nos últimos cinco anos

Nos últimos cinco anos, a Polícia Judiciária descortinou que 210 investigações lançadas após denúncias de alegados lesados eram, na verdade, invenções. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia, os delitos mais …

Número de mortos pela passagem do ciclone Idai por África aumentou para 200

O número de vítimas mortais devido à passagem do ciclone Idai por Moçambique, Zimbabué e Malaui subiu para 200, de acordo com dados divulgados este domingo pela Organização das Nações Unidas (ONU). No Zimbabué, o número …

Durante uma semana, Lisboa vai ter passe de transportes a 10 euros

Os transportes da Área Metropolitana de Lisboa (AML) vão ter no mês de abril um passe com o preço de 10 euros e validade de sete dias para assegurar o período transitório da implementação do …