Macron diz que convenceu Trump a manter tropas na Síria

Ian Langsdon / EPA

Emmannuel Macron com Donald Trump

Emmanuel Macron afirmou que os ataques na síria foram um sucesso “no plano militar” e revelou ter persuadido Donald Trump a não retirar as tropas norte-americanas do terreno.

Este domingo, o Presidente francês Emmanuel Macron disse que os ataques ocidentais contra a Síria foram um sucesso “no plano militar” e revelou ter convencido o seu homólogo dos Estados Unidos a não retirar as tropas norte-americanas do terreno.

Em entrevista televisiva, Macron declarou que “no plano militar tivemos sucesso na operação”, acrescentando que “foi a comunidade internacional que interveio”, numa referência à operação comum dos Estados Unidos, França e Reino Unido, realizada na madrugada de sábado fora do quadro das Nações Unidas.

Além disso, o Presidente francês garantiu durante a entrevista que terá persuadido o Presidente Donald Trump, que já havia manifestado intenção de retirar as tropas norte-americanas do terreno, “de permanecer” na Síria, na sequência dos ataques dos Estados Unidos, França e Reino Unido na madrugada deste sábado.

“Há dez dias, o Presidente Trump dizia que os Estados Unidos admitiam a hipótese de se descomprometerem com a Síria, mas convencemo-lo que era necessário permanecer“, declarou.

Os Estados Unidos têm aproximadamente 2 mil soldados das forças especiais na zona Nordeste da Síria, onde combatem com os curdos do YPG e com as Forças Democráticas Sírias. Além disso, segundo o Observador, financiam e treinam estes dois grupos, que combatem o Estado Islâmico e também as tropas de Bashar al-Assad.

Além disso, Macron deu a entender que Donald Trump poderá ter equacionado um ataque mais forte do que aquele que foi perpetuado no sábado, no qual foram lançados 105 mísseis entre os EUA, França e Reino Unido. “Convencemo-lo de que é preciso limitar esses ataques às armas químicas”, referiu o Presidente francês.

Ainda nas mesmas declarações, o chefe do Eliseu assegurou que a França “não declarou guerra ao regime” de Bashar al-Assad e recordou a vontade de Paris de encontrar uma solução política “inclusiva” à guerra na Síria, que junte todos os setores envolvidos na crise.

Este sábado, os Estados Unidos, a França e o Reino Unido realizaram uma série de ataques com mísseis contra alvos associados à produção de armamento químico na Síria, em resposta a um alegado ataque com armas químicas na cidade de Douma, Ghouta Oriental, por parte do governo de Bashar al-Assad.

A ofensiva consistiu em três ataques, com uma centena de mísseis, contra instalações utilizadas para produzir e armazenar armas químicas, informou o Pentágono. O presidente dos Estados Unidos justificou o ataque como uma resposta à “ação monstruosa” realizada pelo regime de Damasco contra a oposição. Segundo o secretário-geral da NATO, a ofensiva teve o apoio dos 29 países que integram a Aliança.

Na sequência destes ataques, e a pedido da Rússia, realizou-se uma reunião de urgência do Conselho de Segurança da ONU, na qual foi rejeitada uma proposta de condenação da ofensiva militar, apresentada pelos russos.

Vladimir Putin avisou que novos ataques à Síria por países europeus e Estados Unidos podem provocar “o caos” nas relações internacionais, enquanto o líder sírio acusou os EUA e os seus aliados de lançarem uma “campanha de falácias e mentiras” após a ofensiva militar.

Na segunda-feira, será entregue ao Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução sobre a Síria, que inclui um novo mecanismo de controlo sobre o uso de armas químicas. Segundo fontes diplomáticas, o texto redigido pela França abrange três áreas: química, humanitária e política.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Pois! Toda a gente sabe que a ideia foi do Passos! Ai este Macron… Se calhar isto tudo foi inventado pelo Marques Mendes…

  2. Jornalistas sérios, que fazem reportagens sérias, não têm lugar de destaque na imprensa mundial.
    Robert Fisk, do jornal The Independent é um deles. Vou colocar o link da globo, com a notícia em português, para todos perceberem. https://oglobo.globo.com/mundo/robert-fisk-busca-pela-verdade-no-entulho-de-douma-22600271 (notícia original: https://www.independent.co.uk/voices/syria-chemical-attack-gas-douma-robert-fisk-ghouta-damascus-a8307726.html)
    Há pessoas bem doentes da cabeça, e só vos digo que não são os tipos maus que certos meios de comunicação nos querem fazer acreditar.
    Pensem por vocês próprios!

RESPONDER

NASA cria dispositivo que o avisa para não tocar no rosto (e pode ser reproduzido em casa)

A pensar na pandemia, a NASA desenvolveu o PULSE, um colar vibratório que nos alerta se formos tocar no rosto com as nossas mãos. A pandemia de covid-19 alastrou pelo mundo e, enquanto não chega um …

Há mais 11 mortes e 374 novos casos de infecção (300 são na Grande Lisboa)

Portugal regista hoje mais 11 mortos devido à doença covid-19 do que na quinta-feira e mais 374 infectados, dos quais 300 na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim da Direcção-Geral da …

Gestão da pandemia: PGR francesa vai abrir investigação judicial a PM e ministros

Em causa estão 90 queixas contra o anterior chefe do Governo Edouard Philippe, e os ministros Olivier Véran e Agnès Buzyn, tendo 53 delas sido examinadas e nove consideradas admissíveis para seguirem eventualmente para tribunal. O …

Benfica perto de garantir Taremi e Helton Leite para a próxima época

O SL Benfica está perto de assegurar as contratações do avançado do Rio Ave, Mehdi Taremi, e do guarda-redes do Boavista, Helton Leite, para a próxima temporada. Mehdi Taremi e Helton Leite deverão ser reforços do …

Operação Marquês. Ivo Rosa não marca data de início do julgamento

O juiz de instrução Ivo Rosa optou por não marcar data de início do julgamento dada a complexidade do processo da Operação Marquês. O anúncio foi feito no final do debate instrutório, esta sexta-feira. "É manifesta …

Bolsonaro veta obrigatoriedade do uso de máscaras em lojas e igrejas

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, vetou hoje parte de uma lei que estipulava o uso obrigatório de máscaras em órgãos públicos, lojas, indústrias, templos religiosos e locais fechados em que haja concentrações de pessoas. O …

Benfica insiste em Jorge Jesus e está disposto a esperar pelo treinador

Jorge Jesus continua a ser a principal ambição de Luís Filipe Vieira para o cargo de treinador do SL Benfica. Tanto que o presidente das 'águias' mostra-se disponível para esperar. Não é segredo para ninguém que …

Wigan declara falência devido à covid-19. Há sete anos venceu a Taça de Inglaterra

O Wigan Athletic declarou falência, esta quarta-feira, apenas um mês depois de um consórcio de Hong Kong ter assumido o clube. Em causa está o impacto económico que a pandemia de covid-19 teve nas contas …

China parece ter controlado segunda vaga de coronavírus em 21 dias, sem registar mortes

A China parece ter controlado a segunda vaga de covid-19 após um surto que começou num mercado de Pequim, em junho, e que levou a pelo menos 328 novos casos e ao encerramento parcial da …

Guerra aberta pelo ouro da Venezuela em Inglaterra. Maduro ordena investigação ao "roubo"

Nicolás Maduro, Presidente da Venezuela, ordenou uma "investigação penal" ao que denomina "o roubo de ouro venezuelano" que está depositado no Banco Central de Inglaterra. Esta é a resposta do governante depois de o Tribunal …